Isohunt encerrará suas atividades nesta semana

links patrocinados

Isohunt encerrará suas atividades nesta semana

O Isohunt, um dos principais trackers de torrents ainda na ativa, informou que encerrará suas atividades na próxima semana. O anúncio foi feito após uma série de derrotas do Isohunt na justiça norte-americana. A página está há anos em uma disputa judicial contra a MPAA (Motion Picture Association of America), conglomerado que representa as principais indústrias do entretenimento nos Estados Unidos.

Gary Fung, fundador do Isohunt, tem o prazo máximo de uma semana para retirar o site do ar, além de outros três serviços semelhantes que também são de sua propriedade. Gary também tem de pagar uma indenização de mais de U$100 milhões à indústria do entretenimento.

A disputa judicial

Isohunt encerrará suas atividades nesta semana Isohunt

Isohunt está há sete anos em disputas judiciais com a MPAA. A página, criada em 2003, rapidamente se tornou uma das principais indexadoras de torrents do mundo. Por isso, o serviço atraiu a atenção da MPAA, que também já moveu ações contra diversos sites similares.

O julgamento do Isohunt considerou Gary Fung como cúmplice de pirataria, utilizando sua página na internet como meio para facilitar o compartilhamento de conteúdos protegidos por direitos autorais. De acordo com Chris Dodd, diretor do MPAA, a decisão da justiça norte-americana é uma mensagem para todos aqueles que realizam atividades semelhantes às do Isohunt.

Isohunt encerrará suas atividades nesta semana - saiba mais

Despedida

Para oficializar o fim das atividades do Isohunt, Gary Fung postou uma mensagem com tom de despedida na fanpage do tracker no Facebook. Apesar de lamentar o fim da página, Gary ressaltou ter participado da “boa luta” contra a indústria do entretenimento, lembrando-se de que o Isohunt permaneceu na ativa por mais de dez anos. O comunicado pode ser visto na íntegra na página do Isohunt no Facebook, em inglês.

Isohunt encerrará suas atividades nesta semana - saiba mais

Outros casos

O Isohunt não foi o primeiro – e não será o último – serviço de compartilhamento de arquivos a sofrer pesadas sanções judiciais. Em junho de 2013, um dos criadores do tracker sueco Pirate Bay foi condenado a dois anos de prisão. Pouco tempo antes, o Pirate Bay tinha migrado de seu domínio na Suécia para um servidor na Groenlândia, onde não sofreria bloqueios legais. Assim como o Isohunt, o Pirate Bay completou uma década de existência em 2013.

Antes mesmo das páginas que oferecem torrents, as disputas judiciais relacionadas ao compartilhamento na internet já chamavam a atenção do mundo. O primeiro grande caso, neste sentido, foi o processo movido pela indústria fonográfica contra o Napster, primeiro software a popularizar o compartilhamento P2P. Na época, o Metallica foi um dos principais grupos de oposição ao Napster. Os criadores do software receberam multas superiores a U$1 milhão, e não encontraram outra alternativa a não ser encerrar as atividades.

Isohunt encerrará suas atividades nesta semana - mais informações

Saiba mais

A declaração de Chris Dodd, que afirmou que o caso Isohunt deve servir de exemplo para outras pessoas e grupos, é uma prática corriqueira dos detentores de direitos autorais nos Estados Unidos. Na década passada, centenas de pessoas foram processadas aleatoriamente por violação de direitos autorais, com o objetivo de “dar o exemplo” para outros usuários que adotassem práticas semelhantes.

Pesquisar
Artigos Relacionados