CGPAN Gestante

links patrocinados

CGPAN Gestante

CGPAN Gestante

Sobre a CGPAN Gestante

É comum que as mulheres grávidas ganhem bastante peso durante a gestação. Porém, às vezes isso se torna uma desculpa para que elas possam comer o que quiser, na quantidade que quiser – o que pode ser perigoso para a saúde. O ideal seria que todas as grávidas de plantão pudessem freqüentar um nutricionista ou seguir modelos de dieta para uma melhor gestação.

A Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição, CGPAN, é um órgão vinculado ao Ministério da Saúde, que tem como principal objetivo implantar ações que visam melhorar a alimentação da população, de acordo com a Política Nacional de Alimentação e Nutrição, a PNAN. Com essas ações, essa preocupação com a alimentação, as condições de saúde da população tende a melhorar.

Compete à CGPAN, entre outros, planejar, implantar e coordenar as ações voltadas aos programas de alimentação. Ela é responsável por implantar a PNAN, executar e gerenciar estas ações. Além disso, também é de responsabilidade do órgão buscar parcerias com municípios e estados para que eles adotem as propostas da PNAN.

Promoção de Alimentação Saudável (PAS)

Como se pode observar, a CGPAN está voltada a toda a população brasileiras, tentando melhorar a saúde alimentícia de todos, pois a velha frase “você é o que você come” é válida. Através da Promoção da Alimentação Saudável (PAS) é que a CGPAN está tentando apoiar os estados e municípios no desenvolvimento de ações para evitar doenças relacionadas à alimentação.

Muitas dessas doenças podem ser evitadas mantendo uma dieta saudável, como é o caso da anemia, distúrbio por deficiência de iodo, desnutrição, hipovitaminose A, diabetes, obesidade, câncer, hipertensão e outros.

As grávidas também precisam ficar ligadas nessas doenças, pois elas podem deixar de se alimentar direito e desenvolver uma anemia ou desnutrição. Seguir as diretrizes estabelecidas pelo CGPAN só irá contribuir para a melhoria da gestação.

Site CGPAN

Na página da CGPAN na internet é possível encontrar todas as ações desenvolvidas pela entidade. Também é possível encontrar os tipos de doença mais comuns causados pela alimentação inadequada, e quais as medidas para evitá-las. Um destaque do site é para calcular a quantidade de sal que você consome por dia. Todos sabem que consumir uma quantidade exagerada pode ocasionar problemas como hipertensão. Então, é sempre bom ficar de olho.

CGPAN Ferro

CGPAN Ferro

Sobre a CGPAN Ferro

A falta de nutrientes no corpo pode ocasionar doenças perigosíssimas para a saúde do ser humano. Às vezes a população não dá o valor necessário à ingestão de frutas, verduras e legumes, que são ricos em fibras, nutrientes e vitaminas. O déficit de certas substâncias preocupa as autoridades, que já criaram um órgão para reverter essa situação.

A Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição, a CGAN, é uma unidade orgânica vinculada ao Ministério da Saúde, mais especificamente integrada ao Departamento de Atenção Básica, da Secretaria de Atenção à Saúde. A ela compete, entre outros, formular e colocar em prática diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Alimentação e Nutrição, a PNAN.

Esses programas foram desenvolvidos pelo governo justamente para conscientizar a população de que seguir uma dieta adequada e buscar alimentos com determinados tipos de nutrientes é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Para conseguir desenvolver as ações propostas, a CGAN busca, entre outros, parcerias com prefeituras.

Déficit de Ferro

O déficit de ferro no organismo é um dos que pode ser perigoso. A anemia ocasionada pela falta de ferro é a mais comum no Brasil, atingindo todas as classes sociais. Ela causa muitos problemas ao indivíduo, como fraqueza e, no caso das crianças, baixo rendimento escolar. A anemia por falta de ferro é uma das doenças que mais geram custos para o governo.

Estes gastos dizem respeito ao tratamento dessa doença e das perdas de produtividade e de dias de trabalho. O governo investe todos os anos em ações que visam combater essa deficiência, como o incentivo à alimentação saudável, fazendo o alerta aos consumidores para optar por uma dieta variada e ao mesmo tempo barata. Existe ainda a distribuição de suplementos ricos em ferro para fortificar as farinhas de milho e de trigo.

Com essas e outras ações o governo acredita que consiga acabar com essa deficiência entre os brasileiros. Estas ações fazem parte das diretrizes impostas pela Política Nacional de Alimentação e Nutrição.

Alimentos ricos em ferro

São várias as fontes de nutrientes ricas em ferro, e elas são de origem animal e vegetal. Contudo, o ferro de origem animal é mais bem absorvido pelo organismo. Alguns alimentos de origem animal ricas em ferro são: carne vermelha – principalmente o fígado, coração e rim; aves; peixes.

Já entre os alimentos vegetais, os que mais possuem ferro são: couve; agrião; feijão; grão-de-bico; cheiro-verde; lentilha; nozes; castanhas; grãos integrais; açúcar mascavo, entre outros. Além destes alimentos, existem os fortificados com ferro, como o leite, farinhas de trigo e milho, entre outros.

Pesquisar
Artigos Relacionados