Hepatite B – sintomas e vacina da Hepatite B

links patrocinados

Hepatite B - sintomas e vacina da Hepatite B

Hepatite B – Sintomas e vacina da Hepatite B

A hepatite B atinge a cada ano mais pessoas em todo mundo, sendo que há uma estimativa de que mais de dois bilhões de pessoas já estiveram em contato com o vírus e atualmente mais de 350 milhões de pessoas são portadoras crônicas do vírus e a cada ano cerca de 50 milhões de novos casos surgem em todo o mundo. No Brasil estima-se que 15% da população foi contaminada pela Hepatite e 1% se tornou portadora crônica do mesmo. Mas como se prevenir da Hepatite B?

O vírus

O vírus causador da hepatite B é transmitido pelo sangue contaminado seja por meio de transfusões, agulhas contaminadas, relação sexual, após o parto, entre outras formas, sendo que, ao contrário do que muitos pensam, a hepatite B não é transmitida pelo uso de objetos como talheres ou através de demonstrações de afeto como o beijo. A doença só é transmitida quando há algum tipo de contato com o sangue contaminado.

Depois que entra no corpo, o vírus fica alojado no fígado, onde ocorre a proliferação. O vírus é resistente e se mantém vivo em ambiente externo por até sete dias. Mesmo com o corpo produzindo anticorpos, responsáveis pela proteção do nosso organismo, eles não conseguem destruir de forma eficaz o vírus da hepatite e então desencadeia um processo inflamatório, que dá origem a hepatite.

Sintomas

Muitas vezes, as pessoas são portadoras do vírus, mas não apresentam nenhum sintoma. Quando a doença atinge fases agudas alguns sintomas aparecem, como dor de cabeça e no corpo, falta de apetite, febre, a pele fica com coloração amarelada e a urina passa a ter uma cor escura, assim como as fezes que passam a ter uma cor clara. Os sintomas aparecem entre 10 a 15 dias.

Algumas vezes a fase aguda passa despercebida, a que leva muitos a não curarem completamente a infecção e acabam assim desenvolvendo a hepatite crônica, que pode levar ao desenvolvimento de outras doenças como cirrose e câncer de fígado. Já quando acontece em crianças, as chances de desenvolverem a hepatite crônica é bem maior do que em adultos. A hepatite fulminante é a forma mais grave da doença em que o risco de morte é maior.

Tratamento

Para realizar o tratamento não há um medicamento específico, sendo que são utilizados apenas medicamentos para combater o mal-estar gerado pelo vírus como náuseas, vômitos e coceira, e também a introdução de soro que pode ser aplicado de forma ocasional. Tudo deve ser prescrito e a evolução do paciente deve ser acompanhada por um médico.

Já nos casos de hepatite fulminante, os cuidados são mais intensivos e em alguns casos pode ser necessário se realizar transplante hepático de urgência. Nos casos de hepatite crônica B é necessário realizar tratamento para evitar que a doença evolua e complicações possam acontecer.

Prevenção

Para se prevenir da hepatite B é necessário que todos os recém-nascidos recebam a vacina ainda no primeiro mês de vida. A vacina também pode ser aplicada em adultos que não a receberam quando pequenos e que não tiveram a doença, principalmente quando essas pessoas realizam trabalhos na área de saúde. Nesse caso, o uso de luvas, máscara e óculos de proteção quando em contato com sangue ou secreções corporais é essencial. Outra forma importante de prevenir a hepatite B é o uso de preservativo nas relações sexuais.

Fotos

Confira Fotos da Hepatite B – sintomas e vacina da Hepatite B:

Hepatite BHepatite B
A prevenção é feita com a vacinaA prevenção é feita com a vacina
Caso identifique os sintomas, procure um médicoCaso identifique os sintomas, procure um médico

Pesquisar
Artigos Relacionados