DNA Polimerase

DNA Polimerase

DNA Polimerase

Hoje os estudos de DNA permitem que os cientistas conhecem um pouco mais sobre a classificação dos seres vivos. Com ele, é possível conhecer a linhagem genéticas das pessoas e também identificação doenças. As sequencias ainda explicam a evolução dos animais.

Um dos tipos de DNA é o DNA polimerase. Essa classificação faz referente a uma classe de enzimas que está intenta nas celular procarióticas e eucarióticas, ou seja, ela esta presente nos seres complexos e também nos mais simples. A função desta enzima é fazer a polimerização de novas fitas do DNA.

O processos que acontece para produção é através de uma transferência de um grupo de fosforila, também uma enzima, aonde a exterminada denominada 3′-OH é o nucleotídeo e o fósforo da extremidade 5′ dentro do nucleotídeo chega a sofrer m ataque para liberar o pirofosfato.

Propriedades DNA polimerase

Para o DNA polimerase existe ele deve atender as seguintes funções: todas as unidades precisam de uma molde, seu paralelamente complementar é feito com as fitas AT e GC, a polimerização preciosa acontecer no sentido 5’03’ e ele deve iniciar a agir na presente do oligonucleotídeio chamado RNNA primer para conseguir agir nas extremidades livres.

Tipos de enzimas RNA polimerase

O DNA polimerase possui três tipos de enzima catalíticas, a primeira tem a função de correção, ou seja fazer o reparo do DNA. Dessa forma ela é classificada como endonucleásica ou exonucleásica.

O DNA polimerase II é considerada uma enzima de reparto alternativo, ela também tem a função de replicar o DNA danificado quando existe algum erro no filamento molde. E o DNA polimerase III tem a função de não permitir que o molde saia antes do processo estar finalizado.

DNA RNA

DNA RNA

Sobre o DNA RNA

Ao longo do ensino fundamental e médio nós aprendemos certas coisas que talvez não sejam tão usadas no ensino superior. De qualquer maneira, aquilo que é ensinado pela escola passar por conhecimentos que todos devemos ter para entender o básico sobre o nosso próprio corpo e como funcionamos. Mesmo assim, nem sempre nos lembramos dos detalhes, pois só passamos a trabalhar com parte daquele conhecimento, e não o todo.

Origem das estruturas

Para exemplificar essa dificuldade podemos trazer a tentativa de saber quais as características do DNA e do RNA. A maioria das pessoas sabe que eles existem, basicamente para o que servem, mas não as especificidades de cada um. Tornou-se muito comum ouvir falar em exame de DNA, teste de paternidade, mas não tem tanta explicação sobre como ambos interagem entre si.

Para começo de conversa, os nomes popularizados são siglas que vem de deoxyribonucleic acid, para o DNA, e ribonucleic acid, para o RNA. O primeiro é o principal entre os dois, pois é ele o qual contém todas as informações genéticas que dizem respeito ao desenvolvimento e funcionamento dos seres humanos.

Além das características humanas, o DNA também pode ser encontrado em alguns vírus. Como os dois trabalham em conjunto, uma das principais funções do DNA é guardar as informações necessárias que vão fazer surgir as proteínas e o próprio RNA.

Funcionalidade de cada uma

A relação entre o DNA e o teste de paternidade, por exemplo, é que o primeiro retém as informações genéticas das pessoas. Assim, é possível traçar as origens e identificar pontos em comum entre pessoas que tem a genética parecida.

Enquanto o DNA é a estrutura que faz surgir o RNA, este é quem faz a síntese das proteínas, também originadas pelo DNA. Por existirem diversos tipos de RNA, cada um tem a sua função específica para garantir o bom funcionamento do organismo.

O RNA pode ser encontrado dentro das classificações: mensageiro; transportador; ribossômico; e pequenos nucleares. A partir disso, cada um executa a sua tarefa, mas todos precisam trabalhar corretamente para que o objetivo geral do funcionamento seja atingido. Por isso, para saber mais sobre cada uma das moléculas é preciso estudar para aprender sobre a genética do nosso corpo.

GD Star Rating
loading...
Pesquisar
Artigos Relacionados