Rodoanel Trecho Sul

links patrocinados

Rodoanel Trecho Sul

Rodoanel Trecho Sul

Sobre o Rodoanel Trecho Sul

Rodoanel é um complexo de rodovias existente na região metropolitana de São Paulo. O objetivo é interligar as principais rodovias que circundam a Grande São Paulo.

Quatro trechos compõem o Rodoanel: leste, oeste, norte e sul. O Trecho Sul tem uma extensão de aproximadamente 61 quilômetros, e interliga a Rodovia Régis Bittencourt com as estradas Anchieta e Imigrantes.

Orçada em mais de R$ 3 bilhões, a construção do trecho sul deve ser concluída em março de 2010, sendo que as primeiras obras ocorreram em setembro de 2003. Um dos objetivos deste trajeto é desafogar a Marginal Pinheiros e a Avenida dos Bandeirantes, importantes vias de São Paulo.

O trecho sul do Rodoanel ainda passa por cidades como Embu, São Bernardo do Campo, Santo André, Itapecerica da Serra, Ribeirão Pires e Mauá, além de oferecer acesso às rodovias Via Dutra e Ayrton Senna. O principal objetivo é fornecer uma ligação mais rápida ao Porto de Santos.

Em novembro de 2009 um acidente na construção do trecho sul ocasionou a paralisação das obras no local. Três vigas caíram sobre trabalhadores, e o governo abriu uma sindicância para apurar supostas falhas na construção do complexo rodoviário.

Rodoanel

Rodoanel

Sobre o Rodoanel

O Rodoanel Mário Covas, chamado também de Rodoanel Metropolitano de São Paulo, consiste em uma auto-estrada que vem sendo construída com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e diminuir o tráfego intenso de caminhões nas duas principais marginais da capital paulista, Tietê e Pinheiros, o que provoca grandes congestionamentos.

O Rodoanel irá contornar toda a Região Metropolitana, com uma distância de 20 a 40 km do centro da cidade, totalizando 170 km de estrada. A proposta é interligar os grandes corredores que dão acesso à capital, como Raposo Tavares, Imigrantes, Bandeirantes, Dutra, Régis Bittencourt e Castello Branco.

O projeto prevê a construção de 57 quilômetros no trecho Sul da Rodoanel, e depois um prolongamento que totaliza 4,4 quilômetros, que vai ligar São Bernardo do Campo à Mauá. O trecho ligará as rodovias Imigrantes e Anchieta com o trecho Oeste, que fica em Embu.

O trecho Oeste faz conexão com a Raposo Tavares, Castello Branco, Régis Bittencourt, Anhanguera e Bandeirantes, e abrange sete das dez rodovias que chegam ao estado de São Paulo. Todos os trechos terão pista dupla ao longo de todo o caminho, e, além disso, contará com três e quatro faixas em cada sentido.

O trecho Sul terá quatro acessos, que poderão ser feitos através das seguintes rodovias: Régis Bittencourt, Imigrantes, Anchieta, e Av. Papa João XXIII.

Construção do Rodoanel Mário Covas

A construção do Rodoanel Mário Covas foi dividida em quatro pedaços: Oeste, Leste, Sul e Norte. Até agora, somente o trecho Oeste encontra-se concluído. A parte Sul está em construção e a previsão é que esteja pronta em março de 2010. Já no pedaço Leste, as obras devem iniciar até o próximo ano e ser entregues em 2014.

O trecho Leste terá 41 km e vai fazer a ligação das rodovias Ayrton Senna, Dutra e Fernão Dias com o trecho Oeste do projeto. O Rodoanel Metropolitano de São Paulo contará com novas tecnologias, como painéis de mensagens e monitoramento por meio de câmeras.

Custo da obra

Como toda obra, este projeto envolve altos custos. Os gastos totais previstos somam R$ 5,03 bilhões, de acordo com os cálculos feitos no final de 2009. Os gastos serão divididos entre o governo do estado de São Paulo, que vai arcar com 2/3 do valor total, e a União, que ficará responsável pelo pagamento de 1/3.

Rodovia Ayrton Senna

Rodovia Ayrton Senna

Sobre a Rodovia Ayrton Senna

A rodovia Ayrton Senna faz a ligação entre a região metropolitana de São Paulo com o Vale do Paraíba, a região serrana de Campos do Jordão e as praias do litoral norte do estado, cumprindo importante função turística.

Por ela, passam anualmente cerca de 20 milhões de veículos, sendo uma das principais vias de distribuição da produção de cerca de duas mil empresas instaladas no Vale do Paraíba, com destaque para a Volkswagen, GM, Ford e Usiminas.

A rodovia começa no km 11 + 190, no município de São Paulo, e termina no km 61+ 300, onde inicia a rodovia Governador Carvalho Pinto que, por sua vez, vai até o entroncamento com a Via Dutra (BR 116), em Taubaté.

Concessionária que administra a Rodovia Ayrton Senna

Inaugurada em 1982 com o nome de rodovia dos Trabalhadores, o traçado que foi ampliado em 70 quilômetros, de Guararema até Taubaté, ganhou o nome de Rodovia Governador Carvalho Pinto. As duas somam hoje um total de 142 quilômetros de extensão, administrados pela concessionária Ecopistas.

Há praças de pedágios em Itaquaquecetuba, Guararema, São José dos Campos e Caçapava, e serviços de atendimento ao usuário em Guarulhos, Guararema e São José dos Campos.

Pesquisar
Artigos Relacionados