Honda City – Preço, Consumo e Fotos do Honda City

links patrocinados

Honda City - Preço, Consumo e Fotos do Honda City

Honda City – Preço, Consumo e Fotos do Honda City

Sobre o Honda City

Comprar um carro não é simplesmente adquirir um produto. Para a maioria dos brasileiros, que são apaixonados pelos veículos automotores, um carro é um sonho de consumo, uma paixão que deve ser realizada o quanto antes. Portanto, de nada adianta gastar o seu dinheiro com algo que não vá lhe dar um custo-benefício, não é mesmo? É aí que entra o Honda City, o melhor da sua categoria.

Bom, começando a convencer você de que o Honda City é o carro dos sonhos e falando sobre o design do veículo, o Honda City é um carro que lembra os esportivos pela sua robustez, mas ele é um sedã. Tem contornos aerodinâmicos, os faróis dianteiros são alongados deixando as linhas mais expressivas e a parte da frente é angulosa.

Agora, se a beleza pouco importa ou não é o suficiente para você, o Honda City também oferece segurança como nenhum outro veículo faz. Ele possui uma trava de abertura e fechamento das portas, tem botão que aciona o sistema pânico e alarme para evitar que roubem o seu carro, trava elétrica automática quando você atinge 15km/h e vidros elétricos anti-esmagamento. Além de airbags, aviso para colocar o cinto de segurança, barras de proteção ao lado dos bancos, etc.

Mas se o que conta para você é a potência, o Honda City também é imbatível. Ele tem motor flex, 115 cavalos de potência em seis mil rotações, pneus 175/65 R15, suspensão dianteira McPherson e traseira como barra de torção e muito mais.

Consumo e Preço do Honda City

Quanto ao consumo, o Honda City vai melhor que os seus irmãos de marca. Porém, ele também tem um desempenho um pouco pior. Uma coisa compensando a outra, vamos dizer assim. Já quanto ao preço, o Honda City pode variar conforme o modelo e se o câmbio é automático ou manual. Ele vai de R$55.000,00 a pouco mais de R$70.000,00, aproximadamente, claro.

Fotos do Honda City

honda city

honda city

honda city

honda city

Honda Biz 2011

Honda Biz 2011

Sobre o Honda Biz 2011

A Honda sai na frente novamente e lança a versão 2011 da Honda Biz 125, com novidades no design e no motor. O modelo está sendo vendido por R$5.290, sete reais mais barato que a versão 2010.

A começar pela ergonomia, o guidão ficou mais alto e o banco mais largo, para melhorar a posição de pilotagem. As pedaleiras da garupa estão fixadas diretamente no quadro, e não na balança traseira, proporcionando maior conforto.

Ainda com relação ao design, a proteção aos pés pareceu uma preocupação dos projetistas, que deixaram o escudo frontal maior, assim como os indicadores de direção. O farol é diferente e ganhou capacidade de iluminação.

Já a traseira, toda reformulada, possui lanterna retangular, enquanto as setas ficam no pára-lamas, mais distantes das lanternas, assim como dita uma norma europeia para proporcionar mais segurança.

O modelo está disponível nas cores verde metálico, vermelho, preto e rosa metálico, esta última para conquistar o público feminino, que representa dois terços dos compradores da Biz.

Honda Biz 2011 com Motor Flex

Apesar do design mais moderno, talvez a mais importante inovação da Biz 2011 esteja no motor, que agora funciona com álcool, com gasolina ou com a mistura dos dois combustíveis, em qualquer proporção. No painel, existe um indicador que avisa quando há mais de 80% de álcool no tanque, o que significa que o motor pode demorar um pouco mais para entrar em funcionamento, principalmente em dias frios.

O motor também conta com o sistema de balancins roletados no cabeçote e, para minimizar o problema de baixa autonomia da motocicleta, o tanque de combustível da versão 2011 está maior, com capacidade para 5,5 litros.

Preços da Honda Biz 2011

Se a versão de entrada da Biz 2011 custa praticamente o mesmo que a versão 2010, a intermediária ES com partida elétrica ficou um pouco mais cara, R$5.890. A previsão da Honda é de que as vendas do modelo aumentem 15% em relação ao ano passado.

A expectativa de que as vendas cheguem a 20 mil unidades por mês é reforçada pela adoção da tecnologia bicombustível, que deixou o modelo à frente de seus concorrentes.

Pesquisar
Artigos Relacionados