Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade

links patrocinados

Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade

Por mais que uma greve tenha um propósito válido, existem algumas profissões que precisam sempre estar em funcionamento. Confira quais são as possíveis greves profissionais mais prejudiciais a sociedade.

Greve de policial e bombeiro

Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade Conheça as greves profissionais mais prejudiciais a sociedade

Mesmo sendo algo que não pode ser feito, o corpo de polícia já resolveu parar em algumas cidades do país para reivindicar seu direito perante os governos, mas esta é uma das greves profissionais mais prejudiciais a sociedade. Imagina o caos que fica a segurança de uma cidade inteira quando alguma categoria policial resolve parar de atuar em um certo período de tempo. Algumas vezes, nessas ocasiões, até mesmo o exército precisa ajudar na patrulha.

Mas outra das greves profissionais mais prejudiciais a sociedade é a de bombeiros. Esse trabalho é essencial para assegurar a maior segurança de vários tipos de pessoas nas mais diversas e perigosas situações, como em incêndios, enchentes, enroscamentos, pessoas engasgadas e outros problemas. Também é uma profissão que precisa ser muito respeitada dentro da comunidade e valorizada.

Saiba as greves profissionais mais prejudiciais a sociedad

Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade: agentes penitenciários e motoristas

Outra das carreiras que podem causar danos caso seus servidores resolvam parar é o de Agente Penitenciário. Essas pessoas são treinadas para trabalhar dentro de presídios do estado ou governo e a paralização de suas atividades pode gerar danos. Entre as greves profissionais mais prejudiciais a sociedade, até mesmo um motim de presos pode ocorrer devido à falta de fiscalização, por exemplo.

Um estrago grande aos civis também ocorre quando há a parada de motoristas e/ou cobradores de ônibus, já que muitas pessoas dependem do transporte público para se locomoverem a seus trabalhos e escolas. Na lista das greves profissionais mais prejudiciais a sociedade, um dia sem ônibus é danoso até mesmo para a própria economia.

Greves profissionais

Parada dos professores

No ano de 2014 algumas universidades estaduais do estado de São Paulo pararam suas atividades, o que paralisou as aulas em 3 meses. Um pouco antes, isso também havia acontecido com as federais, deixando os alunos atrasados em relação ao conteúdo. Sendo uma das greves profissionais mais prejudiciais a sociedade, o docente precisa de um bom salário e da valorização de seu trabalho, já que ficar sem eles só traz malefícios aos estudantes e ao próprio Estado.

Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade - saiba mais

Greves profissionais mais prejudiciais a sociedade: médicos e profissionais da saúde

É inegável que se área da saúde para, ela também entrará para a lista das greves profissionais mais prejudiciais a sociedade. Imagina se o corpo médico para de trabalhar e uma região inteira fica desamparada nas emergências, cirurgias e exames clínicos? O dano é avassalador, já que outros hospitais podem não dar conta da demanda.

O mesmo ocorre no caso dos enfermeiros, por exemplo, que compõe parte essencial dentro das unidades de saúde de todo o país. Entre as greves profissionais mais prejudiciais a sociedade, o SUS – Sistema Único de Saúde precisa de um cuidado ainda maior nesses casos, já que a maioria da população utiliza de seus serviços todos os dias.

Pesquisar
Artigos Relacionados