Ergonomia nas Empresas

links patrocinados

Ergonomia nas Empresas

Ergonomia nas Empresas

Sobre a Ergonomia nas Empresas

Na medida em que os trabalhadores vem passando cada vez mais tempo no trabalho, as empresas não tiveram como ignorar a sua parcela de culpa na influência que o ambiente de trabalho tem na própria saúde de cada indivíduo. Com o crescente número dos casos de indenização para trabalhadores prejudicados por causa do serviço, esse fator se torna essencial para manter a boa estrutura da empresa como um todo.

Preocupação empresarial

Como algumas profissões exigem movimentos repetitivos do corpo ou acabam forçando as pessoas a manterem práticas que são prejudiciais a elas, os trabalhadores não percebem o estrago que isso causa ao aderir ao hábito diário das rotinas.

Por isso, o conceito de ergonomia foi aplicado nas empresas, o qual estuda a capacidade de conciliar melhorias para o corpo humano enquanto este realiza as suas atividades diárias relativas ao serviço remunerado. Assim, essa prática tenta garantir que o trabalhador ficará seguro e confortável no seu ambiente de trabalho.

No caso de pessoas que ficam sentadas por muito tempo, por exemplo, existe a preocupação com a falta de exercício físico, a baixa circulação do sangue pelo corpo, o alongamento dos membros que ficam parados por um longo período de tempo, entre outros fatores.

Diretrizes da prática

Basicamente, o estudo da ergonomia tem como objetivos delimitar quais são as possibilidades e as limitações do corpo humano. Ao mesmo tempo, essa ciência busca conciliar essas características do corpo com as atividades realizadas, as ferramentas e os equipamentos que são usados diariamente e o próprio ambiente de trabalho.

Ao pensar em um sentido mais psicológico do que físico, mas que pode trazer consequências físicas da mesma maneira, um local de trabalho que não seja agradável de se trabalhar, que não tenha iluminação adequada nem a manutenção necessária para providenciar um ambiente ideal pode acabar levando os trabalhadores a uma condição de depressão.

Afinal, atualmente o mais comum é passar a maior parte do tempo no escritório, não em casa. Por isso, a convivência das pessoas no local onde trabalham deve ser tão valorizada quanto dentro dos seus próprios lares. Para cuidar dos funcionários que devem comparecer dia após dia para trabalhar, a ergonomia passa a ser essencial.

Ergonomia Cognitiva

Ergonomia Cognitiva

Sobre a Ergonomia Cognitiva

A Ergonomia é uma disciplina científica que busca o entendimento das relações e interações entre os seres humanos e outros elementos de um sistema. Como profissão, busca a aplicação de teorias, dados, princípios e métodos que desejam otimizar o bem estar das pessoas e o seu desempenho geral dentro de um sistema. Essas atividades contribuem para a avaliação de tarefas, trabalhos e ambientes, a fim de deixa-los compatíveis com as necessidade, limitações e habilidades dos indivíduos.

A Ergonomia Cognitiva faz referência a engenharia psicológica, referente aos processos mentais, como a cognição, percepção, atenção, controle motor, armazenamento e recuperação da memória. O estudo busca compreender como esses fatores afetam a interação entre as pessoas e os sistemas internos e externos. Essas atividades estão ligadas a tomada de decisão, desempenho de habilidade, carga mental de trabalho, vigilância, interações entre humano-computador e também o treinamento.

As ações da ergonomia cognitiva são compreendidas como processos construídos de modo operatório, como a seqüência de ações, gestos, sucessão de busca e tratamento de informação, comunicação verbal e gráfica que indiquem a tarefa realizada pela pessoa.

Profissional da Ergonomia Cognitiva

O Ergonomista é o profissional que busca compreender todas essas informações. Esses resultados podem vir através de formas de comportamento ou de verbalização, sempre atento a formar um quadro cognitivo sobre o indivíduo. Através do quando, o profissional pode elaborar um projeto que tem como objetivo ajustar ou conceber a interface à pessoa, ou seja, adotar formas para facilitar as relações de modo positivo.

Os profissionais que estudam esse campo são contratados por empresas que buscam o bem estar de seus empregos, para aumentar o seu desempenho, tanto de produção como em relacionamento com os colegas. O ergonomista vai até o local e faz uma observação de todas as relações dos trabalhadores e do ambiente de trabalho. Depois, ele elabora um projeto e aguarda até ver se os problemas foram solucionados.

Esse trabalho é realizado por psicólogos ou ainda por formados em terapia ocupacional. Existem várias empresas que atuam no mercado, com equipe de profissionais treinados que podem oferecer esse serviço.

Pesquisar
Artigos Relacionados