Plano de Contas

links patrocinados

Plano de Contas

Plano de Contas

Para que haja um bom investimento econômico dos lucros que uma empresa consegue mensalmente, o principal método de ter o controle e o equilíbrio de capital é fazendo um plano de contas. A definição mais fácil desse plano é deixar bem claro todos os gastos relacionados ao local – isso inclui salários de funcionários, despesas como água, luz e telefone, impostos, papéis de escritório, aluguel, entre várias outras despesas.

Depois, é necessário comparar todo o dinheiro que está “saindo”, com aquele que está “entrando” – o que significa verbas recebimento de clientes, bônus recebidos, entre outros. Obviamente, o ideal é que o valor recebido seja superior do que o de contas a pagar – isso resulta no lucro líquido (ou limpo), que pode ser utilizado para investimentos posteriores para a empresa. Esses investimentos podem melhorar o ambiente da empresa (como ar condicionados, maior contratação de pessoal, veículos extras), aumentar o salário ou bônus dos funcionários ou ainda se tornar uma verba extra pra possíveis negócios futuros.

Investimentos

No caso de pequenas empresas, a recomendação é de que o próprio empresário ou os sócios envolvidos sejam responsáveis por esses cálculos, principalmente considerando que é quem conhece a fundo a rotina e o destino adequado de cada verba. Já para as de médio porte, a contratação de um contador de tempo parcial é a melhor opção – a justificativa é simples, pois envolve um investimento também menor já que o contador pode organizar as finanças, mas não é um trabalho tão grande que necessite exclusividade.

Já para as grandes empresas, um contador (ou até mesmo mais de um, dependendo da demanda) é preciso ser contratado de forma fixa. Isso significa um acompanhamento constante com todo os setores, como os de venda, compras, investimentos e afins. Nesses casos, há necessidade de relatórios mensais sobre o dinheiro, principalmente para que não haja problemas como desfalque por parte tanto de funcionários como dos donos, com sonegação de impostos ou gastos pessoais inclusos nas despesas profissionais.

Mais informações

Conceitualmente, o plano de contas também envolve despesas, patrimônio, contas de filiais ou de diferentes áreas envolvidas em um mesmo grupo. Para uma organização ainda mais fácil e de boa referência, o ideal é que as contas de clientes também utilizem o mesmo método – possibilitando então criar um sistema próprio de consulta.

Não esqueça de se informar com antecedência sobre a experiência do profissional que está considerando contratar. Apesar de parecer algo simples, se não feito corretamente, os relatórios financeiros podem afetar todo o funcionamento da empresa – principalmente se significa que os funcionários acreditam que possuem uma verba para gastar quando na verdade ela não existe. Ou, ainda pior, os funcionários estão bem informados de uma crise e isso afeta diretamente seus salários ou resulta em demissões.

A função do contador, portanto, não é apenas relatar o capital de giro, mas também manter a calma nessas situações difíceis e oferecer opções diferentes de soluções. Por esses motivos, um profissional que seja pró ativo e aponte possibilidades terá mais facilidade em se adaptar e influenciar positivamente o funcionamento da empresa.

Fotos

Plano de contasPlano de contas
Contratar um contador é uma opção para quem não domina as contasContratar um contador é uma opção para quem não domina as contas
O plano de contas envolve despesas, patrimônio, entre outras coisasO plano de contas envolve despesas, patrimônio, entre outras coisas

Pesquisar
Artigos Relacionados