Pimenta do Reino

links patrocinados

Pimenta do Reino

Pimenta do Reino

A pimenta é uma das especiarias mais antigas da culinária mundial, sendo muito utilizada devido ao seu sabor forte para esconder o fato de que os alimentos (em sua maioria a carne) já se encontravam em estado de decomposição. Em outros países, é conhecida também pelos nomes de pimenta-preta e pimenta redonda.

Propriedades

Possui o composto químico piperina, que dá o sabor picante à pimenta e, em alguns casos, também é utilizado como inseticida. A pimenta do reino pode ser dividida em quatro tipos:
– Pimenta Verde: como o próprio nome diz, são colhidas antes do seu amadurecimento. Apesar de ser produzida no Brasil, não é muito consumida, sendo mais exportada para países europeus, como a Bélgica e a Alemanha.
– Pimenta Vermelha: Suas espigas são colhidas quando ainda estão lisas e também não completou a fase de amadurecimento.
– Pimenta Branca: os frutos na espiga apresentam coloração semelhante ao vermelho ou o amarelo. O diferencial desse tipo, é que ela não é seca. Suas sementes ficam mergulhadas em grandes quantidades de água para perderem um pouco seu gosto forte.
– Pimenta Preta: só é colhida após seu completo amadurecimento, o processo de secagem das sementes se dá ao sol, ao invés de utilizar máquinas como nos processos anteriores.

Benefícios

A pimenta ajuda a liberar endorfinas de prazer e satisfação, afetando a quantidade que comemos nas refeições. Além disso, acelera o metabolismo, não é calórica e possui características antioxidantes. As pimentas são ricas em vitaminas B1, B2, E e niacina. Outras substâncias benéficas na pimenta são: magnésio, aminoácido e ferro. Segundo especialistas, o tipo de pimenta que mais possui nutrientes são as vermelhas, que também são as mais ardidas.

Como tudo em grandes quantidades prejudica, é bom avisar: o consumo descontrolado da pimenta pode resultar em problemas cardíacos, excesso de suor e hipertensão. Não são indicadas para pessoas que sofrem de hemorróidas, úlcera ou gastrite. Além disso, é preciso ter cuidado ao ingeri-la, e não levar as mãos ao rosto ou a lugares sensíveis da pele – pode causar irritação. O consumo moderado também evita a reação alérgica.

Dicas culinárias

Ao contrário do que muitos acreditam, a pimenta não se limita aos alimentos salgados. Inclusive, há um crescimento na popularidade da especiaria em cardápios de sobremesas, doces e geléias. A dica, nesse caso, é utilizar as pimentas que não são tão fortes e nunca incluir as sementes (que alteram o sabor na hora do preparo).

No caso de pratos mais elaborados, como para jantares e almoços, recomenda-se abusar da pimenta em carnes, saladas e molhos para massas.

Curiosidades

– Outras contribuições da pimenta para o organismo é: ajudar na cura da depressão e na coagulação do sangue.
– A pimenta possui mais vitamina C do que a laranja.
– Substâncias e componentes da pimenta, quando aplicadas corretamente na fórmula de remédios, podem tratar: o vitiligo, a catarata, dor de ouvido, insônia e a Doença de Alzheimer. Além de fazer bem para o pulmão, o fortalecimento dos dentes e o fígado.

Fotos

Confira Fotos da Pimenta do Reino:

Pimenta do reinoPimenta do reino
Tipos de pimenta do reinoTipos de pimenta do reino
Pimenta do reino moídaPimenta do reino moída

Pesquisar
Artigos Relacionados