Mitos e verdades sobre transgênicos

links patrocinados

Mitos e verdades sobre transgênicos

Os alimentos transgênicos, ou geneticamente modificados, são aqueles que, através da engenharia genética, passam por transformações em seu DNA com uma série de objetivos, como maior resistência a mudanças climáticas ou melhor produtividade. A manipulação genética de alimentos é feita desde a década de 1970. Contudo, estes alimentos começaram a se popularizar – e a causar polêmicas – a partir da década de 1990. A principal maneira de se fazer a transgenia é através da combinação de organismos que, na natureza, não se cruzariam.

Os defensores dos alimentos transgênicos argumentam que a criação em laboratório de espécies mais resistentes pode evitar a utilização indiscriminada de agrotóxicos, pois as plantas resistem naturalmente a diversos insetos e fungos. Por outro lado, há quem critique este tipo de manipulação, afirmando que não há informação suficiente para que tenhamos certeza da qualidade destes produtos. Abaixo, saiba um pouco mais sobre os mitos e verdades sobre transgênicos.

Mitos e verdades sobre transgênicos: câncer

Mitos e verdades sobre transgênicos Conheça os Mitos e verdades sobre transgênicos

Um dos principais argumentos contra a utilização dos alimentos transgênicos é que estes produtos causariam câncer. Isso, entretanto, é um mito. As plantas transgênicas não provocam nenhuma mudança no crescimento de tecidos, nem possuem qualquer outra característica que os associe ao surgimento do câncer.

Muitos defendem, também, que os alimentos transgênicos podem causar alergia. Esse é outro mito. A produção de transgênicos evita a utilização de substâncias potencialmente alergênicas, como a proteína do leite, por exemplo. Ainda assim, mesmo que este elemento fosse utilizado, a causa da alergia não seria a transgenia, mas a própria proteína do leite.

Alimentos transgênicos

Mitos e verdades sobre transgênicos: biodiversidade

Este é um dos pontos que mais fazem sentido nos ataques aos alimentos transgênicos. Embora não haja, de fato, comprovações de que estes alimentos causem prejuízos aos consumidores, há toda uma questão ambiental que precisa ser avaliada. A mutação genética feita nestas plantas é irreversível. Portanto, a criação de espécies muito resistentes pode até causar a extinção de espécies nativas.

Em termos comerciais, há também o aumento da dependência dos agricultores em relação Às multinacionais que fornecem sementes transgênicas. Isso aumenta ainda mais a deslealdade da concorrência entre a monocultura e a agricultura familiar.
A possibilidade de extinção não atinge apenas as plantas silvestres. Alguns insetos também podem ser ameaçados pelos alimentos transgênicos, pois a resistência das plantas deixa estas espécies sem alimentos.

Verdades sobre transgênicos

Benefícios

Os benefícios para os agricultores são uma “faca de dois gumes”. Por um lado, a plantação de transgênicos é vantajosa, pois produz grãos mais resistentes às intempéries climáticas e à conservação, além de exigir menos agrotóxicos. Contudo, estas vantagens fazem com que as sementes “puras” sejam menos procuradas.

Mitos sobre transgênicos

Importante

Os estudos sobre alimentos transgênicos costumam ser polarizados: enquanto geneticistas defendem as sementes modificadas, ambientalistas as criticam. Mesmo estando no mercado há tantos anos, os alimentos transgênicos ainda são alvos de polêmicas. Na dúvida, o melhor é sempre optar pelos produtos agroecológicos, que têm a quantidade natural de nutrientes e, ao mesmo tempo, incentivam os pequenos agricultores. Isso, claro, não significa que os transgênicos sejam necessariamente nocivos.

Pesquisar
Artigos Relacionados