Guia de Carreiras – Moda

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras - Moda

Guia de Carreiras – Moda

Embora muitas pessoas associem o profissional da moda ao glamour dos grandes desfiles e marcas famosas, é importante saber que apenas uma pequena parcela destes profissionais atinge o mercado de luxo. Contudo, para além do glamour das passarelas, existe um mercado muito diversificado para quem deseja atuar neste setor. Com o aumento do poder aquisitivo das classes C e D, o trabalho na moda tem se tornado muito interessante para aqueles que, além das noções estilísticas, têm espírito empreendedor.

Segundo Evilásio Miranda, diretor da Abest (Associação Brasileira de Estilistas), é importante que os profissionais da moda olhem com atenção para este novo setor. Evilásio conta que, em alguns casos, há estilistas que abandonaram o glamour das passarelas para atuar em tecelagens e confecções pequenas.

Atuação

Quem se forma em moda pode atuar com o design de roupas e joias, trabalhar no setor de consultoria e atuar em editoriais de moda para veículos de imprensa, por exemplo. O campo de atuação é bastante amplo e, de acordo com Evilásio, o bom profissional é aquele que consegue enxergar além do design de roupas e acessórios, adquirindo também conceitos de administração e estratégia empresarial.

Uma destas novas profissionais da moda é Gabriela Sakate que, com 25 anos, possui uma marca própria, desenvolve coleções e também atua como consultora para empresas. Gabriela é formada pela Centro Universitário Senac, onde aprendeu sobre o planejamento das coleções e a utilização de materiais para a confecção de roupas. A graduação possibilitou também o aprendizado sobre empreendedorismo e administração.

O curso

A graduação em moda dura, em média, quatro anos. Neste período, os alunos têm conhecimentos teóricos e práticos. Na teoria são ensinados conceitos sobre história da arte, estilismo e cultura da moda, por exemplo. Antes de escolher sua graduação, é importante que os estudantes analisem se o curso atende às suas expectativas, pois há diferenças sensíveis dentro das graduações. Algumas delas, por exemplo, têm seu foco no design e na modelagem. Nestes casos, o trabalho de conclusão de curso exige, geralmente, que os estudantes desenvolvam uma coleção.

Outros cursos têm como ênfase a gestão da moda e os negócios. Nestes casos, para concluir o curso, o acadêmico normalmente precisa desenvolver um plano de negócios que inclui comercialização de produtos e fortalecimento de marcas no mercado.

Há, também os cursos tecnológicos, que têm duração média de três anos. Nestes cursos, os estudantes têm como foco a criação de moda ou as atividades industriais. Os currículos, diferente daqueles do ensino superior, são quase todos voltados para a prática. Os estudantes aprendem, por exemplo, disciplinas como mercadologia, tecnologia do vestuário, administração e gestão de processos produtivos. No site do Guia do Estudante é possível acessar a lista de instituições que oferecem graduação ou cursos tecnológicos em moda.

Remuneração

Por não ser uma carreira regulamentada no Brasil, a remuneração no mercado de moda não tem piso salarial fixo. Segundo Evilásio Miranda, a média salarial de um recém-formado gira em torno de R$1000. Quem avança na carreira, entretanto, pode receber quantias muito maiores, da ordem de R$40 mil mensais.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – Moda: Profissão Designer de Moda Mercado de trabalho - Moda Área de trabalho - Moda Moda - Guia de Carreiras

Pesquisar
Artigos Relacionados