Mitos sobre Micoses de Unhas

links patrocinados

Mitos sobre Micoses de Unhas

Época de verão em alta, piscina e banho de mar, com muita gente dividindo o mesmo espaço, é o local ideal para a proliferação de fungos que causam micoses de unhas. A micose é o nome popular dado aos vários tipos de infecção de pele e de unhas que são causados por fungos. Apesar de existirem cerca de 230 mil tipos de fungos, apenas 100 deles causam infecções. Mas em condições favoráveis, com muito calor e umidade, os fungos acabam se reproduzindo de forma rápida e pode originar um processo infeccioso. Isso porque, como todo agente infeccioso, os fungos adoram umidade e calor, por isso, o verão se torna o paraíso para eles. Mas, ao contrário do que se pensa, a micose não se pega apenas no verão e embora contagioso, ele não é adquirido apenas por transmissão. Conheça os mitos sobre o aparecimento de micoses de unhas.

Mito 1 – Suco de limão acaba com as micoses

Mitos sobre Micoses de Unhas Confira os Mitos sobre Micoses de Unhas

Engana-se quem acredita que o suco de limão acaba com as micoses, já que o limão não tem nenhuma ação sobre a micose e ainda, quando manipulado para fins não indicados, pode causar graves danos à saúde. Além disso, o limão é um alimento ácido, que quando exposto à altas temperaturas pode causar manchas e queimaduras. Outro mito muito difundido é que o óleo de melaleuca mata os fungos. Este produto tem sido usado em tratamentos de infecções por causa das suas propriedades antissépticas e pela capacidade de penetração na epiderme. Mas, é importante ressaltar que existem alguns efeitos colaterais graves causados pelo uso desse produto, como vermelhidão, sensação de pontadas e de queimação e secura da pele.

Conheça os Mitos sobre Micoses de Unhas

Confira mais

Outro mito é dizer que a micose de unha é igual a micose de pele. Existem no ambiente, diversos tipos de fungos e consequentemente, diversos tipos de micose. Para a micose da unha ser igual à micose da pele, o fungo causador da infecção tem que ser o mesmo. Outra diferença entre as duas micoses é em relação ao tratamento. Isso porque tratar as micoses de unha é muito mais demorado e trabalhoso do que tratar a micose de pele. Outro mito que deve ser desbancado quanto à micose de unha é que o uso de esmaltes atrapalha sim, e muito, o tratamento delas. Isso acontece porque o esmalte impermeabiliza a unha e acaba dificultando a penetração do medicamento. O ideal é utilizar esmaltes antimicóticos, já que apresentam maior taxa de antifúngicos. Mas, vale ressaltar que ele só deve ser utilizado sob prescrição médica, evitando o aparecimento de alergias e de reações adversas.

Micoses de Unhas

Formas de contágio

Além da transmissão, a micose pode ser adquirida pelo contato com animais de estimação, ao usar roupas úmidas por tempo prolongado, pelo uso de toalhas mal lavas ou compartilhadas, em chuveiros públicos, através de peças de uso comum, ao andar descalço em pisos público ou úmidos, lava-pés de praias, piscinas e saunas e pelo uso de alicates, tesouras e lixas não-esterilizadas.

Mitos sobre Micoses de Unhas - saiba mais

Prevenção

Alguns pequenos cuidados diminuem o risco de contrair micose, como evitar andar descalço em pisos úmidos, sempre usar calçados arejados, nunca compartilhas roupas e toalhas, utilizar roupas íntimas de fibras naturais e evitar usar roupas apertadas.

Pesquisar
Artigos Relacionados