Dicionário Aurélio

links patrocinados

Dicionário Aurélio

Dicionário Aurélio

O Dicionário Aurélio é um glossário lançado originalmente na metade da década de setenta, tendo levado quase três décadas para ser escrito. A autoria é de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira (professor, lexicógrafo, crítico e tradutor brasileiro, membro da Academia Brasileira de Letras e também conhecido por fazer parte da famosa família Buarque de Holanda, com membros como o importante historiador Sérgio Buarque de Holanda e seu filho, o músico Chico Buarque de Holanda).

No ano de 1987, com o lançamento da segunda edição do livro, as vendas ultrapassaram o número de um milhão de exemplares – segundo o próprio autor, estava longe de ser um guia completo de vocábulos: continha cerca de cento e cinqüenta mil palavras, enquanto que a língua portuguesa na época tinha quatrocentos mil palavras. Apesar de não ser o mais aprofundado, foi por muito tempo considerado o principal guia gramatical e vocabular no Brasil, ainda que não tenha sido a intenção do autor. Desde 2003 vem sendo produzido pela Editora Positivo, que comprou os direitos da Nova Fronteira, que lançou a primeira edição na época e foi responsável pelo produto até a recente compra.

O histórico da ideia do primeiro dicionário de língua portuguesa no Brasil começa com um convite do autor Manuel Bandeira para o professor Aurélio ainda na década de cinqüenta. São chamados vários outros especialistas da língua para que o projeto inicial (que era para um pequeno dicionário, a ser lançado em coletâneas com a então revista mais popular da época, o Cruzeiro). Quando a parceria entre a revista e os professores não vingou, começaram diferentes disputas para lançar o dicionário de forma individual, embora o financiamento ainda fosse necessário – e não tenha vindo nem de instituições públicas, nem privadas.

No ano de 1977 foi lançado o Mini Dicionário Aurélio, que chegou a quase quatro milhões de cópias vendidas, tendo sido a segunda obra mais vendida no Brasil por alguns anos (ficando atrás apenas da Bíblia). O Governo Federal foi responsável por boa parte dessa distribuição, visto que incluiu o livro nas escolas públicas.

Mais informações

Apesar de não ser o primeiro dicionário de língua portuguesa no Brasil (existem exemplos como o Dicionário Enciclopédico Brasileiro Ilustrado e o Dicionário Prático da Língua Nacional, ambos da década de quarenta), é o Aurélio que acaba inovando e trazendo expressões e afins únicas brasileiras. Em 1999 foi lançada a sua primeira versão digital, no formato CD ROM, atraindo os ainda leigos nas possibilidades tecnológicas de pesquisa. Nessa época, já tinha cerca de trezentos e cinqüenta mil verbetes. Também já foi incluído em programas da marca Positivo ou servindo como brinde em produtos, além de aplicativos para iPhone e afins.

Desde o começo da década de 2000, os organizadores do Aurélio vem tentando agradar o público jovem: em 2002, com uma versão ilustrada em dois volumes feita por Mauricio de Souza, com mais de mil verbetes e a explicação da importância da linguagem e das palavras. Em 2011, já sob o comando da Positivo, foi lançado um dicionário com capas coloridas e expressões mais novas baseadas em ações da internet (como tuítar e blogar).

Fotos

Confira Fotos do Dicionário Aurélio:

Dicionário AurélioDicionário Aurélio
O Aurélio é o dicionário mais famoso do BrasilO Aurélio é o dicionário mais famoso do Brasil
O Aurélio possui diversos tipos de publicaçãoO Aurélio possui diversos tipos de publicação

Pesquisar
Artigos Relacionados