Guia de Carreiras – Geologia

links patrocinados

Sobre Guia de Carreiras – Geologia

Guia de Carreiras – Geologia

Além de gostar da natureza, um bom profissional da geologia deve se dar bm em disciplinas como química, física, biologia e matemática. Nos últimos anos, o mercado para geólogos tem crescido de maneira constante, o que torna o ofício muito interessante em relação ao mercado de trabalho. De acordo com Hugo Cássio Rocha, que atua nas obras do Metro de São Paulo há mais de duas décadas, a demanda por profissionais da área costuma ser muito grande. Hugo afirma que não conhece nenhum geólogo que não esteja empregado.

Mercado de trabalho

Durante muito tempo, a maioria dos profissionais graduados em geologia eram absorvidos pelo mercado da mineração. Este caminho era, inclusive, um dos poucos a serem seguidos pelos geólogos, além da carreira acadêmica. Contudo, a preocupação com o meio ambiente, que começou a ganhar importância na década de 1990, fez com que novos ramos de atuação começassem a surgir para os geólogos.

Atuação de um geólogo

Atualmente, um dos principais empregadores dos geórgrafos é o setor petrolifero, que chama muita atenção pela boa remuneração. Há também aqueles que se dedicam a desenvolver softwares para a área, que geralmente acabam indo trabalhar em outros países.

Além dos conhecimentos técnicos, um geólogo precisa gostar muito de estar em contato com a natureza. De acordo com Hugo Rocha, uma das principais atribuições dos geólogos é compreender a crosta terrestre e descobrir quais são as melhores maneiras para que ela seja utilizada. Por isso, muitas vezes o geólogo atua em parceira com outros profissionais, como engenheiros. A média salarial de um geólogo é de 8,5 salários mínimos.

O curso

No curso de bacharelado em geologia, o estudante aprende inicialmente disciplinas como matemática, química e biologia. Contudo, já no primeiro ano de curso, os alunos começam a participar de atividades de campo, para se familiarizarem com as disciplinas específicas do curso. Nos anos seguintes, começam a ser ministradas aulas sobre disciplinas específicas, como sedimentologia, paleontologia e comopetrografia, que é a análise e descrição de rochas.

Nos últimos três anos de curso – a graduação em geologia tem cinco anos de duração -, os estudantes começam a se especializar nas formações profissionais que desejam seguir. Há, por exemplo, disciplinas como sensoriamento remoto, geologia econômica, geologia urbana e tratamento de minérios. A maior parte destas disciplinas enfatiza a parte prática, com diversas atividades extra-classe.

Atividade prática

Nestes trabalhos de campo, os acadêmicos fazem mapeamento e coleta de materiais para, posteriormente, realizar análises em laboratório. Na Ufopa (Universidade Federal do Oeste do Pará), é oferecida a modalidade de bacharelado interdisciplinar. Nos primeiros anos, todos os acadêmicos cursam a graduação em Ciências da Terra. A partir do quarto ano, o estudante escolhe entre geologia ou geofísica, amos com dois anos de duração.

Os melhores cursos de geologia no Brasil, de acordo com o Guia do Estudante, são os da UnB, em Brasília, e da UFPa, em Belém. Outras universidades bem avaliadas pelo guia são UFBA, Ufop, UFMG, UFPR, UFRJ e diversas outras. No site do Guia do Estudante é possível conhecer mais sobre o curso e sobre as universidades que oferecem esta graduação.

Fotos

Confira Fotos sobre Guia de Carreiras – Geologia:

Profissão Geólogo Mercado de trabalho Geologia Área de atuação Geologia Geologia Guia de Carreiras

Pesquisar
Artigos Relacionados