Guia de Carreiras – Fisioterapia

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras – Fisioterapia

Guia de Carreiras – Fisioterapia

A função do fisioterapeuta é, a grosso modo, curar as lesões de pacientes. Com a ajuda de equipamentos e aparelhos, o profissional da área auxilia os pacientes a recuperar diversos tipos de movimentos que, por alguma razão, estão prejudicados no corpo. Isso inclui, por exemplo, problemas com a respiração e com movimentos de braços e pernas.

Campo de atuação

Além de trabalhar em clínicas e hospitais, a função de fisioterapeuta tem presenciado o cresimento de duas outras áreas: o atendimento em domicílio e a fisioterapia esportiva. Estes dois setores têm crescido rapidamente, e se oferecem como uma excelente opção para quem ingressa no mercado de trabalho.

No caso da fisioterapia esportiva, o mercado tem se ampliado porque, cada vez mais, os atletas necessitam de uma recuperação rápida e eficiente. Os departamentos médicos de clubes esportivos têm se modernizado nos últimos anos, trazendo tecnologias de outros países e, consequentemente, necessitando de profissionais mais qualificados. De acordo com Daniela Lucchesi, fisioterapeuta do Hospital Santa Catarina, na capital paulista, este campo ainda é novo e, por isso, possui poucas pessoas especializadas.

O atendimento em domicílio, por sua vez, tem observado um aumento de demanda principalmente devido à melhoria da condição financeira do brasileiro. Também pesa a favor deste tipo de atendimento o fato de que as pessoas estão vivendo mais e, por isso, há um número maior de idosos no Brasil.

Demanda

Curiosamente, o campo da fisioterapia tem notado uma falta de profissionais no mercado. Segundo Daniela, há cerca de quatro anos havia um excesso de fisioterapeutas no mercado, o que mudou rapidamente. Um dos motivos apontados por ela é que, há alguns anos, diversos concursos públicos absorveram um alto número de profissionais.

Remuneração

A remuneração para fisioterapeutas é parecida nos setores privado e público de saúde. No caso da saúde pública, o profissional costuma passar por maiores dificuldades, devido a problemas de estrutura dos estabelecimentos onde atuam. É comum a falta de equipamentos e materiais necessários para um bom desempenho da função. A vantagem em trabalhar no setor público fica por conta da estabilidade do emprego, pois estes profissionais são contratados através de concurso público.

Um fisioterapeuta costuma receber, inicialmente, cerca de R$1500. No caso do atendimento em domicílio, o valor médio cobrado é de R$80 por sessão. Daniela, contudo, informou que estes valores têm tendência a melhorar nos próximos anos.

Empatia

De acordo com Daniela, um dos requisitos para o bom profissional é a empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro. A fisioterapeuta afirma que um bom profissional deve entender a dor do paciente, mas, ao mesmo tempo, precisa manter o distanciamento necessário para qualquer médico.

Os profissionais da fisioterapia podem, também, buscar diversas especializações. Há aqueles que atuam, por exemplo, apenas com a fisioterapia respiratória ou cardíaca. Além da empatia, o profissional competente precisa de habilidade manual. De acordo com Daniela, é comum que os profissionais acumulem mais de um emprego, atuando, por exemplo, em um consultório e também fazendo consultas em domicílio.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – Fisioterapia:

Profissão fisioterapeuta Fisioterapia Guia de Carreiras Mercado de trabalho Fisioterapia Área de atuação Fisioterapia

Pesquisar
Artigos Relacionados