AFA Academia da Força Aérea

links patrocinados

AFA Academia da Força Aérea

AFA Academia da Força Aérea

AFA: Os melhores pilotos militares do mundo são formados aqui!

Missão da Academia

Sucessora da antiga Escola de Aeronáutica, que formava oficiais intendentes e aviadores para a Força Aérea Brasileira (FAB), originalmente localizada no Campo dos Afonsos, e criada a partir do nascimento do Ministério da Aeronáutica em 1941, a Academia da Força Aérea (AFA) é um instituto de educação em nível elevado da FAB, complementar do Sistema de desenvolvimento e aprimoramento de pessoal do Comando da Aeronáutica (COMAER) e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Nos dias atuais, a AFA tem sede em Pirassununga, em São Paulo, pois é um dos melhores locais para o aprendizado do exercício de ensino aéreo, devido ao seu clima e temperatura. A Academia é avaliada como uma das três melhores escolas de concepção de pilotos bélicos do mundo e entre seus objetivos está à seleção e o desenvolvimento de pilotos para a Força Aérea Brasileira, já que a AFA é subordinada ao Departamento de Ensino da Aeronáutica (DEPENS), e também para as Forças Aéreas da África, Ásia, América Latina e Europa.

História da AFA

Anteriormente a Academia era chamada de Escola de Aeronáutica, porém a partir de 1969 ela passou a ser chamada pelo nome atual. Em 1971, a Academia transferiu-se para Pirassununga, onde possui uma área de 215.246 m² e uma Estação de Tratamento de Água, que utiliza a potência do Rio Mojiguaçu. A primeira classe de pilotos e intendentes se formou em 1972, sendo que, atualmente, a Academia aperfeiçoa cadetes nos cursos de formação de oficiais aviadores (CFOAV) e o de formação de oficiais intendentes (CFOINT), somando também o diploma de Bacharéis em Administração, com habilitação em Administração Pública.

Formação dos Cadetes

Quem decide fazer um curso para tornar-se cadete infante (CFOinf) deve estudar Métodos de Defesa e Segurança das Instalações Militares, Comando de Frações de Tropas, Emprego de Defesa Antiaérea de Aeródromos e Sítios, Serviço de Salvamento de Combate de Incêndios (SESCINC), Legislação Militar, Emprego de Armamento, Serviço Militar e Mobilização, Direito Militar e ainda precisam passar pelos setores de: Básico de Combatente de Montanha e de Instrutor de Tiro.

Os cadetes intendentes (CFOint) têm estudos bem diferenciados dos cadetes infantes e mais voltados para a gestão. As principais matérias estudadas são a C&T da gestão econômica e financeira e dos serviços aprimorados de intendência, tornando-os peritos em trabalhos na superfície e no sistema logístico do Comando da Aeronáutica. Este é o único curso da AFA que aceita cadetes mulheres.

Talvez o curso mais disputado na Academia seja para cadetes aviadores (CFOav), pois já na segunda série o aluno aprende a pilotar um T-25 “UNIVERSAL”, um avião básico de produção pátria, por 75 horas. Porém, na quarta série, os possíveis pilotos são instruídos a dirigir uma aeronave avançada T-27 “TUCANO”, com turboélice, tendo que voar uma média de 125 horas.

Vestibular da AFA

Todos os anos, milhares de brasileiros e estrangeiros tentam passar no exame da Academia que é considerado um dos exames mais difíceis do mundo. Os concursos públicos de admissão promovidos pela AFA são abertos e em nível nacional. Toda a informação sobre os cursos da Academia e como inscrever-se para a prova está disponível em todos os órgãos do Comando da Aeronáutica ou no site da AFA.

Fotos

Confira Fotos da AFA Academia da Força Aérea.:

AFA Academia da Força Aérea AFA Academia da Força Aérea AFA Academia da Força Aérea AFA Academia da Força Aérea

Pesquisar
Artigos Relacionados