Hepatite C: sintomas e tratamento

links patrocinados

Hepatite C: sintomas e tratamento

A hepatite C é uma doença que atinge cerca de três milhões de brasileiros. A doença é transmitida por um vírus, o HCV, e tem como principal forma de contágio as transfusões de sangue contaminado. Contudo, a hepatite C também pode ser transmitida sexualmente ou de forma vertical, passando de mãe para filho. A hepatite C é uma doença extremamente perigosa, que pode leva à cirrose e ao câncer de fígado.

Sintomas da hepatite C

Hepatite C: sintomas e tratamento Hepatite C

Um dos grandes problemas da hepatite C, que torna muito difícil seu diagnóstico, é o caráter assintomático da doença na maioria dos casos. Ou seja, os pacientes não têm nenhum sintoma após serem infectados pelo vírus. Os sintomas aparecem apenas quando acontece uma forma aguda da hepatite C antes do aparecimento da forma crônica.

A forma aguda da doença apresenta sintomas como náuseas, vômitos e mal-estar. Estes sintomas são comuns a diversos males, mas a hepatite C tem um diferencial: a icterícia, ou seja, o amarelamento da pele. Outros sintomas que podem aparecer nos infectados são dores no abdômen, coceira, perda de apetite e urina escura.
Quando é assintomática, a hepatite C geralmente é descoberta em exames de rotina, ou quando os médicos estão investigando outras doenças.

A identificação da hepatite C acontece através de uma pesquisa de anticorpos, que buscam encontrar o anti-VHC, indicativo da doença. Quem realizou transfusões sanguíneas antes de 1993 precisa fazer o teste para detectar a presença do anti-VHC, pois neste período o vírus não era conhecido e, portanto, não havia testes para identificá-lo no sangue.

Hepatite C: sintomas

Tratamento da hepatite C

O tratamento da hepatite C é feito através de uma combinação de medicamentos, como o Interferon e a Ribaveriva. Estes medicamentos têm distribuição gratuita pelo SUS. Às vezes, o tratamento da hepatite C pode levar até um ano para ser concluído. Quando a doença não chegou a causar cirrose, as chances de cura podem chegar a 70%, mas isso depende do genótipo do vírus. Em alguns casos, mesmo sem a presença de cirrose, a chance de cura é de apenas 30%.

Hepatite C:  tratamento

Prevenção

Atualmente, os riscos de contaminação por transfusão de sangue foram praticamente eliminados, graças à identificação do vírus. A hepatite C possui um mecanismo muito parecido com o do HIV, sendo transmissível por relações sexuais sem proteção e compartilhamento de agulhas. Também é possível se contaminar com a utilização compartilhada de objetos como barbeadores, embora isto seja bem menos comum. No caso da transmissão vertical, de mão para filho, a chance de contágio é de 5%.

Hepatite C: causas

Recomendações

Se você se curou da hepatite C, evite ao máximo o consumo de bebidas alcoólicas. Quando for à manicure, leve seus próprios materiais. Caso você pretenda fazer uma tatuagem ou doar sangue, certifique-se de que o material utilizado é descartável. Se você pretende engravidar, é recomendável fazer o teste para identificar a presença ou ausência do VHC. Embora seja uma doença muito grave e complicada de se curar, a hepatite C não é difícil de ser evitada.

Pesquisar
Artigos Relacionados