Diabetes Tipo 2

links patrocinados

Diabetes tipo 2

Diabetes Tipo 2

A diabetes mellitus tipo 2 também é conhecida como não-insulino dependente, pois, os portadores, ao contrário dos pacientes com o tipo 1 da doença, não dependem de doses de insulina para regular os níveis de açúcar no sangue. A diferença é que os portadores da diabete tipo 2 produzem insulina, mas não o suficiente, enquanto que os pacientes com a variante 1 têm ausência total do hormônio responsável por regular a entrada da glicose (açúcar) nas células.

A falta parcial ou total de insulina impede o envio de energia às células, e o açúcar que fica na circulação pode causar diversas complicações.

A diabetes tipo 2 é a mais frequente. A doença costuma se manifestar já na vida adulta, por volta dos 40 anos de idade, e está intimamente ligada ao histórico familiar do paciente, já que o fator hereditário é preponderante para que o diabetes tipo 2 apareça.

Fatores de risco para o diabetes tipo 2

Causas da Diabetes

Além do aspecto hereditário, o estilo de vida e os hábitos do paciente também são relevantes no surgimento do diabetes tipo 2 e no posterior controle da doença.

Entre os fatores de risco que não podem ser controlados estão a predisposição genética, a idade e a tendência de as mulheres em geral serem mais afetadas por esse tipo de diabetes que os homens.

Por outro lado, vários aspectos do estilo de vida do pacientes podem estar assciados ao transtorno. Obesidade, sedentarismo, dieta inadequada e stress têm papel relevante no surgimento do diabetes tipo 2, e a atenção a esses fatores pode contribuir muito para afastar as complicações típicas da doeça

Sinais e efeitos adversos

Tratamento da Diabetes

Entre os sintomas comuns do diabetes tipo 2 estão a vontade frequente de urinar, sede e fome constantes e perda de peso. Outros sinais podem incluir disturbios da visão (visão turva), prurido e fadiga.

As complicações do diabetes tipo 2 podem ser severas e diminuir a expectativa de vida do paciente em até dez anos se não sejam observadas com cuidado. Portadores da doença têm de duas a quatro vezes mais chances de sofrer acidente vascular cerebral (AVC) e doenças cardiovasculares como isquemia – falta de oxigenação do músculo cardíaco. Diabéticos do tipo 2 também têm cerca de cinco vezes mais propensão a terem membros amputados por conta de ulcerações e tromboses causadas por circulação sanguínea insuficiente. A diabetes tipo 2 também é a maior causa de cegueira não-traumática e insificiência renal crônica.

Diagnóstico e prevenção

Diabetes

Em alguns casos, o diabetes tipo 2 pode não manifestar sintomas durante os primeiros anos. Uma forma de detectar tanto o tipo 2 quanto o tipo 1 da doença é a prova de tolerância à glicose oral. Nesse exame, uma amostra de sangue é coletada do paciente em jejum, e em seguida é administrada uma sobrecarga de glicose. Após duas horas, coleta-se uma nova amostra, e caso os níveis de açúcar sejam superiores aos valores de referência de um paciente sem a doença.

Apesar do aspecto hereditário do diabetes tipo 2, o aparecimento do problema pode ser adiado. A combnação de dieta balanceada e exercícios físicos se mostrou fundamental para afastar o risco de desenvolver a doeça.

Tratamento do diabetes tipo 2

O tratamento para essa forma de diabetes consiste em manter regulares os níveis de glicose no sangue do paciente. Além do estilo de vida regrado, podem ser usados medicamentos como a metformina, que inibe a produção de glicose. Pode-se empregar também doses de insulina caso a medicação seja insuficiente. No geral, uma dose de longa duração à noite mantém os níveis de açúcar do paciente normais.

As cirurgias para redução de peso também costumam reduzir drasticamente as complicações do diabetes tipo 2 ao combater a obesidade, um dos fatores de risco mais comuns para a doença. Pacientes obesos que se submeteram à chamada cirurgia bariátrica conseguiram manter os níveis de glicose normais quase sem precisar de remédios. Porém, a cirurgia só é recomendada como último recurso, caso mudanças de hábito e medicamentos não tenham controlado o peso do paciente e os sintomas do diabetes.

Sinais da Diabetes Tipo 2 Diabetes

Pesquisar
Artigos Relacionados