Guia de Carrerias – Estética

links patrocinados

Sobre Guia de Carrerias – Estética

Guia de Carrerias – Estética

Assim como diversas outras áreas, os especialistas acreditam que a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 poderão ajudar a expandir o mercado de Estética no Brasil. De acordo com a esteticista Adriana Luna, os turistas não virão ao Brasil apenas para assistir a eventos esportivos, mas também para aproveitar o país – o que, claro, inclui os salões de beleza e clínicas de estética.

Adriana acredita, também, que os eventos esportivos podem alavancar um mercado pouco explorado por aqui, mas muito comum na Europa e nos Estados Unidos: o dos spas urbanos. Por isso, será cada vez maior a busca por profissionais qualificados que, além da prática, também conheçam a parte teórica da estética.

O curso

Grande parte dos cursos de estética no Brasil são técnicos, com dois ou três anos de duração. Contudo, algumas clínicas já procuram esteticistas com melhor formação. Por isso, a procura por cursos superiores em estética tem aumentado consideravelmente. No caso dos cursos técnicos, a formação é muito mais prática, focada principalmente no mercado de trabalho.

No curso superior, além da parte prática, os estudantes também têm noções de química, fisiologia e anatomia. Estas disciplinas teóricas se concentram, principalmente, nos primeiros anos de curso. Com a química, os alunos aprendem a estudar os cosméticos. O curso superior também traz conhecimentos obre organização do trabalho e biossegurança.

Atuação

Após terminar o curso de graduação, os estudantes estão habilitados e atuar com estética capilar, corporal ou facial. Também é possível trabalhar como consultor estético ou na própria indústria de cosméticos. O mercado para esteticistas é amplo. Além das áreas citadas, o profissional pode dar aulas ou atuar nas áreas mais tradicionais, como salões de beleza e clínicas. Muitos dos profissionais recém-saídos da graduação optam por abrir seu próprio estabelecimento.

A vantagem do esteticista é que, além de lidar com os cosméticos, o profissional tem maiores conhecimentos sobre como harmonizar os diferentes tipos de produtos. Na atuação em clínicas, é possível auxiliar médicos como dermatologistas e até mesmo cirurgiões plásticos que, embora possuam todo o conhecimento técnico para realizar procedimentos, podem ser ajudados com a harmonia do rosto.

Mercado

O Brasil é um dos países que mais consome cosméticos no mundo. Por isso, o mercado da estética está em constante expansão. Com o aumento da renda de diversos setores da sociedade, preocupações com a aparência começam a se tornar mais frequentes.

Além disso, há de se levar em conta também que os homens estão se preocupando cada vez mais com a aparência. Segundo Adriana Luna, isso se dá porque, mesmo que o homem trabalhe o dia inteiro à frente do computador, em certos momentos ele precisa lidar com outras pessoas, em reuniões, por exemplo. Essa preocupação masculina ajuda a alavancar o mercado de estética ainda mais.

Para um bom esteticista, é ideal saber lidar com pessoas. A boa relação entre clientes e profissionais é essencial para que ambos se sintam bem. Quem tem seu próprio negócio costuma ganhar cerca de R$4 mil mensais. Para quem trabalha com carteira assinada o salário é, em média, de R$770, mais comissões.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carrerias – Estética:

Área de atuação Estética Estética Guia de Carrerias Salário Estética Mercado de Trabalho Estética

Pesquisar
Artigos Relacionados