Equinodermos, Cordados e protocordados

links patrocinados

Equinodermos, Cordados e protocordados

Equinodermos, Cordados e protocordados

A natureza é muito rica e formada por milhões de espécies diferentes de seres vivos, por isso, há uma ramificação da Biologia chamada taxonomia que se encarrega de fazer divisões e classificações de todos esses seres, para que seja mais fácil realizar estudos e pesquisas sobre eles. A seguir, você vai conferir mais informações sobre isso e especificamente sobre os animais classificados como equinodermas, cordados e protocordados.

O que são filos?

Antes de ir para essas três classificações especificamente, é preciso entender o que é filo. Todos os seres vivos que existem são subdivididos em cinco reinos: animal, vegetal, protista, monera e fungi. Pois bem, dentro do reino anima, a taxonomia faz uma segunda classificação, distribuindo todos os animais em nove filos, que são grandes grupos que unem diferentes espécies de acordo com a evolução.

Esses filos são os seguintes: poríferos, cnidários, platelmintos, nematódeos, anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermas e cordados.

Equinodermas

Esse é o filo composto pelos animais invertebrados mais próximos dos cordados. Eles são marinhos e de vida livre. O nome “equinoderma” significa espinhos na pele, revelando, portanto, uma das principais características dos pertencentes a esse filo.

Os equinodermas possuem esqueleto interno, também chamado de endoesqueleto e boa parte dos seus representantes têm simetria pentâmera, ou seja, há uma área central, onde fica a boca, e dela partem cinco planos iguais. As estrelas-do-mar são equinodermas e representam bem essa característica.

Esses animais possuem os órgãos sensoriais distribuídos na região periférica do corpo, com isso, acabam recebendo informações de todo o ambiente, todas as direções. O sistema digestório dos equinodermas é completo (com boca e ânus), a respiração é feita por brânquias e o sistema circulatório é bastante rudimentar.

Além das estrelas-do-mar, outros representantes são os pepinos-do-mar, ouriços-do-mar e bolachas-de-praia.

Cordados

É no filo dos cordados que nós, seres humanos, estamos inseridos. Ele abrange aproximadamente 40 mil espécies animais diferentes e entre as suas características está o fato de serem triblásticos (três folhetos germinativos).

Outra marca dos cordados é a presença da chamada notocorda em alguma fase da vida. Ela é, nada mais nada menos, do que a primeira estrutura de sustentação de um cordado, localizada entre o tubo neural e o sistema digestório. Em alguns animais, ela permanece durante a vida toda, em outros, dá origem à coluna vertebral (vertebrados).

Os cordados também possuem tubo neural em posição dorsal, imediatamente acima da notocorda e que é mais desenvolvido do que em outros animais dos outros filos. As fendas branquiais também são comuns a todos os pertencentes do filo dos cordados, mas em algumas espécies ela dura apenas durante a fase embrionária e, em outras, a vida toda, assim como a notocorda.

Esse é um filo bastante complexo, portanto, é subdividido em três subfilos: urocordados, cefalocordados e vertebrados (onde estão os seres humanos).

Protocordados

No tópico anterior, colocamos os três subfilos que fazem parte dos cordados, mas de uma forma mais simples poderíamos dizer que os cordados se dividem em protocordados e vertebrados. Isso significa que tanto os urocordados quanto os cefalocordados são protocordados.

Obviamente, os protocordados são aqueles animais que não possuem coluna vertebral, desse modo, permanecem com a notocorda durante toda a vida. Outras características são:

• Não possuem caixa craniana e nem encéfalo;
• Presença de fendas branquiais durante toda a vida;
• Vida marinha.

É importante ressaltar que eles possuem todas as características dos animais cordados. Como exemplos, podemos citar o anfioxo e a seringa-do-mar.

Pesquisar
Artigos Relacionados