CMI Brasil

links patrocinados

CMI Brasil

CMI Brasil

Sobre o CMI Brasil

O Centro de Mídia Independente (CMI), também conhecido como Indymedia, é uma organização mundial formada por jornalistas e produtores de informação em geral. Suas principais características são a parcialidade declarada e os textos com forte apelo social.

Democratização

Na Internet, qualquer usuário pode se tornar também um produtor de conteúdo. Este é o terreno ideal para o CMI, que busca democratizar a mídia dando espaço a pessoas que não conseguem expôr suas demandas e pontos de vista na mídia tradicional. Algumas vezes, entretanto, o CMI consegue alcançar estas mídias, ampliando seu alcance.

Os centros de mídia de cada país funcionam de maneira independente, administrando suas próprias páginas sem um controle central. Entretanto, existem normas comuns a todos eles, para garantir a qualidade do conteúdo publicado.

CMI no Brasil

O foco do CMI brasileiro são os movimentos sociais que não possuem voz nos meios de comunicação tradicionais. Entretanto, qualquer assunto pode ser publicado no site, por qualquer pessoa. A estrutura é aberta, como na Wikipedia, mas pode passar pela avaliação de moderadores caso não atenda aos princípios básicos da instituição.

Além de textos, o usuário pode postar também vídeos, áudio e imagens. Existem diversos coletivos locais do CMI, que se organizam para trabalhar na cobertura de eventos e na difusão do material em outros veículos de comunicação.

O CMI já está presente, com coletivos formados, em Brasília, Campinas, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Diversas outras cidades têm coletivos em fase de formação. A lista completa delas está disponível no site do CMI.

Como participar

O CMI sempre está à procura de voluntários. Você pode ajudar eventualmente, publicando matérias e artigos quando tiver disponibilidade de tempo. Também é possível realizar reportagens mais aprofundadas e cobrir eventos, participando dos coletivos locais. O CMI também procura tradutores para ajudar com o material vindo de outros países. Por fim, se você entende de informática, pode ajudar o CMI com o suporte técnico ao site.

CMI

CMI

Sobre o CMI

O Centro de Mídia Independente (CMI) constitui uma rede de produtores independentes de mídia que tem como objetivo oferecer ao público informação crítica e alternativa de qualidade. O CMI Brasil se pauta pela construção de uma sociedade livre, igualitária e que respeite o meio ambiente.

Por essa razão, dá voz a atores sociais que não têm espaço na grande mídia, como os movimentos sociais, e interpreta os acontecimentos sem as distorções e interesses elitistas que frequentemente aparecem nos grandes meios.

O site do CMI Brasil na internet possui uma estrutura que permite a qualquer pessoa publicar textos, vídeos, sons e imagens, constituindo, portanto, uma forma descentralizada e democrática de divulgar informações. Sem a mediação de jornalistas profissionais, as publicações somente são modificadas se o autor pedir ou no caso de pequenas formatações para melhorar a exibição na tela.

Política Editorial

O CMI se autodefine como rede “anticapitalista” de produtores autônomos e voluntários de mídia. Nesse sentido, qualquer pessoa ou grupo social que concorde com essa perspectiva pode publicar sua versão dos fatos. Trata-se de uma forma de dar visibilidade às opiniões diferentes e, com isso, romper com a ideia de que o espectador/leitor é um ser passivo.

É interessante mencionar também que o CMI defende a liberdade de conhecimento e o acesso a ele. Por isso, incentiva o uso de softwares livres e também a publicação em formatos livres ou públicos, como ogg para arquivos de áudio, png para imagens, rtf epdf para textos e mpg para vídeos. O conteúdo fica disponível no site do CMI sob licença copyleft, a menos que o autor discorde.

Temas e assuntos

Entre os conteúdos publicados pelo CMI estão relatos do cotidiano de grupos ou pessoas marginalizadas, relatos de novas formas de organização social, denúncias contra os governos e corporações, iniciativas de comunicação independente, análises sobre a mídia e análises sobre movimentos sociais e sobre formas de atuação política.

Além disso, estão proibidos artigos com conteúdo racista, sexista, homofóbico ou que veiculem qualquer outro tipo de discriminação, ofensa ou ameaça. Também não são admitidas propagandas comerciais, assuntos esotéricos, pregações religiosas que fogem às propostas editoriais, promoção pessoal ou de qualquer candidato e partido político.

Pesquisar
Artigos Relacionados