Rodízio de Caminhões

links patrocinados

Rodízio de Caminhões

Rodízio de Caminhões

Uma capital, com as dimensões de São Paulo, necessita de um tratamento específico para fazer com que a cidade flua durante o dia. Para isso, já existem sistemas de aperfeiçoamento do perímetro urbano, como os rodízios de carros e caminhões. Desde junho de 2009, a cidade passou a controlar o fluxo de caminhões que podem circular dentro da cidade nos horários de pico, ou seja, das 5 às 21 horas, durante a semana. Aos sábados, as restrições se limitam ao período das 10 às 14h. Domingos e feriados o trânsito é liberado.

Por que o sistema de rodízio de caminhões?

O sistema de rodízio de caminhões na cidade de São Paulo se fez necessário pela quantidade de veículos automotivos que circulam diariamente. Para que seja garantido que a cidade possa se deslocar de forma eficaz, o revezamento dos carros – evitando congestionamentos – é extremamente importante. A solução encontrada busca não interferir na rotina dos paulistas, os quais necessitam do uso dos caminhões para que a cidade seja abastecida de mercadorias e de prestadoras de serviço.

Os caminhões poderão continuar abastecendo a cidade, mas com horários programados. Resultando, assim, em um processo de entrega otimizado e um tráfego fluido durante a semana.

Entenda o rodízio de caminhões

Como funciona o Rodizio de Caminhoes

O sistema funciona, como o de carros, pelo número da placa dos veículos em comparação com o dia da semana.
Portanto, nas segundas-feiras não pode circular veículos com placas finais 1 ou 2; nas terças-feiras são restritos para os caminhões com placas finalizando em 3 ou 4; nas quartas-feiras não é permitido o tráfego de placas finais 5 ou 6; nas quintas-feiras restringem-se as placas 7 ou 8; e nas sextas-feiras, 9 ou 0.

Importante lembrar que a regra vale para todos os caminhões que trafegam em São Paulo, sendo a placa do estado ou não.

Há exceções de veículos desse tipo que podem circular diariamente, sem participar do rodízio, tais como: que se encontrem em acesso à vaga de estacionamento próprio ou alugado, de coberturas jornalísticas, de coleta de lixo, betoneiras, correios, os de feiras-livres, de mudança, serviços de emergência, serviços mecânicos e transporte de valores.

Normas para o Rodizio de Caminhoes

Algumas dessas exceções necessitam de autorização especial para circular dentro da cidade, para saber se o seu veículo se encaixa nestes casos, procure a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET).

Veículos com conteúdo perigosos devem também estar com a documentação em dia, com a permissão para o tráfego do material. Esses veículos são considerados perigosos quando o material apresentar características que podem gerar riscos à saúde humana e animal ou acarretar danos ao meio ambiente.

Punição para o não cumprimento da regra

Os condutores que não seguirem as regras do rodízio de caminhões, e forem pegos em flagrante, deverão pagar uma multa no valor de 85,13 reais – levando em conta uma infração média, com o acarretamento de 4 pontos na carteira de habilitação.

Rodizio de Caminhoes em Sao Paulo

Importante ressaltar que as regras de tráfego servem para a circulação dos veículos nas áreas proibidas, estacionamento para carga e descarga e também para parada. Todos estes casos são passíveis de multa nos horários de restrição.

Vias de Restrições dos Rodízios de Caminhões

Os caminhões ficam proibidos de circular na cidade nas: Zonas de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC), Zona Especial de Restrição de Circulação (ZERC) – áreas residenciais –, Vias Estruturais Restritas (VER) – avenidas que fazem ligações entre diversos pontos da cidade.

Rodizio de Caminhoes SP Entenda o Rodizio de Caminhoes

Pesquisar
Artigos Relacionados