Jet ski usado

links patrocinados

Jet Ski Usado

Jet ski usado

O verão está chegando e com ele a vontade de curtir as belas praias de nosso país. Junto com a estação mais quente do ano vem também o período de férias da grande parte dos brasileiros, o que faz as praias do Brasil encher de turistas. É o momento de planejar a viagem e curtir bons dias ensolarados de frente para o mar.

Além das atividades tradicionais das praias – como tomar sol, jogar frescoball, entre outros, alguns turistas buscam por aventura. Quem gosta de adrenalina pode aproveitar para andar de banana boat ou então de Jet ski. A maioria das praias que freqüentemente badaladas disponibilizam esses passeios para os turistas.

Mas se você é uma das pessoas que possui casa na praia ou até mesmo num lago ou represa, pode pensar em investir em um Jet ski, se esse tipo de atividade o agrada. Se você já busca um veículo desse para comprar, fique ligado nas dicas para se comprar um Jet ski usado, já que sai bem mais em conta do que um novo e, procurando bem, você pode encontrar grandes oportunidades.

Dicas para comprar Jet ski usado

Comprar um veículo aquático requer os mesmos cuidados que comprar um veículo tradicional – ainda mais se ele é usado. A primeira coisa que a pessoa precisa levar em conta é o tipo de jet ski que ela pretende comprar. Existem dois tipos – aqueles modelos onde cabem até quatro pessoas, para dirigir sentado, e o que é para dirigir em pé (mas esse requer mais experiência e habilidade).

As marcas mais populares de Jet ski hoje presentes no mercado brasileiro são Sea Doo, Yamaha e Kawasaki. Além destas existem outras marcas, mas elas possuem pouca expressividade em nosso país.

Como todo veículo, é imprescindível que se fala a verificação completa e detalhada do motor – verificar se a manutenção está em dia e a documentação também. No Brasil a manutenção de um Jet ski é cara, por isso se ela estiver em dia o veículo pode sair um pouco mais caro. Além disso, o indicado é pedir a um profissional fazer a avaliação do veículo, para saber se o casco está bom, sem rachaduras ou trincas, e também a parte inferior do mesmo.

É preciso levar em conta, ainda, se os instrumentos do painel e o sistema de trim estão em perfeito funcionamento. Necessita-se verificar se as borrachas de vedação do banco e as tampas dos compartimentos de bagagem estão fechando corretamente.

Preço

No site do Mercado Livre existem vários modelos de Jet ski usados para vender. Se você está à procura de preços e modelos, dê uma olhada no site. Os preços são bem variados, dependendo do tipo e do modelo.

 

Wakeboard

Wakeboard

O Wakeboard é um esporte aquático que consiste em uma lancha a motor que puxa um atleta em uma prancha semelhante àquela utilizada no snowboard, através de um cabo. A partir das pequenas ondas produzidas pelas hélices do motor da lancha o atleta realiza manobras de salto. Além disso, existem obstáculos sob a água que também são utilizados para realizar manobras.

Surgimento do Wakeboard

A prática do Wakeboard começou nos Estados Unidos por volta de 1979, ano em que o norte-americano Tony Finn inventou o precursor desse esporte, conhecido como skurfing. A ideia surgiu como alternativa para os surfistas dos EUA nos dias em que havia poucas ondas no mar. Inicialmente, o wakeboard era praticado com pranchas de surf que possuíam fixações para os praticantes.

Após o surgimento do wakeboard, ele se tornou popular em vários lugares do mundo, inclusive no Brasil. Depois de sua invenção o esporte foi sendo aperfeiçoado até que em 1988 o havaiano Eric Perez e o norte-americano Herb O Brien revolucionaram o esporte com o desenvolvimento da prancha Hyper XP. Ela permitia maior aproveitamento de manobras e maior velocidade do praticante do wakeboard.

O próximo passo no desenvolvimento do wakeboard mundial foi o surgimento da prancha Shapiro, desenvolvia pelo norte-americano Darian Shapiro. Com ela, o esporte evoluiu mais um pouco e o atleta foi campeão mundial quatro vezes.

No Brasil, o wakeboard chegou por volta de 1990. Mesmo assim, o esporte só foi oficializado em 1997, com a fundação da Associação Brasileira de Wakeboard (ABW). A ABW é responsável pela organização do circuito nacional de wakeboard, que acontecem em várias etapas em diferentes locais do Brasil. No país, os estados que mais praticam o wakeboard, considerados o berço do esporte por aqui, são Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Onde praticar Wakeboard

A prática do wakeboard não é barata e é preciso certa estrutura para quem quer começar a praticar o esporte. Isso acontece principalmente porque é preciso, pelo menos, um barco com motor para puxar o atleta. Geralmente, lanchas são mais utilizadas, só que são muito mais caras.

O wakeboard é praticado principalmente em rios, lagos, represas que não possuem muita correnteza. Desde que o local não ofereça riscos para o atleta e o trajeto do barco não seja prejudicado é um bom lugar para se praticar o wakeboard. Além disso, é preciso tomar muito cuidado com banhistas, já que a velocidade do barco é muito alta e qualquer choque pode se tornar fatal tanto para o atleta como para os banhistas.

É preciso ficar atento também com pedras, galhos, troncos de árvores, e outros objetos que podem estar atrapalhar o barco. Quanto maior a profundidade da água, melhor é para se praticar o wakeboard.

Fotos

Confira Fotos do Wakeboard:

WakeboardWakeboard
O wakeboard é um esporte aquático O wakeboard é um esporte aquático
O esporte começou nos EUA em 1979O esporte começou nos EUA em 1979

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados