Saneamento básico

links patrocinados

Saneamento básico

Saneamento básico

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o conceito de saneamento básico é a ação de gerenciar fatores físicos que podem exercer influências na qualidade de vida dos indivíduos. De um modo mais direto, caracteriza-se pelo abastecimento e tratamento da água potável, coleta e tratamento do esgoto, manejo de resíduos sólidos, direcionamento da água pluvial, além de exterminar qualquer tipo de manifestação biológica que afete o acesso à água (como é o caso de ratos, bactérias, mosquitos, entre vários outros exemplos). Algumas das áreas de estudo e profissões responsáveis por essa ação incluem a engenharia ambiental, engenharia sanitária, tecnologia em saneamento ambiental, além de outras indiretamente, como é o caso da medicina.

O saneamento está em muitos casos ligado também com a educação das pessoas que moram em áreas menos favorecidas, pois frequentemente são elas que não possuem acesso a água tratada e ainda utilizam fossas ou despejam diretamente seus resíduos em rios, lagos ou córregos próximos. Com a consciência sobre o saneamento, a população também pode exigir do poder público para que esse direito seja efetivado a todas as pessoas, com uma cobertura de cem por cento.

Relevância

O esgotamento e tratamento dos resíduos têm principalmente um impacto ambiental positivo, quando feito de forma correta. Ou seja, não há poluição dos rios ou de águas fluviais em geral – com isso, não há comprometimento da porcentagem de água potável no mundo. Além disso, evita-se gastos posteriores tentando amenizar esses problemas, que em muitos casos podem não ser solucionados nem mesmo com grandes investimentos.

Outro fator de importância envolvendo o saneamento é a qualidade de vida da população, visto que o risco de doenças diminui. Em alguns casos, é possível desenvolver doenças como diarréia, dengue, infecção alimentar, desidratação, vermes, entre outras. As crianças estão ainda mais suscetíveis, posto que não raro brincam nessas áreas de córrego que já estão contaminadas.

Normalmente, a falta de investimento feita nessa área por parte dos políticos envolve o alto preço investido e um baixo número de pessoas sendo beneficiadas, o que não justifica ignorar o problema, mas muitas vezes explica o raciocínio dos gestores municipais – os prejudicados não resultam num grande número de votos e o sistema de esgoto não fica a vista para qualquer cidadão ver.

Tecnologias implementadas

Em países desenvolvidos, principalmente na Europa que tem um grande investimento na estrutura básica da rotina dos cidadãos, existem sistemas tecnológicos excelentes que reutilizam a água desperdiçada. Ou seja, o sistema de esgoto e saneamento já separa o líquido que deve ser jogado realmente (como é o caso da água da descarga) e o que pode ser reusado (como é o caso da água que lava roupas, louça, carro, etc.). Com isso, há um desperdício menor, o ambiente é poupado, o cidadão paga menos na conta – todos saem ganhando. Entretanto, para que realmente haja benefícios, é preciso que o sistema seja desenvolvido em todo o país e que as pessoas sejam educadas quanto ao uso consciente – esse é o primeiro passo para que o saneamento se torne realidade em todas as residências brasileiras.

Fotos

Confira Fotos do Saneamento básico:

Saneamento básicoSaneamento básico
Obras de saneamentoObras de saneamento
Estação de tratamento de esgotoEstação de tratamento de esgoto

Pesquisar
Artigos Relacionados