O que é o Ramadã

links patrocinados

O que é o Ramadã

Muitas pessoas que não estão habituadas com as crenças oriundas do oriente, não devem saber o que é o Ramadã. Esse é um período de extrema importância para os seguidores da religião islamita e suas regras devem ser respeitadas rigorosamente.

O que é o Ramadã

O que é o Ramadã Ramadã

Ramadã é uma das tradições da religião islâmica, também chamada de muçulmana, que é predominante entre os países Árabes, mas podendo ser encontrado em outras partes do mundo. Algumas nações com a maioria de sua população seguidora da religião é a Indonésia, Paquistão, Índia, Bangladesh, Turquia, Egito, Nigéria e Irã.

Para as pessoas que não mentem contato com essa cultura é um pouco confuso entender o que é o Ramadã em sua essência. Basicamente, o Ramadã é o nono mês do calendário islâmico, no qual os religiosos fazem um jejum radical. Ele não é necessariamente celebrado no mesmo dia do ano comum, podendo passar por todos os períodos.

Saiba O que é o Ramadã

A prática obrigatória do jejum

A duração do mês do Ramadã é de 29 a 30 dias e todos os muçulmanos devem fazer o jejum obrigatório, desde sua adolescência. A prática é também chamada de Saum, de acordo com a pronúncia da língua local e dura do nascer ao pôr do sol. Durante esse tempo, os religiosos não podem comer, beber e nem manter alguma relação de natureza sexual.

Não somente com a prática, no Ramadã os islamitas também não podem pensar nelas e somente se concentrar em suas orações. Além de rezar cinco vezes com o corpo voltado para Meca, a cidade sagrada do islamismo, nesse período eles também fazem uma oração obrigatória extra, junto com o jejum.

Algumas pessoas são liberadas do Saum realizado no Ramadã, como as crianças, idosos em situações vulneráveis, pessoas doentes, grávidas, mulheres no período da menstruação e mulheres que estão amamentando. Caso alguém, que não esteja nas exceções, venha a quebrar a prática do jejum, essa pessoa é obrigada a jejuar durante 60 dias consecutivos para se purificar.

Crenças

Crenças do Ramadã

De acordo com livro sagrado do islamismo, o Alcorão, quem faz corretamente o jejum físico e espiritual da época do Ramadã e também reza todas as suas orações vai se encher de bênçãos e graças. Todos devem ser mais educados e generosos com o próximo, não pensando ou desejando o mal, em nenhuma situação.

A prática do Ramadã e do Saum é um dos cinco pilares cruciais que os muçulmanos devem cumprir. O segundo é a Chahada, no qual os religiosos devem aceitar o deus Alá e acreditar nas profecias de Maomé, assim como em toda a crença islamita. O terceiro pilar é fazer as cinco orações do dia. Em quarto lugar está o Zakat, onde eles devem dar tributos para os mais pobres. O último pilar é, pelo menos uma vez na via, ir até Meca.

Final do Ramadã

Final do Ramadã

No final dos 29 ou 30 dias do Ramadã, as pessoas se juntam, logo ao início da manhã em locais ao ar livre ou em mesquitas para fazer orações. Depois da abstinência, os islamitas encontram parentes e amigos para festejar o fim do mês sagrado. Em alguns países que seguem a cultura do Ramadã, muitos ainda realizam troca de presentes e reencontram familiares distantes. Milhares de pessoas realizam viagens, mesmo que de longas distância

Pesquisar
Artigos Relacionados