TBC teatro

links patrocinados

TBC teatro

TBC teatro

O Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) foi fundado em 1948 na cidade de São Paulo, na rua Major Diogo, quem o inaugurou foi o industrial Franco Zampari. O TCB é considerado um importante teatro brasileiro.

No entanto mesmo sendo considerado um teatro de grande importância passou por diversas crises e acabou fechando em alguns períodos, chegou a passar por reformas e abrir as portas novamente, mas não conseguiu se sustentar.

Uma breve história do Teatro Brasileiro de Comédia

O empresário Franco Zampari passa a partir de 1945 a se aproximar do movimento amador em São Paulo, na época havia poucas salas disponíveis para que fossem possíveis as apresentações de teatro, então, ele tomou a iniciativa de fundar o teatro Brasileiro de Comédia TBC.

Para isso um edifício foi alugado na Bela Vista e foi transformado em um excelente teatro, muito bem estruturado nos moldes industriais de produção. Seguindo o mesmo proposito foram criados também o Museu de Arte de São Paulo de Assis, Chateaubriand–Masp e um empreendimento de Ciccillo Matarazzo e por fim a Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

A estreia do TBC

A estreia do Teatro Brasileiro de Comédia aconteceu em 1948 tendo como sua primeira apresentação La Voix Humaine peça de Jean Cocteaus por Henriette Morineau, em francês.

Também subiu ao palco a apresentação A Mulher do Próximo, de Abílio Pereira de Almeida do Grupo de Teatro Experimental sob a direção de Alfredo Mesquita. As produções amadoras seguiram até o ano seguinte.

Em 1949 um conjunto profissional se apresentou no TCB com a pela Nick Bar…Álcool, brinquedos, Ambições de William Saroyan com direção de Adolfo Celi. Nessa época a contratação de Silvio D’Amico, italiano formado pela Academia Nacional de Arte Dramática foi decisiva para o teatro.

Profissionalização do TCB

Com a chegada de Silvio D’Amico o elenco passa a aprender técnicas mais apuradas de interpretação técnica e artística, sendo submetidos a apresentar com exuberância uma montagem sofisticada.

Aldo Calvo foi o primeiro cenógrafo contratado, Cacilda Becker a primeira atriz profissional, assim como se seguiu com outros autores da mesma qualidade como Paulo Autran, Madalena Nicoll, Marina Freire, Ruy Affonso, Elizabeth Henreid, Nydia Licia, Sérgio Cardoso, Cleyde Yáconis e outros.

Crise do TCB

Em 2008 o teatro vinha de uma grande crise e a Funarte comprou o teatro com a proposta de reforma do espaço até o ano seguinte. No entanto as reformas nunca foram feitas.

As obras que estavam previstas para ter início em 2011 estavam orçadas no valor de R$17,6 milhões de reais, mas em março foram canceladas. Outro ponto de discórdia e quanto ao nome TCB, que segundo a antiga proprietária Magnóloia do Lago Ferreira teria sido vendido apenas o prédio para a Funarte e não o nome.

A empresária teria, no entanto, o interesse em vender a Funarte a marca e ainda ressalta que o luminoso original, que ficava na fachada, ainda está sob o seu poder. Segundo a Funarte disse que o nome pertence a entidade e essa questão já foi definida juridicamente.
Quando a reforma, a Funarte, alega não ter recursos para dar início a obra. Mesmo assim muitos mistérios cercam esse prédio que teve uma grande importância para o teatro brasileiro.

Fotos

Confira Fotos do TBC teatro:

TBC teatroTBC teatro

TBC teatroTBC teatro

TBC teatroTBC teatro

Pesquisar
Artigos Relacionados