Reforma Ortográfica – Confira as principais mudanças ortográficas

Reforma Ortográfica - Confira as principais mudanças ortográficas

Reforma Ortográfica

A reforma ortográfica da língua portuguesa foi anunciada ainda em dezembro de 2008, para ser aplicada a partir de 2009 por todos os cidadãos, sendo que haveria um período de ajuste que foi estipulado para o ano de 2012. Até lá, tanto as regras anteriores como as novas estavam valendo e as pessoas poderiam ir se adaptando aos poucos. A partir de 2013, a reforma passaria a ser referência oficial na hora de escrever determinadas regras ou palavras, como poderemos ver a descrição a seguir.

A ideia da reforma era uniformizar algumas expressões e também eliminar o que já não era considerado prático. A linguagem, assim como tudo, está em constante transformação e mutação, de acordo com os indivíduos que a usam e a facilidade de usá-la. Assim, palavras que antes eram utilizadas e hoje viraram outras – como é o caso do vossa mercê, que virou vosmecê e assim sucessivamente até chegar ao você – foram substituídas por causa da linguagem coloquial falada.

O que muda

Antes, o alfabeto contava com vinte e três letras, já que não eram utilizadas três na nossa língua, o K, o W e o Y. Agora, oficialmente, são vinte e seis letras – sendo que algumas expressões e palavras que tinham sido adaptadas, voltam ao original da língua (inglesa, entre outras). Alguns exemplos incluem: Byron, Taylor, Kant, etc – todos nomes próprios ou expressões derivadas dessas pessoas, bem como lugares, como é o caso de Kuwait, Hawaii, entre outros.

A trema é exterminada, a não ser quando se trata de sobrenomes e expressões estrangeiras. Antigamente, servia para diferenciar a pronúncia de palavras com que, qui, gui e gue, como por exemplo bilíngüe, lingüiça, cinqüenta, seqüência, entre outras. Agora, a trema cai e a identificação é feita pelo próprio indivíduo na hora da leitura ou escrita. Muitas pessoas foram contra o extermínio da trema, justamente pela explicação da regra na hora de ensinar crianças que ainda estão aprendendo a ler.

Uma das diferenças na acentuação é no caso de ditongos abertos do tipo éi e ói, de paroxítonas (as que tem a penúltima sílaba destacada): algumas palavras exemplos são jóia, européia, paranóia, assembléia, ideia – a partir da nova regra, nenhuma dessas são acentuadas. As exceções são as palavras herói, papéis e troféus, já que a última sílaba é a mais forte. Essa é a regra mais lembrada, embora envolva mais uma decoreba das palavras em si do que o raciocínio lógico da questão de paroxítonas com ditongo.

Outra mudança de acentuação é a remoção do acento agudo no u e no i em paroxítonas com ditongo (duas vogais juntas), como é o caso de Bocaiúva ou feiúra. Apenas se o ditongo estiver na última sílaba leva acento, como é o caso da palavra Piauí, entre outras. Essa é uma regra relativamente confusa e pouco destacada na hora das explicações, fazendo com que seja facilmente esquecida na hora da escrita.

A terceira mudança na hora da acentuação é a eliminação do acento circunflexo em eem, oos ou oo. Alguns exemplos são: crêem, vêem, vôo, vôos, lêem, enjôos, entre outros. Uma regra relativamente memorável, não altera realmente nada além da grafia, pois a fala continua a mesma e o aprendizado também necessita da diferenciação na hora de comparar com palavras semelhantes.

A quarta regra envolvendo acentuação é que não existe mais o acento de diferenciação na hora de palavras como pelo, para, pêra, pela, côa, entre outras. As únicas palavras que permanecem com acento são as do verbo pode e pôde, além de forma e fôrma. Outra regra um pouco confusa, com exceções que podiam facilmente ser aplicadas também nas novas alterações. A quinta e última regra envolvendo o acento é a remoção dele no caso de u forte em palavras com gue, gui, qui e que, como é o caso de apazigúe, averigúe, etc.

A última regra da reforma ortográfica é sobre o hífen, que provavelmente é a que mais deu o que falar, pois possui uma memorização muito específica e casos complicados. Em prefixos como: ultra, agro, tele, ante, supra, anti, sobre, auto, contra, semi, extra, mini, infra, maxi, macro, micro, mega, etc, se a palavra seguinte começa com a letra H ou com uma vogal igual a última que é do prefixo, usa-se hífen (auto-observação, micro-ondas, etc), sendo que em todos os outros casos não se usa hífen.

Mais informações

No caso de prefixos como hiper, super e inter, só se usa hífen se a palavra começar com as letras H ou R, como é o caso de super-herói. Não se usa em supersônico, por exemplo. Para o prefixo sub, a regra vale em letras B, R ou então H, como sub-reino e para todas as outras não, como subsecretário, por exemplo. No caso do prefixo vice, usa-se sempre o hífen (vice-presidente, vice-prefeito, etc).

Apesar de tentar melhorar e implementar a língua portuguesa, as novas regras da ortografia, como toda a mudança envolvendo a linguagem, não foram aceitas facilmente pela população. Existe uma certa contrariedade em aprender coisas novas após tanto tempo acostumados, sem contar que poucas vezes se explica o motivo de tais mudanças – qual o raciocínio lógico e a justificativa para não se usar mais a trema? Antigamente, era algo extremamente útil para se diferenciar determinadas palavras e não realizar uma pronúncia errada.

Professores de gramática e especialistas em linguística acabam se perdendo na teoria e deixam de fora a realidade das pessoas comuns, que são as que realmente irão utilizar (ou não) essas novas regras. Embora nenhum deles acredite de fato que a mudança será efetivada plenamente após 2012, a esperança é que aos poucos haja uma adaptação, principalmente no sentido dessas novas questões gramaticais forem sendo ensinadas nas escolas públicas ou particulares de todo o Brasil.

Na hora de realizar uma consulta rápida, a internet está aí com vários guias básicos com todas as regras ou algumas específicas, contando inclusive com exemplos para uma memorização mais fácil. Em portais como o Terra, G1, R7, UOL, etc, existem seções específicas para essa temática, soluções de dúvidas e até um guia de uma página para imprimir e consultar posteriormente ou mesmo colar no escritório, para que todo mundo aprenda junto as diferenças que passam a valer oficialmente a partir desse ano.

A internet acaba sendo uma boa opção, embora relativamente repetitiva nos métodos de aprendizagem (a maioria das páginas possuem apenas uma descrição das regras com alguns exemplos). Uma sugestão é procurar por jogos interativos e questões online sobre a temática, fazendo com que você aprenda na prática, além de uma fiscalização na hora de escrever. A gramática é uma área extremamente importante, pois apesar de envolver diretamente regras específicas, está ligada a uma comunicação e compreensão melhor da nossa língua, portanto devemos estar sempre alertas a qualquer alterações.

Durante a escola, as dúvidas ficam mais fáceis de serem solucionadas graças ao acompanhamento constante de professores, com aulas específicas sobre as novas regras ou então na hora de correções em disciplinas como redação. Boa parte das novas alterações de ortografia são memorizadas mais facilmente na prática diária da escrita, seja em bilhetes para a família ou cartas que escrevemos para os amigos, bem como num bate papo online – em todos os casos não devemos esquecer as regras.

Fotos

Confira Fotos da Reforma Ortográfica – Confira as principais mudanças ortográficas:

Reforma ortográficaReforma ortográfica
Novas regras da língua portuguesaNovas regras da língua portuguesa
A nova regra passou a valer em 2012A nova regra passou a valer em 2012

GD Star Rating
loading...
Reforma Ortográfica - Confira as principais mudanças ortográficas, Nota: 4.4 de 5 com 25 votos
Pesquisar
Artigos Relacionados


40 comentários em "Reforma Ortográfica – Confira as principais mudanças ortográficas"

  1. aline paixao 26/05/2009 às 12:45

    quais as palavras que sofreram reforma

  2. henrique 21/05/2009 às 13:05

    eu achei muito importante para língua portuguesa

  3. Ailton 20/05/2009 às 15:45

    No Brasil, pelos comentários que vi, deveria ter comunicação só por gestos. As pessoas judiam das palavras e dos nossos olhos.

  4. Thaynara Santana de Oliveira 09/04/2009 às 11:46

    - Caramba, vey… muito baum mesmo, mais so passei no site porque tenho uma redação de 30 linhas sobre as mudanças ortográficas no brasil….

  5. cintia 10/03/2009 às 18:17

    muinto obrigado pelas informasõe mim ajudo muinto ta ♥♥

  6. cintia 10/03/2009 às 18:16

    fico massa essas informasoes brigado mim ajudo muinto ♥♥

  7. Sandra 01/03/2009 às 16:33

    Nossa mãe! Cada vez mais o brasileiro vai falar e escrever errado…Ufa!!!

  8. Nágyla 01/03/2009 às 11:33

    Não gostei da reforma ortográfica, para alguns foi boa, mas para outros como eu foi muito complicada,mas o site ta legal…
    Bjs

  9. Thaynara 19/02/2009 às 10:16

    Eu acho isso muito bom….mais ser dificil acostumar mais tudo na vida agente acustuma.

  10. filipe 05/02/2009 às 17:42

    Adorei a mudança, não havia razão para tantos países que falam a mesma língua ainda terem obstáculos de comunicação entre si.

  11. Henrique 03/02/2009 às 20:15

    Gente, só para lembrar: as palavras com hiato e dupla vogal não serão mais acentuadas, por exemplo: Voo (vôo)

  12. Valeria Aguiar 03/02/2009 às 07:49

    Nós, educadores, devemos nos atualizar com as mudanças para interagir no meio.

  13. Agnaldo do Espírito Santo 26/01/2009 às 11:12

    gostei muito do artigo. ja peguei algumas dicas, que me serão uteis para entender a reforma.
    quanto as mudanças, acho que temos muita coisa ainda para alterar.

  14. Josiane 23/01/2009 às 12:37

    Agora sim consegui entender com facilidade a reforma ortográfica, o texto explicativo esta claro e objetivo , obrigada.

  15. Cláudia 22/01/2009 às 11:24

    Sinceramente … concordo com o Paulo Caetano. Acredito que existem questões mais importantes a serem tratadas. Quanto a mudança, será dificil, pois estamos acostumados a escrever assim. Alguns acentos foram tirados para piorar a interpretação do texto. Ora, uma grande parte da população brasileira mal sabe interpretar um texto com os acentos diferenciais, imagine agora que eles sumiram. Não acredito que a reforma ortográfica irá facilitar nossa vida … que o digam os educadores.

  16. Dayane 21/01/2009 às 13:40

    Herói não é uma oxítona????????? A regra dos ditongos então se aplica também a elas?

  17. maria aparecida custódio matta 18/01/2009 às 14:21

    Oi, gostaria de saber se a pronúncia de palavras que caíram o trema como: cinquenta, linguiça, continuam foneticamente (cinqüenta, lingüiça). Aguardo resposta. Obrigada.

  18. Lílian 14/01/2009 às 11:18

    Calminha Paulo!! é apenas uma reforma ortográfica; Vai facilitar bastante nossa vida, no início tudo parece difícil mas acostumaremos…

  19. Paulo Caetano 13/01/2009 às 10:20

    A acredito que fomos achado e não descoberto por Portugal, e continua ele imperializando o brasil, forçando a reforma ortográfia, temos que entender de uma vez por todas que o brasil é um país livre e soberano chega de copiar tudo dos outros paises, esta na hora de nós entendermos por completo, para mim tem coisas mais urgentes a ser tratado, por ex. A PAZ, A fome e Desiguldade.

  20. jose humberto 12/01/2009 às 13:40

    por favor, enviar tadas as mudanças ortográfica para o meu e-mail.

  21. carol 11/01/2009 às 13:32

    eu achei mtu legal pois assim eu nao vou errar algumas palavras q tinha acento

  22. tania 11/01/2009 às 09:42

    Como tudo evolui, não poderia ser diferente com a língua. Temos que ser flexíveis e adaptar pois acredito que no futuro aqueles que reclamam vão reconhecer que ficou mais fácil.

  23. Valeska Borges 10/01/2009 às 01:21

    Acho que deveriam ampliar essas modificações e eliminar um monte “nós” da língua e da nossa cabeça! Poderia ter apenas um “porque”… hehehe

  24. gelsiany 07/01/2009 às 16:15

    o ponto positivo das mudanças, quaisquer mudanças, é que os olhares se voltam para objeto a ser modificado.

  25. Manoel Sousa de Andrade 07/01/2009 às 11:18

    A língua portuguesa é muito difícil,o mateiral encontrado nos sites é muito restrito, se fosse possível nos oferecer um maior número de palavras com as mudanças para entendermos melhor,seria muito bom.

    obrigado!

  26. vitoria 05/01/2009 às 12:40

    nao gostei e muito complicado

  27. SIDNEI 05/01/2009 às 08:54

    Em minha opinião, essa reforma serve pra deixar ainda mais ridícula a situação atual do Brasil, uma vez que as pessoas não sabem escrever, principalmente depois da internet, onde se escreve “naum” no lugar de “não”… Um absurdo!

  28. Nilson Ribeiro 03/01/2009 às 23:45

    Acredito que seja benéfica ou benefica a mudança, pois poderá contibuir em muito com a tranquilidade (já na nova composição) de alguns alunos que têm (agora tem), preguiça de acentuar as plavras.
    Um forte abraço
    Nilson

  29. Maria Fátima Neckel 03/01/2009 às 09:40

    Gostei da mudança.Como toda a mudança causa polêmica essa também virou polêmica,mas estas mudanças são boas pois servem pra que as pessoas não se acomodam.

  30. Jaynne 03/01/2009 às 00:13

    Enviar todas as mudanças que houve na gramática da língua portuguesa. Obrigada!!

  31. Mayara 02/01/2009 às 21:03

    Concordo. Jeito com G foi péssimo ¬¬

  32. Erika 02/01/2009 às 09:09

    se tiver mas mudanças por favor entrem em contato!!!! Por favor.
    Origada!!!

  33. Luanna 30/12/2008 às 21:08

    Não gostei da mudança, sem mudança nenhuma as pessoas já escrevem errado imagina agora .Mas adorei o site.

  34. Rui 29/12/2008 às 10:11

    Putz, jeito com “G”. Se vê que vai ser difícil

  35. Dayanna Rogge Schulz 10/12/2008 às 07:05

    Gostei dessa mudança, pois em alguns casos ficara bem mais facíl de se escreverem as palavras, mas tambem será meio difícil se acostumar com ela, pois já estavamos acostumados com os antigos geitos de se escrever.

  36. Ana Carolina 24/11/2008 às 11:25

    Quais serão as principais mudanças ortográficas? e quando entraram em vigor?

  37. fernanda da silva oliveira 13/11/2008 às 08:59

    → pow eu axei o site mt criativo +
    pow sò to passando pra fazer um trabalho
    de português ….
    bjs
    by:fernanda da Silva Oliveira

  38. julina 10/11/2008 às 11:42

    reforma ortografica

  39. jaqueline zairainicola dos santos 07/11/2008 às 16:43

    mostra cada vez mas o desempenho do brasileiro

  40. Jacob Pereira Neto 25/10/2008 às 19:10

    Eu pensei que ia haver uma modança na ortografia brasileira. Isso aí, que se propôe, já mudou há muito tempo. Como diz Cacaso, era melhor escrever paçarinho (sem dois esses).