Notícias do Palmeiras no Lancenet

links patrocinados

Notícias do Palmeiras no Lancenet

Notícias do Palmeiras no Lancenet

Deixando o passado para trás

Depois de várias temporadas como chacota no futebol paulista e nacional, acumulando dois rebaixamentos a segunda divisão em um intervalo de 10 anos, o Palmeiras vê no ano de 2015 a oportunidade ideal para se reconciliar com sua torcida e retomar ao patamar dos grandes clubes do país. Após tanto apanhar dentro e fora de campo e equacionar uma dívida deixada pela gestão anterior, o atual presidente Paulo Nobre decidiu deixar o passado recente para trás, virando esta página e escrevendo uma nova história no Palestra Itália. O ponto de partida foi a contratação de um reforço de peso que não entra campo. O consagrado dirigente Alexandre Mattos, bicampeão nacional com o Cruzeiro, chega para administrar o departamento de futebol e também para montar um elenco capaz de resgatar o orgulho dos palmeirenses.

O que muitos questionaram é como de um clube endividado e quase rebaixado em 2014 passou a gestão exemplar a partir deste ano? Após dois anos contendo despesas, a atual gestão viu, através de uma campanha de marketing do clube, o número de sócios disparar para 18 mil novas adesões, uma média de 690 novos associados por dia. Estima-se que somente com o sócio torcedor denominado Programa Avanti Palmeiras, o clube fature uma renda mensal de R$ 2,5 milhões mensais. O valor é equivalente ao que o rival Corinthians recebe do seu patrocínio master, a Caixa Econômica Federal. Com 82 mil associados o Palmeiras no Brasil só fica atrás do Internacional, que detém mais de 129 mil sócios.

Mina de fazer dinheiro

As fontes de renda do clube alviverde vão de vento e polpa, pois além do programa sócio torcedor, o Palmeiras recebe nesta temporada ainda R$ 80 milhões de cotas de TV. A negociação com a Crefisa, como patrocinadora master na camisa do clube, também rende aos cofres a quantia de R$ 23 milhões ao ano, além da Prevent Sênior que desembolsa mais R$ 5 milhões.

Mas se engana quem pensa que os faturamentos param por aí. As rendas obtidas em bilheterias no Allianz Parque é considerada outra mina de ouro pela gestão de Paulo Nobre. A expectativa da diretoria é faturar cerca de R$ 5 milhões em cada partida como mandante durante o Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Só para se ter uma ideia do momento atual, no Campeonato Paulista, o vice-campeão Palmeiras atingiu o recorde de faturamento com bilheteria, lucrando R$ 15,4 milhões.

Elenco farto

Com as receitas a todo vapor no Palmeiras, Alexandre Mattos em conjunto com a comissão técnica foi às compras e trouxe nesta temporada nada menos que 22 reforços até o momento, sendo o atacante Alecsandro o mais recente deles. Embora nem todos tenham vingado com a camisa alviverde, é inegável a importância de alguns deles nesta nova fase do clube, como é o caso do experiente Zé Roberto, vitorioso por onde passou, o jogador chega para liderar este novo Palmeiras. O lateral Lucas, os volantes Gabriel e Arouca, além do atacante Rafael Marques estão entre os reforços que caíram nas graças do torcedor. O meia Robinho e o zagueiro Vitor Hugo também tem dado uma boa parcela de contribuição, assim como o atacante Dudu, embora este tenha se envolvido em polêmicas por seu comportamento intempestivo. Cleiton Xavier e Fellype Gabriel, que sequer estreou, são outros nomes que os palmeirenses depositam enorme confiança.

Reescrevendo sua história

O novo Palmeiras nem de longe lembra aquela clube cabisbaixo que virou motivo de piadas nas últimas décadas. A gestão acertou o ponto encontrando uma fórmula de gerar receitas de várias fontes diferentes, e, nos gramados, montou um elenco repleto de opções para suportar a maratona do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Se tudo isto vai render em títulos ainda é cedo para saber, mas o que o torcedor pode esperar é que a partir de 2015 o clube tem tudo para apagar a triste história recente, reescrevendo uma nova era de títulos para o Palestra Itália.

Pesquisar
Artigos Relacionados