CNPQ Lattes

links patrocinados

CNPQ Lattes

CNPQ Lattes

Antes da criação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 1951, a ideia de construir uma agência governamental que cuidasse especificamente das pesquisas feitas pelas universidades e institutos já havia surgido. Em 1931, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) fez uma sugestão ao governo, a construção de um Conselho de Pesquisas, porém apenas em janeiro de 1951 o Presidente Dutra aprovou a Lei nº 1.310 que criava o CNPq e o vinculava à Presidência da República.

Metas do Conselho

Nos dias atuais, o Conselho é uma agência do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) que tem como meta atuar na formulação de pesquisas e projetos que contribuam para o avanço, desenvolvimento e reconhecimento das instituições brasileiras perante a comunidade científica internacional. Além desses objetivos, o CNPq também preza pelo crescimento sustentável e não apenas econômico.

Objetivos e obrigações

No entanto, o Conselho tem a obrigação de avaliar e difundir a Política Nacional de Ciência e Tecnologia, por isso ele promove a capacitação de recursos para as pesquisas voltadas para a economia e o aperfeiçoamento de serviços que melhorem a vida da população brasileira. Outros trabalhos do CNPq são a realização de estudos sobre o aprimoramento tecnológico e científico, ajuda na compra de equipamentos que sejam necessários para as atividades em laboratórios, selar acordos, programas, protocolos e convênios de intercâmbio entre universidades públicas e privadas, promover assembleias que reúnam cientistas de todo o mundo e credenciar as instituições que tem pesquisas e projetos relacionados à ciência e tecnologia.

Programas do CNPq

Os programas que o CNPq promove são o ‘Mulher e Ciência’, que objetiva trazer as mulheres para a produção científica e tecnológica do país. Outro projeto é a Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal (BIONORTE), que propõe a integração de serviços para o desenvolvimento de pesquisas inovadoras e a formação de doutores. O ‘Ciência sem Fronteiras’ é um dos programas mais conhecidos do Conselho, pois fomenta o intercâmbio entre estudantes brasileiros e universidades internacionais e com a meta de realizar pesquisas científicas no continente antártico, o CNPq criou o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR).

Outros projetos promovidos pelo Conselho são o PPBio, o Rede PRÓ CENTRO-OESTE, o RHAE, o PROTAX, o REFLORA, o SISBIOTA, os Programas Institucionais de Iniciação Científica e Tecnológica (ICT) e as Pesquisas Ecológicas de Longa Duração. O público alvo de todos esses programas são jovens do ensino médio e superior com vontade de trabalhar em áreas voltadas para a inovação da ciência e tecnologia e especialistas interessados no desenvolvimento do país.

Plataforma Lattes

Para disseminar a experiência do Conselho foi criada a Plataforma Lattes, que mantém uma base de dados de Grupos de Pesquisa nas universidades estaduais, federais e particulares e os Currículos de Professores e Alunos que têm trabalhos voltados para a C&T. Pela sua riqueza de informações, confiabilidade e abrangência em todo o território nacional e por ser sempre atualizado, o Lattes é um dos programas mais utilizados pelos acadêmicos e docentes. Além dessas características, a Plataforma também serve para formular políticas do Ministério de Ciência e Tecnologia e de outros órgãos do Governo Federal.

Fotos

Confira Fotos do CNPQ Lattes:

CNPQ Lattes CNPQ Lattes CNPQ Lattes CNPQ Lattes

Pesquisar
Artigos Relacionados