Eleições Municipais 2012

links patrocinados

Eleições Municipais 2012

Eleições Municipais 2012

No Brasil, o sistema estipulado para escolher os representantes públicos é por meio da democracia, regime que exige a participação da população no momento da definição dos nomes que vão passar a compor o quadro de representantes públicos. Para tanto, as eleições precisam ser organizadas dentro de um período de tempo e sempre na mesma frequência.

Confirmação de candidatos

As últimas eleições que aconteceram foram em 2010 para definir o novo presidente do país, pois o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, já havia ocupado o posto por dois mandatos consecutivos, o que resulta no total de oito anos. No Brasil, o presidente não pode ficar no cargo por período mais longo do que esse.

Agora, as próximas eleições que estão sendo planejadas visam escolher os representantes que vão atuar como prefeitos. O ano para tal pleito é o de 2012, o que nos leva a lembrar que as eleições presidenciais e municipais nunca podem coincidir. Enquanto isso, as eleições de 2010 também definiram os governadores de cada estado.

Em algumas cidades os pré-candidatos já anunciaram seus nomes, como é o caso de Ponta Grossa. Enquanto o partido da situação, PSDB, ainda não divulgou quem vai sair para tentar manter a continuidade na prefeitura, o PCdoB anunciou o professor Sérgio Gadini como pré-candidato.

Variedade de fatores

A definição da data para o pleito não é importante somente para definir quem vai concorrer. No caso das novas siglas, por exemplo, existe um limite para que possam lançar candidaturas próprias. Esse é o caso do Partido Social Democrata, fundado por Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo, que recebeu o registro na última terça-feira (27).

No caso das eleições de 2012, a dada limite para registrar um novo partido era até 7 de outubro de 2011. Por isso os fundadores do PSD precisaram correr contra o tempo para alcançarem o número mínimo de assinaturas de apoio à criação da legenda.

Conforme 2012 vem se aproximando, a tendência é novos nomes serem anunciados como pré-candidatos. A prefeitura de São Paulo, por exemplo, tem Fernando Haddad, ministro da Educação, como candidato preferido de Lula, ex-presidente, para representar o PT. Porém, nomes como os de Marta e Eduardo Suplicy também são cotados.

Eleições 2012

Eleições 2012

O modelo de governo que o Brasil segue é a democracia presidencial, ou seja, o povo elege uma pessoa que irá governar o país por um determinado tempo. Assim, cabe à população escolher alguém de confiança e competente. Além do presidente, deputados, senadores e governadores são escolhidos. Em nível de município o processo é muito parecido e prefeitos e vereadores são escolhinhos.

No ano de 2012, as eleições, que acontecem a cada quatro anos, serão para o povo escolher os governantes municipais. Assim, candidatos a prefeitos e vereadores deverão buscar o apoio da população para chegar ao poder.

Toda cidade possui um prefeito, mas o número de vereadores varia de acordo com o tamanho da cidade ou com a necessidade. Algumas cidades possuem mais em relação às outras sob o entendimento de que quanto mais políticos, melhor representado está o povo. Todavia, essa opinião é divergente e devido aos salários abusivos que os políticos de nosso país recebem, sempre que uma cidade decide votar o aumento de vereadores, há muita resistência por parte da população.

Em 2012, os brasileiros têm compromisso marcado com as urnas em sete de outubro. Nas cidades em que houver o segundo turno, a decisão será no dia 28 de outubro. É obrigatória a votação de todo brasileiro com mais de 18 anos e menos de 60. É facultativa a votação de jovens acima de 16 anos e idosos com mais de 60 anos.

Propaganda eleitoral

A propaganda eleitoral gratuita na radio e na TV começam no dia 21 de agosto de 2012 e encerra no dia quatro de outubro. Neste dia também se encerram o prazo para propagando mediante reuniões públicas ou comícios e também para a realização de debates em rádio e TV.
No dia cinco fica proibida a propaganda em jornal impresso e no dia seis a propaganda mediante alto-falantes ou amplificadores de som, bem como para distribuição de material gráfico e promoção de carreatas.

Filiação

Os candidatos têm até sete de outubro para filiar-se, ou seja, para definir que tipo de filiação partidária terá. Até esta data os partidos políticos devem entregar à Justiça Eleitoral a relação de nomes de seus filiados contendo também o número do título de eleitor e a seção eleitoral em que cada um está inscrito.

Pesquisar
Artigos Relacionados