Guia de Carreiras – Organizador de eventos

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras – Organizador de eventos

Guia de Carreiras – Organizador de eventos

O mercado de organização de eventos vem passando por uma constante profissionalização. Por isso, é cada vez menos comum que autodidatas – aqueles que aprendem o ofício por conta própria – atuem no setor, que cada vez mais exige formação profissional. É o que explica Francisco Gentil Vieira, que coordena um curso na Universidade Anhembi Morumbi para tecnólogo em eventos.

De acordo com Vieira, o profissional de organização de eventos deve, atualmente, ter conhecimento científico sobre o setor. Os eventos têm muita importância em nossa vida e, portanto, é necessário que os profissionais do ramo sejam gabaritados e aptos a realizar um bom trabalho.

Atuação

Como o próprio conceito de “evento” é muito amplo, a atuação de um profissional da área é abrangente. Talento e criatividade são essenciais para um bom profissional, mas também é preciso ter muito conhecimento técnico. O organizador de eventos deve lidar com todos os momentos da organização, desde o planejamento até a execução. De acordo com Vieira, este ofício abrange uma “infinidade de tarefas”.

Assim como diversas outras áreas, a organização de eventos deve ganhar muita força com os grandes eventos esportivos que estão próximos de acontecer no Brasil: a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. Embora as empresas organizadoras de evento sejam o caminho natural para um graduado na área, os profissionais podem atuar também em empresas, indústrias, shoppings e qualquer outro estabelecimento que atue na promoção de eventos.

O curso

A formação técnica em organização de eventos tem, em média, dois anos de duração. Neste período, os estudantes aprendem noções teóricas de etiqueta, protocolo, projeto e planejamento, além de antropologia. Na parte prática, são ensinadas técnicas de organização para eventos coporativos, esportivos, sociais, religiosos e diversos outros. Os estagiários deste setor recebem entre R$600 e R$1000. Já os profissionais graduados têm um salário médio que varia entre R$1200 e R$2000. Por se tratarem de cursos técnicos, o grande foco da formação é o mercado de trabalho.

O professor Francisco Vieira explica que, para se dar bem nesta profissão, é preciso saber se relacionar com outras pessoas, ter ousadia, criatividade e a consciência de que, muitas vezes, será preciso trabalhar em momentos que são normalmente dedicados ao lazer, como finais de semana e feriados.

Teoria e prática

Quando tinha apenas 20 anos, Rebecca Barison decidiu abrir sua própria agência. Dedicando-se principalmente à organização de feiras, Rebecca se responsabiliza por cada detalhe da organização, da venda de espaços à montagem de estandes, além da criação de material para divulgação, como banners, panfletos e outdoors.

De acordo com Rebecca, a teoria é muito importante para ajudar na prática. Ela própria decidiu começar o curso da Universidade Anhembi Morumbi quando já atuava com sua agência. A empresária afirma que, sem a base oferecida pelas disciplinas teóricas, é comum que os organizadores de eventos fiquem perdidos. Rebecca ressalta, também, a importância de se gostar do que faz. De acordo com ela, há profissionais que perdem noites de sono para organizar eventos e, ainda assim, saem muito felizes do evento quando percebem que tudo deu certo.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – Organizador de eventos:

Profissão Organizador de eventos Mercado de trabalho Organizador de eventos Área de atuação Organizador de eventos Organizador de eventos Guia de Carreiras

Pesquisar
Artigos Relacionados