Greve dos Bancários

links patrocinados

Greve dos Bancários

Greve dos bancários

Todos os anos há praticamente 100% de chances de que aconteça a greve dos bancários. Estes profissionais paralisam suas atividades em busca de maiores salários, melhores condições de trabalho e mais segurança nas agências.

Em 2010 a greve dos bancários teve início no dia 29 de setembro. Na noite do dia anterior, após a realização de várias assembleias em diversas regiões do país, a categoria decidiu iniciar a greve por tempo indeterminado.

Os bancários resolveram cruzar os braços após recusarem a proposta oferecida pela Federação Nacional dos Bancos (FEBRABAN), que aumentava em 4,29% o salário destes profissionais. A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), órgão que representava os grevistas, afirmou em diversas ocasiões que a proposta era inaceitável, tendo em vista o lucro líquido milionário dos principais bancos brasileiros, que tinham condições reais de oferecer um aumento de 11% aos seus funcionários – porcentagem esta que a categoria almejava.

Bancarios em Greve

Além deste porcentual de aumento os bancários exigiam participação nos lucros e resultados, auxílio-educação para todos, vale-refeição, auxílio-creche, segurança contra assaltos e sequestros, vale alimentação, mais contratações, fim da precarização via componentes bancários, oportunidades iguais para os bancários de todos os níveis e melhores condições de saúde visando o combate contra o assédio moral e às metas abusivas.

No dia 13 de outubro, após diversas negociações, a greve chegou ao fim após os bancários acatarem a nova proposta oferecida pela FEBRABAN, que previa reajustar o salário daqueles que recebiam até R$5.200 em 7,5% e reajuste mínimo de 4,29%, com aumento no valor fixo de R$393,75, para quem ganhava um salário acima desta faixa. A Federação Nacional dos Bancos também reajustou os valores das Participações nos Lucros e Resultados em 7,5%.

Greve dos bancários de 2011

Greve dos bancários 2011

Em 2011 a greve dos bancários foi deflagrada no dia 27 de setembro, após os sindicatos dos bancários de diversas partes do país recusarem a proposta de aumento da FEBRABAN de 8%, que correspondia a apenas 0,56% de aumento real.

Os bancários exigiam 12,8% de aumento nos salários, o que correspondia a 5% de aumento real com adição da inflação do período, e também maior participação nos lucros e resultados, mais contratações, mais segurança nas agências, igualdade de oportunidades para todos os níveis de carreira, melhoria no atendimento aos clientes, extinção das metas abusivas e combate ao assédio moral.

A categoria encerrou a greve, considerada a mais expressiva dos últimos vinte anos no número de agências fechadas, no dia 17 de outubro com a aceitação da nova proposta da FEBRABAN, que previu reajuste de 9% com aumento real de 1,5%, auxílio-alimentação de aproximadamente R$19, auxílio-creche de R$284,85 para crianças de até seis anos e cesta de alimentação de R$339.

Greve dos bancários 2012

Greve dos bancários de 2012

A greve dos bancários em 2012 novamente teve início no dia 27 de setembro, após diversas rodadas de negociação com a FEBRABAN. Os bancários exigiam 12,8% de aumento com 5% de aumento real, mas a Federação Nacional dos Bancos apresentou proposta de 8% de reajuste com aumento real de 0,56%.

A greve foi encerrada em 18 de outubro, com 9% de aumento dos salários, sendo 1,5% de aumento real, elevação do piso salarial da categoria e aumento dos valores de auxílio-alimentação, auxílio-creche e cesta básica.

Bancarios entram em greve nos estados Sobre a Greve dos bancários

Pesquisar
Artigos Relacionados