Ekobé Seguros

links patrocinados

Ekobé Seguros

Ekobé Seguros

Sobre a Ekobé Seguros

Ao considerar o quanto são perigosas muitas cidades do Brasil, o cidadão consciente não pode esperar que nenhum imprevisto aconteça com os seus bens. Não somente no sentido de assaltos ou furtos nas residências e estabelecimentos comerciais, mas também na questão de acidentes no trânsito, roubo de aparelhos portáteis, como notebooks e tablets, entre outras situações desagradáveis que podem acontecer a qualquer momento do dia.

Opção de empresa

Como não existe uma maneira de estar totalmente protegido de alguma infelicidade, certas empresas oferecem produtos que permitem minimizar os danos depois que se passa por uma delas. As seguradoras vendem planos para que o cliente tenha como se recuperar prontamente após passar por um imprevisto. Assim, o cidadão tem a garantia de que recuperará o valor do dano.

Quando realizar a pesquisa pelas empresas que prestam serviços de venda de seguros, o cliente vai encontrar a Ekobé Corretora de Seguros. Em atuação desde 2001 na cidade de Presidente Prudente, que fica localizada no estado de São Paulo, a empresa apostou na diversificação dos produtos e tem opções para todos os segmentos.

Mesmo assim, o ponto forte da Ekobé é com os seguros do ramo imobiliário, sendo que isso engloba tanto o locador quanto o locatário, e as imobiliárias também. Desse modo, quem pensa em deixar um imóvel para alugar tem a possibilidade de fechar todos os acordos com a seguradora antes de repassar a responsabilidade da conservação para outra pessoa e, caso dê algum problema, tudo está incluso no atendimento da empresa.

Produtos disponíveis

Apesar de ter um carro-chefe no mercado, a Ekobé conta com outros setores nos quais atua para conquistar cada vez mais clientes.

Com as informações publicadas no site oficial da empresa, a Ekobé divulga que atende os seguintes segmentos: seguro moto; seguro automóvel, fiança locatícia; seguro imóvel; vida e previdência; cartão de crédito Porto Seguro Visa; serviços ao condomínio; equipamentos portáteis; consórcio; crédito e financiamento; proteção e monitoramento – empresa; previdência infantil; trânsito mais gentil; agrícola; garantia estendida; garantias de obrigações contratuais; investimentos; seguro saúde e odontológico; e transporte de cargas.

Para conhecer mais sobre cada uma das opções citadas acima, acesse o site oficial da Ekobé e confira todos os detalhes.

 

Mais de 10% dos norte-americanos já tiveram dados roubados na internetNesta quinta-feira, 5 de setembro, o Pew Research Center publicou um estudo intitulado “Anonimato, Privacidade e Segurança Online”. A pesquisa trouxe um dado alarmante: 11% dos internautas dos Estados Unidos já tiveram seus dados roubados. Dentre as informações obtidas por hackers estão documentos importantes, como cartões de crédito e número do Seguro Social. A pesquisa entrevistou 792 internautas do país, todos maiores de 18 anos.

Dados

Segundo o estudo, as informações mais roubadas são senhas de email e redes sociais. Dos entrevistados, 21% já tiveram algum problema deste tipo. Outros 12% afirmaram já ter sofrido algum tipo de perseguição na internet.

Cerca de 6% dos entrevistados já passaram por algum tipo de dano à reputação devido a algo que aconteceu exclusivamente na internet. A mesma porcentagem afirmou já ter sofrido algum tipo de golpe online que causou problemas financeiros. Por fim, 4% dos internautas entrevistados disseram já ter passado por situações na internet que causaram alguma espécie de dano físico.

Medidas de segurança

Mais de 10% dos norte-americanos já tiveram dados roubados na internet

A grande maioria dos entrevistados, 86%, disse que toma algum tipo de cuidado para proteger a segurança durante a navegação. Este é um dado preocupante, pois mostra que, mesmo tendo cautela durante o acesso à internet, os usuários não conseguem se livrar de golpes e outros problemas.

A principal medida de segurança tomada pelos internautas é a limpeza dos cookies e do histórico de navegação. Os cookies são arquivos armazenados no computador para “lembrar” das preferências dos usuários em relação a determinado site. O problema é que, muitas vezes, estes arquivos guardam informações confidenciais, como senhas. Dos entrevistados, 64% afirmou que faz a limpeza dos cookies periodicamente.

Outra maneira de proteção muito utilizada pelos norte-americanos é a exclusão de publicações antigas em redes sociais. A prática é adotada por 41% dos internautas. A mesma quantidade de pessoas configura o navegador para impedir a criação de cookies.

Além de hacker e outros cibercriminosos, os internautas dos Estados Unidos se mostram preocupados com anunciantes, pessoas do passado e até membros da família, principalmente companheiros de relacionamento.

Principais medidas adotadas

Mais de 10% dos norte-americanos já tiveram dados roubados na internet

Além das medidas de segurança já mencionadas, outras são amplamente adotadas pelos norte-americanos. Dentre os entrevistados, 36% não utilizam sites que perguntam o nome real do usuário; 26% se utiliza de e-mails temporários; 25% deles postam comentários sem informar a verdadeira identidade.

A sétima medida mais adotada é pedir que outras pessoas removam posts sobre o usuário (21%). Em seguida há os que tentam mascarar a identidade (18%), o uso de navegação privativa em computadores públicos (18%), nomes falsos (18%), criptografia nas comunicações (14%), softwares que permitem navegação anônima (14%) e, por fim, 13% dos usuários dão informações imprecisas sobre si.

O estudo do Pew Research Center recomenda, também, que os usuários tenham o mínimo possível de contas na internet, criando perfis e assinando apenas aqueles sites que utilizam de fato. Outra informação sempre reiterada, mas ainda pouco utilizada, é a criação de uma senha diferente para cada serviço.

Mais de 10% dos norte-americanos já tiveram dados roubados na internet

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados