Água Viva

links patrocinados

Água Viva

Água Viva

Sobre a Água Viva

Ao longo do aprendizado do ensino fundamental as aulas de ciências e biologia tem como um de seus objetivos ensinar aos alunos a vasta diversidade da fauna e da flora no Brasil e no mundo. Um dos grupos dentro do reino animal que mais chama a atenção dos biólogos e pesquisadores é o marítimo, pois até hoje existem grandes mistérios a respeito das formas de vida que sobrevivem no fundo do mar.

Diferentes tipos de águas-vivas

A classificação do estudo sobre as formas de vida na Terra divide os seres existentes em classes, para organizar melhor os organismos que possuem características em comum. Um ser vivo que pertence a três classes distintas é o popularmente conhecido como Água-Viva, cujo nome oficial é Medusa.

A Medusa pode ser classificada como pertencente à classe Scyphozoa, Hydrozoa e Cubozoa, de acordo com características específicas de cada espécie encontrada. Independente de em qual classe ela está inserida, todas partem da identificação da Medusa como a forma de vida livre dos cnidários adultos.

Por fazer parte dos organismos vivos que sobrevivem no meio aquático, a maioria das Medusas é encontrada nos oceanos. Mas, algumas delas também podem existir em outros ambientes que permitam o desenvolvimento desses seres, como rios, entre outros ambientes aquáticos.

Ferimentos causados pelas águas-vivas

Uma das características mais famosas das águas-vivas é a sua capacidade de atacar outros seres vivos, como os próprios humanos, coisa que deixa a pele da pessoa ferida com a sensação de ardência. Em casos mais graves, a pessoa pode inclusive entrar em choque anafilático e deve ser levada a um local de primeiros socorros o mais rápido possível.

Esse ‘ataque’ da Medusa é feito com picadas, que é o método desses seres se defenderem de predadores no seu habitat natural. O ferimento libera uma substância chamada peçonha, a qual é responsável pela intoxicação da presa atingida pela Medula. Algumas pessoas são alérgicas a esse componente e por isso podem ter maior sensibilidade caso sejam picadas pela Medusa.

Por existirem diferenças entre as Medusas, são apenas as da classe Cubozoa que apresentam riscos de vida aos humanos. Já as da classe Scyphozoa não são fatais, mas podem ferir pessoas que estejam no mar.

Como tratar um ferimento de forma correta

Todas as pessoas estão suscetíveis a sofrerem quedas e se machucarem, sendo que há formas de cuidar dessas feridas quando as mesmas são superficiais. Confira as dicas de como tratar um ferimento de forma correta, lembrando sempre que problemas mais graves devem ser tratados com um médico, no hospital.

Lave com água corrente e desinfecte o local

Como tratar um ferimento de forma correta Saiba como tratar um ferimento de forma correta

Cair e machucar o joelho pode ser até algo comum com as crianças, por exemplo, mas é preciso saber que até mesmo as feridas pequenas podem se tornar grandes problemas quando não tratadas precisamente em casa. Uma das dicas de como tratar um ferimento de forma correta, primeiramente, é de lavar o local imediatamente após a queda ou batida, já que a sujeira pode acumular.

Sempre lave com água corrente e sabão neutro ou soro fisiológico, substâncias que conseguem tirar as impurezas maiores, entretanto, só isso não é suficiente para a retirada das bactérias e outros microrganismos. O próximo passo de como tratar um ferimento de forma correta é passar um antisséptico próprio para dessa desinfecção, preferindo passar longe do álcool e outros produtos não indicados.

Confira Como tratar um ferimento de forma correta

Como tratar um ferimento de forma correta

Depois de fazer a assepsia do local machucado, tome cuidado para que o mesmo fique seco, sendo que está na hora de fazer um curativo na área para evitar outros tipos de contaminações com o ambiente. Entre os passos de como tratar um ferimento de forma correta, cubra a região com uma gaze nova e limpa.

Corte um pedaço que cubra com folga a área, rasgue e pregue com um esparadrapo. Quando a ferida for mais profunda, deve ser feita uma volta com a gaze. Nas dicas de como tratar um ferimento de forma correta, todos esses materiais citados podem ser encontrados em qualquer farmácia, sendo sempre bom ter um estoque desses em casa, em caso de emergência.

Confira como tratar um ferimento de forma correta

Trocando o curativo: o que eu faço na hora do banho?

Todos os tipos de curativos feitos em casa devem ser lembrados da troca com frequência, principalmente quando o sangue ainda não foi totalmente estancado. Nas recomendações de como tratar um ferimento de forma correta, prefira colocar outro curativo sempre o primeiro molhar ou estar folgado demais.

Para evitar isso na hora o banho, por exemplo, amarre uma sacola plástica no local para evitar que gotas de água caiam no machucado e possa doer ou irritar. Na lista de dicas de como tratar um ferimento de forma correta, em casos de feridas menores, apenas um band-aid pode ser suficiente.

Como tratar um ferimento de forma correta - saiba mais

Como tratar um ferimento de forma correta: sangramentos excessivos

Caso esteja sangrando muito, pegue um pano limpo e aplica sobre a área machucada, fazendo uma leve pressão. Essas dicas de como tratar um ferimento de forma correta servem para pequenos machucados, arranhões e perfurações, mas caso haja muito sangramento, talvez seja preciso ir até ao hospital dar pontos para conter a hemorragia. Vale lembrar que no caso das queimaduras, o procedimento de cuidar do machucado em casa é diferente.

Pesquisar
Artigos Relacionados