Charges

links patrocinados

Charges

Charges

Sobre as Charges

Em meio à correria da vida e das páginas dos jornais existe uma coisa que quebra com a seriedade do restante dos elementos, diverte as pessoas e, ainda, é uma forma de conteúdo informativo. Já sabe do que estamos falando? O nome disso é charge.

As ilustrações, que nasceram na França nos primeiros anos do século XIX, têm como objetivo criticar e, às vezes, ridicularizar uma situação ou personagens de um caso público. Os desenhos são caricaturais, ou seja, aumentam os defeitos ou maximizam as imperfeições dos envolvidos.

Origem

O significado da palavra francesa é carga, assim, a charge exagera em tudo (forma e conteúdo), evidenciando as falhas, tornando determinado fato cômico e aumentando sua carga.

Os criadores das charges eram sujeitos contrários ao governo e, para expressar essa insatisfação, inventaram um modo inusitado de criticar. Apesar de repelidas pelos governantes, as charges caíram no gosto popular. Por isso, conseguiram durar até os dias atuais.

Traço e temas

Mesmo sendo um desenho, as charges têm a capacidade comunicar diversos sentimentos e opiniões do cartunista. Com muito humor e vontade de ridicularizar, ele expressa de modo gráfico seu jeito de enxergar a situação.

Hoje, podem-se criar charges sobre qualquer tema ou acontecimento, seja ele político, econômico ou cultural. O Brasil possui alguns criadores de charges conhecidos, cujos traços são facilmente reconhecíveis ao primeiro olhar.

Na rede

Com o passar do tempo e a modernização dos meios de comunicação, as charges também sofreram atualizações. Com milhares de acessos diários, o site charges tornou-se um dos mais famosos do país.

O idealizador e criador do site, Maurício Ricardo, começou a animar seus desenhos por diversão, hoje, o site é seu foco principal. Jornalista nascido em Minas Gerais, Maurício Ricardo cuida de todas as etapas da produção: roteiro, desenho, animação, dublagem e trilha sonora.

Site

O site charges é alimentado diariamente com novas atrações, essa categoria é chamada Charge do Dia. Ainda existe o Top 20 que lista as charges que mais agradaram aos internautas. Tem também o top do mês que ranqueia as 10 charges mais vistas durante os últimos 30 dias.

Para os usuários que desejarem ver charges antigas, é possível consultar o arquivo do site e conferir as animações sobre os mais variados temas.

 

O Google é uma empresa que está sempre inovando, principalmente quando se fiz respeito a seus serviços disponibilizados no meio digital. Depois do Doodle e dos comandos que permitem interagir com a tela de várias formsa, confira algumas das Piadas de 1 de abril: Google Nose.

Como surgiu o Google Nose

Piadas de 1 de abril: Google Nose

Piadas de 1 de abril: Google Nose

Quem estava desprevenido no dia da mentira de alguns anos atrás provavelmente foi pego desprevenido com as Piadas de 1 de abril: Google Nose, que agora ficaram um pouco mais famosas. Quando você vai fazer uma pesquisa na página inicial do buscador a primeira coisa que aparece é o campo de digitação e os botões “Pesquisa Google” e “Estou com Sorte”, mas foi em 2013 que surgiu pela primeira vez uma opção diferente.

Foi no dia da mentira desse mesmo ano que as pessoas foram surpreendidas com a opção “Novo! Que Cheiro é esse?”. Talvez esse site beta criado pela empresa não tenha pegado muitos usuários, mas aqueles mais leigos provavelmente caíram na armadilha. Como uma das Piadas de 1 de abril: Google Nose, veja o que aconteceu para não ser mais pego.

Como funcionou as Piadas de 1 de abril: Google Nose

Quando o usuário buscador do site clica na opção “Novo! Que Cheiro é esse” ele é automaticamente redirecionado a uma página beta da empresa, cuja principal promessa é possuir um armazenamento gigante de fragrâncias. Isso mesmo, entre as Piadas de 1 de abril: Google Nose estava justamente o de fazer as pessoas chegarem seus narizes na tela para sentir os deliciosos aromas.

Seriam mais de 15 tera em cheiros, que todas as pessoas poderiam sentir por meio de seus computadores, notebooks e até mesmo aparelhos móveis por causa de uma nova tecnologia que permitia a simulação dos mais diversos aromas. Entre as Piadas de 1 de abril: Google Nose, a explicação era que uma combinação de fótons tornaria possível esse feito.

Piadas de 1 de abril: Google Nose

A transmissão dos cheiros

É de imaginar a quantidade de pessoas que tenham cheirado suas telas empoeiradas em busca de uma nova experiência trazida pelo Google. Por causa do alto nível de inovação que a empresa sempre busca, é até explicável o porquê de alguém ter acreditado (mesmo dizendo que não) nas Piadas de 1 de abril: Google Nose.

Para piorar a situação, era ainda possível fazer a transmissão do aroma em porcentagem, dando aquela sensação de maior credibilidade ao site, que na verdade só fazia parte mais uma vez das Piadas de 1 de abril: Google Nose. Mas não é de agora que isso ocorre, todos os anos eles inventam uma coisa nova para divertir seus usuários, como a caça ao tesouro e o falso anúncio de lançamentps.
Piadas de 1 de abril: Google Nose

Piadas de 1 de abril: Google Nose – Aromas

Entre as Piadas de 1 de abril: Google Nose, existiam diversos aromas “disponibilizados” no banco de dados da empresa, como o de rosas, cookies, perfume, xarope de bordo, carro novo, livros e até cheiros mais desagradáveis como o de cachorro molhado e roupas de ginástica.
Piadas de 1 de abril: Google Nose

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados