Lareiras Ecológicas

links patrocinados

Lareiras Ecológicas

Lareiras Ecológicas

Sobre as Lareiras Ecológicas

Com o inverno chegando, nada mais aconchegante do que ter uma lareira em casa. Quem não tem uma casa com lareira fica achando que jamais terá a oportunidade de ter aquela cena de filme em casa, com a família reunida em frente ao fogo. Já quem tem a lareira convencional, acaba não utilizando, já que a fumaça e o cheiro que se espalha pela casa são um grande incomodo. Mas para facilitar a vida dos consumidores, a lareira ecológica é uma boa opção.

A lareira ecológica não necessita de reformas na casa, que na maioria das vezes acaba incomodando devido a sujeira. Outra vantagem é que a lareira a etanol não produz mal cheiro e fumaça. Além de prática, a lareira acaba decorando a casa por ser moderna e inovadora.

A proposta dessas lareiras acompanha a tendência de casas sustentáveis, que produzem pouca quantidade de poluição.

Como funciona a Lareira Ecológica

A lareira ecologicamente correta funciona a partir da queima de um biofluido, o etanol. Ela não polui o meio ambiente porque a quantidade emitida de CO2 é mínima, menor que a da respiração humana. Ela é 100% eficiente e diminui o consumo de gás das residências.

A duração da queima varia, dependendo da quantidade de biofluido utilizado. Com um litro, é possível ter 2 horas de fogo aberto na chama máxima, ou 4 horas com a chama mínima.

Uso da Lareira Ecológica

A lareira ecológica pode ser instalada tanto em ambientes internos quanto externos. Funciona tanto em casa como apartamento. Não exige a existência de chaminés ou dutos, o que facilita a instalação. Os modelos disponíveis vão desde os portáteis, que podem ser colocados no meio de sala e sobre móveis, aos instalados na estrutura de alvenaria disponível na residência, fazendo alusão aos modelos mais tradicionais de lareira. O preço varia entre R$ 2 mil a R$ 7 mil.

Contra indicações

A lareira ecológica é contra indicada para casas e apartamentos com estrutura de gesso.

Ecologia Urbana

Ecologia urbana é uma área de estudos ambientais que visa estudar os sistemas naturais. Este novo campo de estudo é uma área nova de atuação e procura a interação sadia entre os animais e plantas juntamente com o homem nas áreas urbanas.

O que seria o estudo da ecologia urbana

Os cientistas e ecologistas procuram entender como o meio ecológico, seja ela apresentada na forma de árvores, rios, plantas, animais, ou até mesmo na vida selvagem, quando em contato próximo com as cidades, ou seja, o meio urbano, sofrem com a descaracterização de sua forma originária ou é afetada frente a poluição ou mesmo a urbanização como forma de pressão.

Este estudo busca também mostrar para as pessoas como uma cidade pode fazer parte de um ecossistema vivo, de forma que haja a interação entre a urbanização e o meio natural sem a discrepância que naturalmente as pessoas idealizam.

Ecossistemas

Ecossistemas é um conjunto formado por várias comunidades que procuram viver e interagir em determinado lugar, através dos fatores abióticos. Fatores abióticos são as influências que os seres vivos recebem de um determinado ecossistema, como por exemplo a luz, a temperatura, o vento, entre tantos outros.

É de senso comum a impressão de que o meio ambiente foi totalmente modificado ao longo dos anos. E esta alteração sofrida não foi de forma gradual e sim abrupta a maneira que o meio ambiente foi modificado pelas mãos do homem. Cientistas apontam que o meio ambiente começou a ser realmente alterado depois da Segunda Revolução Industrial, onde os recursos naturais começaram a ser explorados de forma assustadora.

Colocando isto em uma linha do tempo em que o homem começou a existir, isto não representa nem 1% da sua história no Planeta Terra. É por isso que a ciência começou a buscar formas de estudar todo este impacto que o homem representa para o planeta, de forma a entender melhor a sua própria ação e procurar preservar um mundo que anda pedindo socorro.

As cidades e grandes centros urbanos cada vez mais estão tomando conta do verde, contaminando nascentes, rios e reservas subterrâneas de água. Políticas públicas frente a este descontrole devem ser tomadas pelos governos de forma a preservar o meio ambiente para as futuras gerações.

Pesquisar
Artigos Relacionados