BB Licitações

links patrocinados

BB Licitações

Para adquirir bens e serviços o setor de administração pública do Brasil precisa operar através de licitações. Isto acontece para que nenhuma empresa seja favorecida. Pois alguma empresa já conhecida pelo dirigente publico poderia acabar sendo favorecida, sem que uma disputa entre empresas para prestar o serviço pudesse acontecer.

No Brasil este processo de licitações é embasado de forma legal e presente em princípios constitucionais da administração pública. Funciona de forma a promover a livre concorrência entre empresas.

Para se adquirir o serviço ou produto o governo precisa abrir um edital de contratação daquilo que deseja. Depois deste edital, onde todo o serviço contratado deve constar, as empresas interessadas em prestar o serviço se inscrevem e enviam sua proposta. Contando todos os gastos de forma clara, e o orçamento final.

Os orçamentos inscritos para prestação do serviço são então avaliados por uma comissão julgador competente. Esta comissão compara os orçamentos e aquele que tiver o menor preço e maior qualidade torna-se a empresa prestadora do serviço contratado pela administração pública. Um dos maiores prestadores destes serviços são bancos. E hoje em dia alguns serviços são ofertados até pela internet.

Serviços BB Licitações

O Banco do Brasil é uma das maiores instituições financeiras do país e da América Latina. Com milhões de correntistas e milhares de agências presentes em quase todos os municípios brasileiros, o banco estatal é um dos que mais cresceram nos últimos anos.

Os serviços oferecidos pelo Banco do Brasil são inúmeros, além de aplicações financeiras, contas corrente, seguros, o BB também oferece ajuda para aqueles que desejam prestar serviços para instituições públicas.

O ‘BB Licitações‘ é o programa ofertado pelo banco para quem deseja participar de licitações para prestação de serviços para governos federais, municipais e estaduais. Por se tratarem de órgãos públicos, as administrações precisam realizar o processo de licitação para a escolha de quem irá executar qualquer serviço.

No sistema criado pelo Banco do Brasil, é possível se candidatar à alguma licitação, saber de algum processo em andamento, além de serem oferecidas ajudas e sanadas eventuais dúvidas. No mesmo serviço também é possível ser criado um processo de licitação.

Para saber mais sobre licitações e também como participar de uma delas, basta o cliente do Banco do Brasil acessar o site específico de licitações do Banco.

O Banco do Brasil oferece o sistema “Licitações – e”. Este serviço dispõe todas as informações de licitações para empresas publicas. Basta que se acesse o site do licitações –e, onde todas as informações podem ser consultadas.

Simples Nacional

Simples Nacional

Quando você ouvir falar o nome ‘Simples’ e estiver relacionado com uma contribuição pode ter certeza de que se trata do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

O nome ‘Simples’ foi adotado porque essa é a principal função desse sistema de tributação, ou seja, facilitar o recolhimento dos impostos das médias, pequenas e microempresas no Brasil. Esse sistema foi criado em 1996 através de uma medida provisória que posteriormente foi convertida em Lei (Lei no 9.317) no mesmo ano.

Simples Federal e antigo Simples dos entes federados

Até o dia 30 de junho de 2007 o sistema Simples de tributação era utilizado tanto pelo governo federal como pelos governos estaduais. Dessa forma, existia o Simples Federal, o Simples Paulista, o Simples Carioca, entre outros.

O sistema Simples Federal previa o recolhimento dos tributos de todos os estados e o repasse da verba para os mesmos. Mas com a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal esses repasses sofreram várias mudanças no que diz respeito a forma de arrecadação. Por isso, se algum ente federado passasse a utilizar o Simples Federal a sua arrecadação poderia ficar retida.

Portanto, era necessário criar um sistema único de recolhimento de tributações a nível federal, mas esse era um processo lento e não poderia ser feito da noite para o dia. Mas a princípio os estados e municípios foram contra, já que não teriam autonomia no recolhimento das micro e pequenas empresas. Então, em um esforço coletivo de todos os entes, foi criado o sistema Simples Nacional, que beneficiava todos.

Simples Nacional

O principal benefício para as empresas com a criação do sistema Simples Nacional foi a forma de arrecadação dos tributos, que, a partir de agora, era feita de maneira direta. As empresas precisavam apenas pagar o Documento de Arrecadação Simples (DAS), uma guia de arrecadação no qual o valor recolhido no banco era automaticamente repassado para um sistema gerido pelo Banco do Brasil e que em apenas um dia reparte os valores aos entes correspondentes.

Diferentemente do sistema Simples Federal, o Simples Nacional passou a incluir profissionais liberais no seu sistema de arrecadação, como os contadores de pequenas e micro empresas. Depois disso, vários outros profissionais liberais foram aceitos. Entretanto, alguns profissionais ainda não são aceitos pelo sistema, como os médios e engenheiros que trabalham por conta própria.

Contribuição do Simples Nacional

As empresas que optarem pelo sistema Simples Nacional de arrecadação devem recolher os valores a partir da receita bruta, seguindo as seguintes variáveis: para o comércio, o valor é de 4% à 11,61%; para a Indústria é de 4,5% à 12,11% e para o setor de Serviços o valor é de 4,5% à 17,42%.

Fotos

Confira Fotos da Simples Nacional:

Simples NacionalSimples Nacional
Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno PorteSistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte
A arrecadação é calculada a partir da receita brutaA arrecadação é calculada a partir da receita bruta

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados