Ansiedade – Como controlar e sintomas da Ansiedade

links patrocinados

Ansiedade - Como controlar e sintomas da Ansiedade

Ansiedade – Como controlar e sintomas da Ansiedade

Sobre a Ansiedade

Sempre estamos ansiosos por alguma coisa que está prestes a acontecer. Seja ela uma coisa boa ou alguma situação mais delicada, que exige mais cuidados na hora de se tratar. Esta ansiedade ainda é considerada normal pelos especialistas, mas, no entanto, deve-se ter muito cuidado quando isso passa a ser rotina.

A ansiedade se configura pela excessiva preocupação, desconforto e até medo diante dos fatos corriqueiros do dia a dia. Além disso, é bastante comum o indivíduo se sentir estranho com relação ao ambiente onde ele está presente ou até com relação a si mesmo. Quando a pessoa reage de maneira diferente, muito preocupada, a ansiedade passa a ser um problema.

Principais Sintomas da Ansiedade

Os principais sintomas de quem sofre da ansiedade generalizada é dificuldade para relaxar, sensação de que você se encontra no limite do nervosismo, a pessoa fica cansada com bastante facilidade, dificuldade para se concentrar e tensões musculares. Em alguns casos, a ansiedade ocasiona alguns sintomas físicos como boca seca, mão e pés úmidos e até mesmo diarreia.

Dicas para contralar a Ansiedade

A principal dica para quem sofre de ansiedade é fazer algum tipo de exercício físico. Esta alternativa funciona dependendo da própria vontade do indivíduo. Uma caminhada, de três vezes por semana, já é uma ótima solução para este problema, ou, pelo menos, diminuir a ansiedade.

Além disso, especialistas afirmam que quem sofre de ansiedade deve ficar longe de alimentos como chocolate, açúcares e café. Na verdade, estes alimentos trazem uma sensação de bem-estar, mas isso é momentâneo. Quando esta mesma sensação passa, a ansiedade volta com maior intensidade. Em alguns casos, ainda, é indicado que o paciente tome alguns medicamentos, como tranquilizantes e antidepressivos.

Transtorno de Ansiedade

Transtorno de Ansiedade

Sobre o Transtorno de Ansiedade

Todos nós já nos sentimos ansiosos mais de uma vez na vida em diversas situações, por motivos bons e ruins. Mas até onde vai o limite de uma ansiedade normal e de um transtorno de ansiedade? Confira aqui.

Primeiramente, a ansiedade é um sentimento bastante desagradável, que traz calafrios, aperto no peito, dor de estômago e na barriga, coração acelerado, tremores e até falta de ar. Tudo isto porque ela é um sinal de alerta, indicando que a pessoa precisa se proteger e defender de ameaças. Até aí, tudo normal. Mas a ansiedade vira doença quando ela passa dos limites.

O transtorno de ansiedade tem uma duração e uma ansiedade maiores do que o normal e do que o esperado para a situação. E além de ela ser exagerada, ela não ajuda a enfrentar o que está causando-a, atrapalhando, portanto.

Geralmente ela é uma doença crônica, tem curtos períodos em que ela não se manifesta e ela causa sofrimento por vários anos. Além disso, ela pode vir acompanhada de sintomas como irritabilidade, tensões musculares, perturbações do sono, etc.

Sintomas do Transtorno de Ansiedade

Os sintomas mais comuns sentidos por quem sofre do transtorno de ansiedade são tremores, inquietação, dor de cabeça, falta de ar, suor em excesso, palpitações, problemas gastrointestinais, irritabilidade e facilidade de alterar-se.

Estes sintomas manifestam-se na maiorias dos dias por pelo menos seis meses e a pessoa dificilmente consegue controlar sua preocupação e ansiedade, gerando um cansaço físico e mental no indivíduo.

Tratamento do Transtorno de Ansiedade

O tratamento para o transtorno de ansiedade deve ser feito com um especialista. Ele precisa utilizar várias técnicas, geralmente a primeira é a medicação, com uso de antidepressivos e ansiolíticos. Mas um profissional também deve ser consultado para que a causa da ansiedade seja identificada.

transtorno afetivo bipolar

Transtorno Afetivo Bipolar

Sobre o Transtorno Afetivo Bipolar

Com a modernidade vieram muitos progressos. Mas também vieram alguns problemas, como as depressões e as doenças psíquicas. Dentre elas, o transtorno afetivo bipolar.

O transtorno afetivo bipolar está cada vez mais comum. Milhares de pessoas possuem e às vezes nem sabem que têm essa doença. Mas ela é passível de tratamento e pode ter seus efeitos amenizados.

A bipolaridade nada mais é do que uma doença enquadrada nos transtornos de humor. Geralmente o desencadeador é o estresse, mas vale lembrar que estudos recentes demonstraram que pessoas que possuem esta doença têm casos na família; ou seja, ela é hereditária (nem sempre, mas pode ser).

As pessoas que possuem o transtorno afetivo bipolar basicamente têm mudanças repentinas e bruscas de humor. Num dia estão muito bem, com a animação lá em cima, saem o tempo todo e fazem tudo quase normalmente. Porém, nestes dias elas tendem a exagerar, comprando coisas compulsivamente, saindo com várias pessoas diferentes e tendo relações sexuais com elas, inclusive. No outro dia, elas caem num estado de depressão profundo, que os leva ao ‘fundo do poço’. Nestes casos, elas passam dias sem sair de casa ou até mesmo do quarto, frequentemente deixam as janelas fechadas porque não querem nem ver a luz do sol e podem até tentar suicído.

Tratamento do Transtorno Afetivo Bipolar

E apesar de a bipolaridade ser uma doença psíquica, ela acaba atrapalhando o próprio funcionamento do organismo, diminuindo os níveis de lítio. Por isto, um dos primeiros medicamentos indicados aos bipolares é aquele que regula os níveis de lítio, que é um dos reguladores do humor do organismo humano.

Mas não é somente com remédios que o tratamento é realizado. É primordial que os bipolares façam consultas com psicólogos e psicanalistas, analisando qual a raiz do problema e o que o desencadeou.

Pesquisar
Artigos Relacionados