Odontologia Preventiva

links patrocinados

Odontologia Preventiva

Odontologia Preventiva

A ideia principal da odontologia preventiva é a de educar as pessoas, principalmente crianças ou então adultos com menor nível de instrução, sobre a importância da higiene bucal.

Essa linha é muito utilizada pelo governo no sistema único de saúde (SUS), onde há mais contato com a população e o objetivo é evitar gastos posteriores em tratamentos intensivos e diferenciados aos pacientes. Em muitos casos, há palestras educativas feitas por estudantes de enfermagem ou odontologia, além da coordenação de professores.

Algumas das recomendações feitas pelos profissionais da área incluem: escovar os dentes entre três ou quatro vezes por dia (ou então após as refeições), trocar a escova dental a cada três ou quatro meses, fazer uso do fio dental pelo menos duas vezes ao dia. O modo correto de escovar os dentes é: na arcada superior, de cima para baixo e, na arcada inferior, de baixo pra cima (com isso, é feita a limpeza e o alongamento das gengivas), além disso não esquecer de escovar as línguas e na parte interior da boca. O uso de anti-séptico bucal é recomendado, antes ou depois da escovação, pois deixa uma sensação de frescor.

A escovação tem impactos positivos na arcada dentária, entre eles: elimina o mau hálito, evita as cáries, fortalece os dentes e sua duração, evita o amarelamento da arcada dentária, evita a proliferação de bactérias e sujeira. Outras recomendações para que os dentes fiquem saudáveis é: evitar a cafeína em excesso, não fumar, não ingerir muito álcool ou então bebidas gaseificadas (principalmente a coca cola, que resulta sim num desgaste dos dentes). Além disso, bebidas com corantes artificiais ou ingestão em excesso de gelo pode afetar a resistência dos ossos ou descoloração dos dentes. A escovação apenas superficial pode resultar na formação da placa – uma camada de sujeira ao redor dos dentes.

Ações

– Preventivas para crianças: informar sobre a importância da higiene bucal, como é a escovação correta, periodicidade da escovação, ensina como é o uso do fio dental, fala um pouco sobre a influência dos alimentos na arcada dentária (como os doces, por exemplo), além de solucionar todo o tipo de dúvida que as crianças possam ter sobre a saúde bucal.

– Para adultos: informações sobre tratamentos dentários antigos (como é o caso de implantes, quando ainda se arrancavam dentes, uso e limpeza de dentaduras, entre outros), problemas que afetam a saúde dental (bruxismo, enfraquecimento dos dentes, sangramento da gengiva, infecções, cáries, sensibilidade nos dentes, dores, mau hálito, etc.).

Conseqüências

Cidadãos informados sobre sua saúde bucal tem uma confiança e auto estima maior na hora de interagir com outras pessoas, principalmente pela valorização que começou há poucos anos na estética bucal (como é o caso de clareamento dental, uso de aparelhos ortodônticos, implantes, limpezas, entre outros).

Atualmente, o Governo Federal estimula palestras educativas, principalmente em postos de saúde de bairros (mais conhecido como o Programa de Saúde da Família), sendo que cada unidade deve ter pelo menos um dentista e um técnico auxiliar, fazendo visitas semanalmente ou diariamente (dependendo da demanda e número de pessoas a serem atendidas).

Fotos

Confira Fotos da Odontologia Preventiva:

Odontologia preventivaOdontologia preventiva
DentistasDentistas
Odontologia preventiva educa e mostra a importância da saúde bucalOdontologia preventiva educa e mostra a importância da saúde bucal

Pesquisar
Artigos Relacionados