Como Calcular Porcentagem

links patrocinados

Como Calcular Porcentagem

Para passar de anos ao longo do ensino fundamental e depois no ensino médio é obrigatório mostrar resultado do conteúdo aprendido, o qual normalmente é identificado na aplicação e correção das provas. Porém, o aluno vai precisar mostrar que realmente aprendeu tudo quando chegar a hora do vestibular, que cobra conhecimento de todas as áreas.

Procedimento básico

No caso da matemática, uma das contas mais importantes para ter sucessos no futuro acadêmico é a de porcentagem. Ao mesmo tempo em que é muito importante, a conta não é lá das mais difíceis, mas é importante entender o racioncínio para poder aplicá-lo corretamente.

Primeiramente, o próprio nome dessa regra já diz alguma coisa: por+cento. Ou seja, a conta tem o total de 100 como referência para fazer todas as outras contas. Quando uma conta estiver proposta na prova, normalmente o objetivo será encontrar o valor de uma parte em relação ao todo.

A maneira mais fácil para pegar o raciocínio é pensando primeiramente no total de 100. Caso a intenção fosse descobrir qual a porcentagem da sala que passou de ano com 40 alunos acima da média, a relação seria que 100 alunos estão para 100%, assim como 40 alunos estão para a incógnita X (valor ao qual se deve chegar). Depois de fazer a regra de três, o resultado seria 40%.

Resolução alternativa

De modo geral, as contas que tem porcentagens podem ser feitas com uma regra de três. Em outros casos, dependendo dos valores, pode-se optar por descobrir qual o valor de 1% do total, para depois fazer a conta de multiplicação e chegar ao valor de uma parte.

Para descobrir esse 1%, normalmente a maneira mais fácil é dividindo o total pelo valor 100. Com isso, fica evidente que a porcentagem depende totalmente do valor 100 para chegar ao resultado correto.

A melhor maneira de realmente aprender qualquer tipo de conta matemática é praticando com muitos exercícios. Assim, a repetição dos procedimentos faz o conhecimento se armazenar e ser mais fácil compreender a próxima questão. De qualquer maneira, boa parte da resolução do problema é pelo raciocínio, ou seja, entender o que está sendo pedido.

BTUs Cálculo

BTUs Cálculo

Sobre os BTUs Cálculo

Com essa loucura climática que vivemos nos últimos tempos, ar condicionado, aquecedores e refrigeradores de ar são cada vez mais comuns em nossas vidas. Seja em casa ou no escritório, esses aparelhos ajudam a tornar o ambiente mais confortável para enfrentar o dia-a-dia.

Só que muitas vezes a oferta de produtos é tão grande que não sabemos qual escolher. Alguns equipamentos de ar esfriam além do necessário ou então ficam devendo, e acabam por descontrolar a conta de energia no fim do mês. Isso significa que o aparelho é ruim porque nã refrigera de forma satisfatória? Não, mas significa que existe o aparelho certo para cada tipo de ambiente.

O BTU

Uma das maneiras de acertar na hora da compra do seu aparelho é olhar o BTU, que é uma medida que determina a potência de refrigeração de cada aparelho. Na realidade, o BTU é uma unidade de potência, e significa British Thermal Unit.

Prestando atenção no cálculo do BTU você não corre o risco de comprar um ar condicionado que não é compatível com o seu ambiente. Isso também evita ter uma má surpresa no fim do mês com aquela de luz imensa, já que o aparelho certo não precisa ser sobrecarregado para executar o serviço.

Como é feito o Cálculo dos BTUs

Para saber que potência em BTUs o seu aparelho deve ter para suprir suas necessidades, é necessário fazer um cálculo de capacidade térmica. O cálculo do BTU leva em conta alguns critérios, como o tamanho do ambiente em metros quadrados, quantidade de pessoas no ambiente, aparelhos que geram calor (computador, refrigerador, xerox, etc.) e a quantidade de paredes viradas para o oeste sem proteção, também em metros quadrados.

A média, para casas com insolação ou apartamento que seja cobertura (mais quentes), é de 800 BTUs/h por metro quadrado, considerando até duas pessoas por ambiente. Para cada pessoa adicional, acrescente 600 BTUs/h, e a mesma quantidade para cada equipamento eletrônico que gere calor.

Já para casas sem insolação ou apartamentos regulares, a média é de 600 BTUs/h por metro quadrado, para até duas pessoas. Para cada pessoa a mais ou equipamento eletrônico, acrescente 600 BTUs/h.

Pesquisar
Artigos Relacionados