Financiamento Imobiliário

links patrocinados

Financiamento Imobiliário

Financiamento Imobiliário

Sobre o Financiamento Imobiliário

Cerca de 70% dos brasileiros, atualmente, tem residência própria, segundo informações do IBGE. A maioria obtida por financiamento imobiliário. Se você pensa em fazer um, confira as principais vantagens e desvantagens em comprar um imóvel através desse sistema de crédito.

Juros do Financiamento Imobiliário

É claro que pagar aluguel, durante anos, nem sempre pode ser compensador. O financiamento imobiliário, entretanto, também deve ser feito com cuidado. A operação envolve cálculo de juros que são considerados como os mais altos do mercado financeiro.

Prestações do Financiamento Imobiliário

Por isso, antes de realizar um financiamento imobiliário, certifique-se que a prestação não irá comprometer mais que 20% da sua renda familiar mensal. E que o sistema de amortização escolhido para pagar a dívida está de acordo com as suas possibilidades. Verificando esses aspectos, você não corre o risco de que as suas prestações sejam atualizadas de maneira a ficarem incompatíveis com o seu orçamento.

Tipos de amortização do Financiamento Imobiliário

Existem três tipos de amortização do financiamento imobiliário: Sistema de Amortização Constante (SAC), Sistema de Amortização Crescente (Sacre) e Tabela Price. Os dois primeiros são tidos como os menos arriscados para os compradores. Isso porque em ambas (SAC e Sacre) as parcelas começam mais altas e diminuem com o passar do tempo. Já no sistema Price ocorre o inverso: o valor das prestações aumenta no decorrer do contrato.

Escolhendo bem o Financiamento Imobiliário

Por isso, o recomendado é dar o maior valor de entrada que você puder, o que diminui a dívida do financiamento imobiliário. Ao escolher a sua financiadora, observe com cuidado todas as regras do contrato. Há bancos que anunciam benefícios imperdíveis de financiamento. Cuidado: esses benefícios dependem muito do valor e tipo do seu imóvel. Na dúvida, procure aquele que atenda melhor às suas expectativas.

Financiamento Fies 2011

Financiamento Fies 2011

Sobre o Financiamento Fies 2011

As inscrições para o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) ficam abertas em, praticamente, qualquer época do ano. Os candidatos podem solicitar financiamentos de 50%, 75% ou 100% da mensalidade de seu curso superior.

No caso dos estudantes cuja mensalidade representa 60% ou mais da renda familiar mensal bruta per capita, podem requerer o financiamento de 100%. Já o financiamento de 75% é destinado aos estudantes cuja mensalidade do curso seja igual ou superior a 40% e inferior a 60% dessa renda. Por fim, estudantes que tenham esse comprometimento da renda de 20% e inferior a 40% podem pedir o financiamento de 50% da mensalidade.

Se o estudante estiver matriculado em um curso de licenciatura ou com bolsa parcial do Prouni, ele poderá financiar até 100% do valor das mensalidades. De qualquer forma, a partir deste ano, é exigida a participação no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para pedir o financiamento.

Inscrição

Depois de se inscreverem pelo portal do Ministério da Educação, os candidatos têm o prazo de cinco dias para validar as informações fornecidas na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Também é necessário comparecer a um agente financeiro do FIES em até 15 dias, levando a documentação exigida no edital do programa. Outra exigência é uma garantia pelo financiamento, que pode ser feita pelas modalidades de fiança convencional ou solidária.

Dívida

Se o financiamento for aprovado, os juros cobrados são de apenas 3,4% ao ano e o prazo para quitar a dívida equivale a três vezes a duração do curso. Também há uma carência, ou seja, um prazo para começar a pagar, que é de 18 meses a partir da formatura. As parcelas de amortização da dívida são fixas.

É importante mencionar ainda que os estudantes que se formarem em cursos de licenciatura e atuarem como professores da educação básica na rede pública, e quem se formar em medicina e atuar como médico do programa Saúde da Família, tem 1% da dívida abatida por mês trabalhado.

Pesquisar
Artigos Relacionados