Axé

links patrocinados

axe

Axé

Sobre o Axé

Apesar de novo, o axé é hoje um dos gêneros mais populares da música brasileira. Não se chega a um consenso sobre a definição de axé, mas parece ser uma mistura de forró, frevo pernambucano, reggae, maracatu, samba, salsa e até mesmo rock, dependendo da música.

Com pouco mais de 25 anos, desde que surgiu na Bahia, o axé recebeu forte impulso da mídia e se espalhou por todo o Brasil. Com o reforço da indústria da música e de promotores de eventos, foram inventadas as micaretas, festas de carnaval fora de época com bandas de axé, que atraem milhares de pessoas.

Axé é Energia!

“Axé” é uma saudação utilizada no candomblé e na umbanda que designa “energia positiva”. Em 1987, o jornalista Hagamenon Brito batizou aquela mistura de ritmos surgida na Bahia de Axé, acrescentando o termo inglês “music”. O rótulo era ainda um tanto pejorativo. De qualquer forma, estava nascendo um novo mercado musical, talvez o que mais movimente dinheiro no país atualmente.

Foi Luiz Caldas que, em 1985, deu o primeiro passo para a criação desse gênero, ao lançar a música Fricote, de ritmo dançante e letras com duplo sentido. A partir daí, o carnaval de Salvador ganhou projeção nacional e, em alguns anos, gravadoras importantes se instalaram na cidade.

Com isso, Hagamenon e o Brasil constatam que Axé se tornou mais que um tipo de música, mas um cenário de festa e carnaval, com músicas que priorizam o ritmo, e não as palavras, juntando referências africanas, caribenhas e pop.

Quatro fases

Para Marcelo Dantas, um estudioso do Carnaval da Universidade Federal da Bahia, a história do Axé começa com o improviso de Luiz Caldas, à margem das potencialidades que as grandes gravadoras ofereciam, e aparece hoje entre os estilos musicais de maior penetração social e que mais geram lucros.

Após a primeira fase “Fricote” do Axé, Daniela Mercury contribuiu para a profissionalização do ritmo. Depois dela, grupos como É o Tchan e Terra Samba começaram a produzir músicas derivadas, mais ligadas ao pagode, que entraram em decadência no final da década de 90, dando lugar à “Era Ivete Sangalo”, que mistura reggae, pop e o galope, uma velha batida nordestina. Chiclete com Banana, Cláudia Leite e muitas outras bandas se juntam a Ivete e consolidam o ritmo que virou mania nacional.

 

Aulas de Dança - Onde fazer, preço e dicas

Aulas de Dança – Onde fazer, preço e dicas

Junto com a música e o teatro, a dança é uma das artes cênicas mais antigas do mundo. Sua origem é desconhecida, mas sabemos que no Antigo Egito e na Grécia já haviam adeptos das danças. Existem inúmeros tipos de danças, como balé, dança de salão, jazz, sapateado, pole dance e muitas outras.

Vantagens da dança

Além da beleza dos movimentos, aprender alguma dança também traz inúmeras vantagens físicas e psicológicas. Por exemplo, quem dança desenvolve o corpo, melhora sua linguagem corporal e auto-expressão. A dança também é muito boa para manter ou corrigir a postura.

As aulas de dança também são muito boas para a socialização, para desenvolver a criatividade e para exercitar a parte musical do cérebro, através do aprimoramente das noções de ritmo e compasso musical. Por fim, o a dança pode até mesmo se tornar uma profissão, seja em grupos de dança ou como professor.

Muitas pessoas se sentem “travadas” na hora de dançar. O corpo não acompanha o cérebro e, por vezes, a pessoa pode se sentir frustrada com sua performance. Felizmente, para estes casos – e também para aqueles que desejam aprender uma dança específica, ou se aprimorar em algum estilo -, existem milhares e escolas de dança espalhadas pelo Brasil.

Escolas de dança

Se você não conhece nenhuma escola de dança em sua cidade, com uma busca rápida na Internet você provavelmente encontrará algumas. Há escolas especializadas em um tipo de dança e outras mais abrangentes. Após encontrar a escola, é essencial fazer uma visita ao local, para conhecer a estrutura e os professores.

Outra dica importante é conferir o tamanho das turmas. Quanto menos pessoas estiverem em uma turma, mais atenção o aluno recebe e melhor é o aprendizado. Confira também a estrutura de vestiários e a presença de espelhos no ambiente odne a dança será praticada.

Preços

Os preços de aulas de dança variam bastante, especialmente dependendo do tamanho da cidade em que você está e do tipo de dança que pretende aprender. O preço médio é algo em torno de R$100. Mais importante do que o preço é a estrutura que está sendo oferecida. Desconfie de aulas baratas demais, mas fique atento ao local de aprendizagem mesmo se a mensalidade for um pouco mais cara. Preço alto nem sempre é sinônimo de qualidade.

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados