Bancários BA

links patrocinados

Bancários BA

Todo o tipo de categoria profissional possui uma técnica própria, bem como uma ética focada nas suas atividades e ainda direitos e deveres trabalhistas que envolvem benefícios específicos. No caso dos bancários, não é diferente: eles devem trabalhar seis horas diárias, com intervalos freqüentes, possuindo alguns diferenciais com relação à rotina de trabalho. Para que suas necessidades sejam atendidas, muitos bancários acabam filiando-se ao sindicato de seu município a fim de ter seus direitos e ainda uma assessoria profissional no caso de demissão ou acertos em geral.

A grande maioria das manifestações envolvem a porcentagem de aumento do salário, que ocorre anualmente, e é decidida entre os bancários (funcionários e o sindicato mediando) com os bancos (empresas privadas compostas por diferentes profissionais). No ano de 2011, por exemplo, ocorreu uma paralisação nacional devido à insatisfação dos funcionários com relação ao reajuste salarial. No estado da Bahia, as empresas financeiras ofereceram um aumento de oito por cento, mas os funcionários queriam um valor de doze vírgula oito, prolongando a greve até novembro.

Mais informações

O Sindicato dos Bancários da Bahia foi criado no ano de 1933, tendo como principal objetivo defender os trabalhadores de explorações dos patrões, oferecendo também apoios com relação a convênios de saúde, lazer e cultura, bem como assessoria em direito trabalhista e benefícios como os da previdência social e auxílios em geral prestados pelo governo. No ano de 1934, por exemplo, quando ocorreu a primeira greve nacional dos bancários, o Sindicato baiano já estava presente nas reinvidicações.

Em 1946, a segunda greve nacional, o SBB também faz história, sendo que a participação nacional chegou a mais de quarenta e cinco mil pessoas, sendo que a vitória foi dos funcionários, conquistando direitos como o do Qüinqüênio. A partir da década de sessenta, a esquerda começa a ter maior participação política, inclusive nos sindicatos. Uma greve de seis dias não apenas implementa o direito de greve, como o aumento de cinqüenta por cento na data base, incluindo também o não trabalho aos sábados.

No começo da década de oitenta, com o fim do regime militar, os bancários conseguem aumento de quase noventa por cento no salário, porém a crise econômica afeta toda a população com o plano do cruzado. No ano de 1990, uma das maiores greves nacionais, não contando apenas com a participação dos funcionários de bancos federais, resultando em vinte e três dias de paralisação na Bahia e como consequência mais benefícios – entre eles o não desconto no caso de dias parados.

Os principais bancos que possuem representantes sindicalizados são o HSBC, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco, Santander, BNB, entre financiadoras e afins. Alguns dos departamentos de assuntos especiais abordados pelo Sindicato da Bahia incluem: os aposentados, de cultura, de esporte, de raça, de formação, imprensa, gênero, jurídico, entre outros. Para maiores informações, basta entrar no site oficial do Sindicado dos Bancários da Bahia. Nessa página é possível encontrar também uma listagem detalhada de acordo com área dos convênios conquistados pelo órgão, como por exemplo sistemas de ensino (pré vestibulares, bolsas de estudo, instituições de ensino superior), auto escolas, saúde, educação especial, esporte, entre outros.

Fotos

Confira fotos dos Bancários BA:

Bancários BABancários BA
Os bancários lutam por melhores condições de trabalhoOs bancários lutam por melhores condições de trabalho
Ser sindicalizado ajuda na lutaSer sindicalizado ajuda na luta

Pesquisar
Artigos Relacionados