Guia de Carreiras – Engenharia elétrica

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras - Engenharia elétrica

Guia de Carreiras – Engenharia elétrica

Assim como o setor de engenharia civil e diversos outros, o mercado para engenheiros elétricos será impulsionado de maneira considerável devido aos grandes eventos esportivos – Copa do Mundo, em 2014, e Jogos Olímpicos, em 2016 – que acontecerão no Brasil nos próximos anos. As grandes obrasque estão sendo realizadas, de estádios de futebol a metrôs, necessitam de profissionais deste setor para auxiliar nos projetos de infraestrutura.

A responsabilidade de um engenheiro elétrico é construir e manter sistema para gerar, transmitir e distribuir energia elétrica. O mercado que mais absorve estes profissionais é o de indústrias e empresas que fabricam e utilizam sistemas de automação e equipamentos elétricos, como construtoras e fabricantes de eletrônicos, além de empresas do setor das telecomunicações ou aqueles que têm linhas de montagem.

Segundo o engenheiro elétrico Fábio Tangerino, existe uma grande demanda por profissionais em linhas de transmissão e sistemas de controle. De acordo com Fábio, as grandes empresas têm passado por dificuldades para encontrar profissionais, pois ainda há pouca qualificação no mercado.

Mercado de trabalho

O mecado para os engenheiros elétricos passou por diversas transformações após as privatizações do setor de energia elétrica, realizadas na década de 1990. Isso porque, após a privatização, empresas de grande porte começaram a ter a opção de adquirir energia diretamente dos geradores. Com isso, um novo ramo de atuação surgiu para os engenheiros elétricos, o de comercialização de energia.

Neste mercado, consideravelmente novo, os profissionais atuam como mediadores e negociadores de contratos entre compradores e vendedores de energia elétrica. De acorod com Marcus Hernandez, que atua na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, algumas destas novas funções podem ser realizadas por outros engenheiros, mas algumas exigem a participação do engenheiro elétrico. O setor financeiro, que contrata engenheiros de diversas especialidades, também tem se interessado cada vez mais pelos engenheiros elétricos.

Requisitos

O interesse de empresas como bancos e consultoras em engenheiros elétricos se dá pela formação acadêmica destes profissionais, realizada com grande foco na matemática. Por isso, os graduados costumam ter muita facilidade com cálculos complexos. De acordo com Fábio Tangerino, quem deseja cursar engenharia elétrica já precisa de uma base sólida em matemática no ensino médio, ou poderá enfrentar dificuldades com o curso superior.

Outra área que o acadêmico precisa dominar é a física. O setor de engenharia elétrica também demanda uma característica inesperada: imaginação. De acordo com Fábio, a imaginação é importante porque a engenharia elétrica é muito abstrata. Como a energia elétrica é invisível, o profissional necessita de muita imaginação para mentalizar situações.

Grande parte da tecnologia utilizada na engenharia elétrica é importada. Portanto, um dos requisitos para estes profissionais é o conhecimento de inglês. Quem deseja atuar em multinacionais precisa, também, saber espanhol.

O curso

Os cursos de graduação em engenharia elétrica oferecem currículos variados, mas as disciplinas costumam estar divididas em três grandes áreas: sistemas de energia, onde são ensinados os conceitos de geração e transmissão de energia; sistemas de telecomunicações, onde é apresentado o setor de telefonia e a produção de dispositivos eletrônicos; e automação de processos industriais, onde os estudantes aprendem a desenvolver procedimentos para linhas de montagem e sistemas de alta potência, por exemplo.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – Engenharia elétrica:

Profissão Engenheiro Elétrico Mercado de trabalho Engenharia elétrica Área de atuação Engenharia elétrica Engenharia elétrica Guia de Carreiras

Pesquisar
Artigos Relacionados