Guia de Carreiras – História

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras - História

Guia de Carreiras – História

Estudar a influência do passado no presente, para encontrar novas maneiras de escrever nosso futuro. Esta é, talvez, a síntese do trabalho de um historiador. Para atuar nesta área, a paixão pelo conhecimento é pré-requisito. Um historiador deve gostar muito de ler e de conhecer outras culturas. Segundo Doracina Alves, que coordena o curso de História na Furg (Fundação Universidade Federal do Rio Grande), os acadêmicos do curso são muito exigidos quando o assunto é leitura.

Além de ler muito, os estudantes precisam de muita curiosidade para novas descobertas, além de serem criteriosos e críticos para que possam desenvolver críticas argumentativas sobre documentos e textos históricos. Também é necessário muito gosto pelo ensino, considerando que diversos profissionais se tornam professores do ensino fundamental e médio.

O curso

O ensino superior em História é oferecido nas modalidades de licenciatura e bacharelado. Como a maior parte dos estudantes opta pela carreira como professor, a licenciatura possui um maior número de cursos. Contudo, quem deseja atuar como professor universitário precisa se graduar como bacharel. O mesmo vale para aqueles que preferem atuar com a pesquisa científica.

Geralmente, as universidades oferecem o curso de história nas duas modalidades. Desta forma, os acadêmicos que desejarem podem obter os dois diplomas em um período menor, não precisando realizar as duas graduações de maneira integral.

Disciplinas de História

O curso é geralmente composto por disciplinas com recortes de períodos históricos, como história antiga, pré-história e história medieval, e regionais, como história da Ásia, da Europa e do Brasil. Também são ofertadas disciplinas específicas do curso, como teoria da história, metodologia da história e história demográfica. A formação é complementada com aulas como geografia, filosofia, literatura brasileira e economia. É recomendável que os graduandos em história frequentem o maior número possível de congressos, palestras e seminários. A duração média desta graduação é de quatro anos.

De acordo com Manoel Salgado Guimarães, que preside a Associação Nacional de História, é muito importante que os estudantes fiquem atentos às modalidades de curso oferecidas. Além disso, é sempre importante, antes mesmo de iniciar a graduação, que se verifique a qualificação do corpo docente. Como o curso de história é essencialmente teórico, o papel do professor se torna ainda mais importante na qualidade da formação.

Mercado de trabalho

Embora o mercado de trabalho para os graduados em história não seja tão amplo, existem algumas possibilidades para quem conclui o curso. Além de atuar como professor, os historiadores podem também trabalhar, por exemplo, como consultores para o turismo histórico e atuar com a chamada memória empresarial, pesquisando a história de instituições para, posteriormente, publicá-la em livros ou reportagens.

De acordo com Marcos Napolitano, membro do departamento de história na USP, o perfil do acadêmico do curso é bem variado. Há aqueles que ingressam na graduação com expectativas culturais ou políticas, por exemplo. Mas também é comum que pessoas já graduadas em outras áreas do conhecimento, como jornalismo, economia e direito, decidam cursar história para ampliar sua cultura humanística, obtendo um maior conhecimento sobre a sociedade e a cultura.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – História:

Profissão Historiador Mercado de trabalho - História Área de atuação História História Guia de Carreiras

Pesquisar
Artigos Relacionados