Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2

links patrocinados

Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2

Ficou curioso para saber o restante dos 12 tipos de unidades de conservação ambiental previstos em lei? Acompanhe aqui a sua continuação. Para quem não viu, a parte 1 pode ser conferida nesse mesmo site.

Quinto tipo de unidade de conservação

5 – Monumento natural: entre os tipos de unidades de conservação ambiental que a legislação no Brasil também prevê está esse, o Monumento Natural. Esse termo é usado para locais que precisam de proteção por causa de sua intensa beleza, importância ou raridade naquele território. Suas terras podem ser tanto de domínio público, quanto particular.

Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2 Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2

No Brasil, um dos que existem é o Monumento Natural dos Pontões Capixabas (Espírito Santo), uma bonita área de montanhas. Já no mundo é possível citar entre os tipos de unidades de conservação ambiental, o Monumento Natural de Lagosteiros (Portugal), por causa da presença de pegadas de dinossauros e o de Ojo Guareña (Espanha), uma espécie de galeria arqueológica.

Conheça o Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2

Tipos de unidades de conservação ambiental: sexto tipo

6- Refúgio de Vida Silvestre: este também está categorizado entre os tipos de unidades de conservação ambiental. Ele também está condicionado essencialmente para a preservação das vidas silvestres que ali habitam, também com o objetivo de incentivar a reprodução das espécies que ali habitam.

O que difere este da reserva de fauna, mostrada anteriormente, é que a entrada no refúgio de vida silvestre é muito mais difícil e feita somente sob autorização máxima. Como um dos tipos de unidades de conservação ambiental, um exemplo é o Refúgio da Ilha dos Lobos (Rio Grande do Sul), além do Refúgio da Vida Silvestre de Pasochoa (Equador).

Confira o Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 2

Exemplo de número sete

7- Estação Ecológica: Entre os 12 tipos de unidades de conservação ambiental, o sétimo aqui citado é a Estação Ecológica, bem mais simples de ser entendida e também encontrada em várias regiões do país e do mundo. Ela não é aberta ao público, servindo somente para pesquisas e a própria preservação da vida ali existente.

Apesar disso, também não pode ser de terras privadas, não possuindo propriedades nem a seu redor. Podem ser exemplos a Estação Ecológica do Taim (Rio Grande do Sul), com diversos ecossistemas e a de Carijós (Santa Catarina). Fica entre os tipos de unidades de conservação ambiental previstos em lei.

Tipos de unidades de conservação ambiental

Tipos de unidades de conservação ambiental: oitava categoria

8 – ARPA (Área Relevante de Proteção Ambiental): existe a APA – Área de Proteção Ambiental, já explicada, mas quando se adiciona a palavra “relevante”, quer dizer que o local é de extrema importância. Também pode ser pública ou privada, mas sua entrada é ainda mais controlada que a APA.

Esse local costuma possuir mais espécies raras de animais ou plantas, por exemplo. Um exemplo é a ARPA Javari Buriti (Amazonas), além dos Manguezais da Foz do Rio Mamanguape (Paraíba). Também pode ser conhecido como ARIE – Área de Relevante Interesse Ecológico, no Brasil. As últimas quatro categorias existentes podem ser vistas no texto Tipos de unidades de conservação ambiental – Parte 3.

Pesquisar
Artigos Relacionados