Labirintite Emocional

links patrocinados

Labirintite Emocional

O que é a labirintite

A labirintite, como é popularmente conhecido o distúrbio do labirinto, é caracterizada como qualquer alteração envolvendo o nosso labirinto, ou seja, a estrutura interna da região do ouvido que tem como principal função manter o nosso equilíbrio.

Uma curiosidade: além do labirinto, no ouvido, os outros dois responsáveis por nosso equilíbrio são os olhos, que nos oferecem informações de posicionamento, e o cerebelo, localizado na parte de trás do cérebro e atuante do sistema nervoso.

Dessa forma, quando o labirinto, que está dentro do ouvido começa a passar por problemas, ele não consegue manter a sua comunicação com o sistema nervoso central, o que prejudica não só o equilíbrio como toda a nossa parte auditiva.

Sobre a labirintite emocional

A labirintite pode ser causada por vários motivos, como por distúrbios tanto emocionais quanto físicos. Quando a doença é causada por um aspecto emocional, a doença ganha outro nome: labirintite emocional.

Há uma grande gama de motivos que podem caracterizar a labirintite emocional, sendo que os que mais afetam são a depressão, a síndrome do pânico, a própria ansiedade e o estresse rotineiro. Além disso, períodos de grandes perdas (como de familiares), aborrecimentos constantes e muito trabalho também são responsáveis por causar essa doença.

Sintomas e mais informações

Já no que se refere aos sintomas da labirintite emocional, eles são quase que os mesmos de uma crise de labirintite ‘comum’, porém, a pior parte é que o indivíduo também deve lidar com as suas disfunções emocionais, que podem ocorrer ao mesmo tempo.

Os principais sintomas são a vertigem e a tontura, sendo esta primeira caracterizada como uma sensação de que o ambiente em que o indivíduo está se movimenta constantemente, principalmente de maneira giratória. Enquanto isso, a tontura se relaciona diretamente com a sensação de estar pisando em um ambiente vago, ou seja, algo que não existe.

O indivíduo com labirintite também pode sentir dificuldades para ouvir e frequentemente pode ser atormentado com assobios ou zumbidos no ouvido, que inclusive, atrapalham até mesmo na hora de focar os olhos em alguma coisa.

Ele também pode apresentar vômitos, sudoreses ou náuseas constantes e as crises de labirintite emocionais podem se estender por um período de até sete dias.

Tratamento da labirintite emocional

Quando o assunto é a labirintite emocional, ela deve ser tratada de forma diferenciada, afinal, não há nenhum aspecto físico que implique no surgimento dessa disfunção no labirinto da pessoa.

O tratamento da labirintite emocional é realizado tanto por profissionais psiquiatras como também por neurologistas, afinal, espera-se que após realizado o tratamento da doença neurológica ou psíquica o indivíduo pare de sentir os sintomas da labirintite, deixando a doença de lado.

Sendo assim, após diagnosticada a labirintite emocional, o indivíduo deve tratar o motivo que a causa, ou seja, o estresse, a ansiedade, o motivo dos aborrecimentos ou outros que venham a atrapalhar o seu psicológico e bem-estar emocional. Isso feito, a labirintite também será extinta.

É então de destaque o fato de que o tratamento desse tipo de labirintite consiste na identificação de causas para essa doença, que podem se relacionar, principalmente, com as crises de ansiedade por conta de situações frequentes e rotineiras de estresse.
Nesse caso, a primeira indicação é de calmantes e demais medicamentos para evitar o mal-estar, os vômitos e náuseas.

Mesmo após a finalização do tratamento o paciente deve manter consultas com psicólogos, psiquiatras ou neurologistas por um determinado período.

Pesquisar
Artigos Relacionados