Guia de carreiras – Serviço Social

links patrocinados

Sobre Guia de carreiras – Serviço Social

Guia de carreiras – Serviço Social

Você já pensou em ser um assistente social, atuando em situações de desigualdade da sociedade? Estes profissionais atuam em órgãos públicos para a população desprovida de cuidados, estabelecendo direitos sociais para toda a população.

A profissão exige compreensão do atuante sobre os carentes, pois existem situações difíceis de lidar e o assistente deve tratar o caso da melhor forma possível, buscando solucionar os direitos do cidadão.

Para você que pretende seguir a carreira no serviço social é preciso estudar durante 4 anos nos centros universitários. O curso determina que o aluno esteja apto para entender, ouvir e acolher as pessoas, uma vez que ele vai lidar com inúmeros problemas sociais. Para isso é necessário ter cautela e não ter preconceito na hora do atendimento.

O curso

O aluno do curso de Serviço Social convive com a realidade do nosso país nos primeiros anos de faculdade, já que o curso obriga estagiar em torno de 400 horas. O estágio é supervisionado e pode ser realizado dentro de comunidades, escolas, ONGs e sindicatos.

A grade curricular é composta por disciplinas que focam a área humana, dentre elas antropologia, psicologia, legislação, serviço social, políticas e movimentos sociais, economia, étnicas e raciais, aulas práticas, entre outros.

Neste universo de estudos vale lembrar que o aluno deve permanecer atualizado sobre conteúdos que centralizam o campo social, tais como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), do idoso, da previdência, da Constituição Federal, dentre outros setores que abrangem a legislação.

Na prática do curso de Serviço Social o universitário aprende a criar e executar programas que melhorem as condições de vida das crianças, adolescentes e adultos. Ele vai analisar, acompanhar e procurar solucionar problemas que envolvam estas categorias.

Mercado de trabalho

Para exercer a profissão é preciso concluir a graduação em Serviço Social em uma Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e obter o registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS). É requisito obrigatório o registro, pois lhe dará direito de exercitar a profissão.

A profissão é regulamentada desde 1957. Os conselhos regionais fiscalizam o exercício da profissão. Caso você estiver em desacordo com a lei sofrerá com advertências no órgão como multa até a perda do diploma.

O trabalho de assistente social não atende somente órgãos públicos. Não há limite no mercado para estes profissionais realizarem seu trabalho. Empresas, ONGs, hospitais públicos e privados, presídios, escolas e ministérios também empregam assistentes sociais.

A procura é enorme no mercado de trabalho por profissionais habilitados no serviço social. Mas a grande preocupação destes profissionais está no salário. Há uma desigualdade de faixa salarial de norte a sul do Brasil. A média fica entre R$ 1.500,00 a R$ 2.000,00 para bacharelados. Em outros centros, como o interior do país, pode haver salários inferiores como R$ 800,00.

Curiosidades

A primeira casa de serviço social foi criada em 1543 por decisão de Brás Cubas, “A casa de Deus para os homens”, hoje Santa Casa Misericórdia de Santos. Em 1582 foi construída a Santa Casa Misericordiosa no Rio de Janeiro pelo padre José de Anchieta, aberta para todos os pobres e local de refúgio para os homens das guerras. Diante deste ato foram elaboradas inúmeras casas de assistência social por todo o Brasil.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de carreiras – Serviço Social:

Onde atua o profissional de Servço Social Serviço Social - Guia de carreiras Profissão: assistente social Trabalho Serviço Social

Pesquisar
Artigos Relacionados