Motivos do fim do Winamp

links patrocinados

Motivos do fim do Winamp

Com sua primeira versão lançada em 1997, o Winamp se tornou rapidamente um dos softwares mais populares do mundo para executar músicas, especialmente após a difusão do formato mp3. Quem utilizava a internet na década de 1990 provavelmente se lembra de outros programas de sucesso na época, como mIRC, ICQ, Netscape, Napster e muitos outros. Todos estes já foram encerrados, ou estão praticamente abandonados. Após tanto tempo na ativa, o mesmo aconteceu com o Winamp. Recentemente a AOL, empresa que mantém o software, informou que ele será descontinuado a partir do dia 20 de dezembro de 2013. Ou seja, embora o programa continue funcionando normalmente, não será mais possível baixar atualizações, receber suporte técnico ou acessar o site do Winamp.

O anúncio do fim do Winamp, assim como acontece com qualquer outro software, causou tristeza em muitos usuários fiéis do programa. De fato, é difícil compreender como um player tão popular pode simplesmente “falir”. Não há explicações concretas sobre o fim do Winamp, mas diversos especialistas concordam em vários pontos. Confira, abaixo, os possíveis motivos que levaram ao fim do Winamp.

Motivos do fim do Winamp: gerenciamento do software

Motivos do fim do Winamp Conheça os Motivos do fim do Winamp

Winamp foi criado pela empresa Nullsoft, que atuava de maneira independente quando o player foi criado. Contudo, desde 1999, a Nullsoft foi adquirida pela gigante da internet norte-americana AOL. Isso, para alguns especialistas em tecnologia, pode ter representado o primeiro momento de declínio do software. Para eles, a AOL cometeu uma série de erros de gerenciamento no programa, fazendo com que ele se tornasse pouco competitivo frente a vários outros lançamentos que foram surgindo no mercado, como o iTunes.

Saiba os Motivos do fim do Winamp

Atualizações

Esta opinião é compartilhada até por Rob Lord, um dos especialistas responsáveis pela criação do Winamp. Para Lord, hoje o Winamp poderia tranquilamente competir com o iTunes, caso a AOL tivesse dedicado um melhor gerenciamento ao software. Por gerenciamento podemos entender, por exemplo, o desenvolvimento de atualizações que, de fato, “atualizassem” o programa. O Winamp ficou conhecido, ao longo dos anos, por atualizações que apenas incluíam recursos pouco úteis, estragando uma de suas maiores virtudes: a simplicidade. O Winamp conquistou o mundo por ser um programa incrivelmente simples, no qual bastava arrastarmos as músicas e executá-las.

Confira os Motivos do fim do Winamp

Motivos do fim do Winamp: falta de integração

A integração entre softwares e serviços é, hoje, quase uma questão de sobrevivência. O iTunes, por exemplo, é utilizado para sincronizar músicas em dispositivos da Apple; o MSN se tornou popular por sua integração com o Hotmail; e por aí vai. O Winamp, por sua vez, fez integrações que pouco agregaram ao programa, como o serviço de rádio Shoutcast e programas que disponibilizavam a letra das músicas. Muitos destes recursos nunca foram utilizados pela maioria dos usuários do Winamp.

Winamp

Petição

Apesar dos problemas de gerenciamento, o Winamp deixará saudades. Muitos internautas, inclusive, iniciaram uma petição online para que a AOL não encerre o player. Até o momento, mais de 42 mil pessoas assinaram a petição. O objetivo é reunir 50 mil assinaturas.

Pesquisar
Artigos Relacionados